Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24428
Título: Processo de trabalho de um serviço de atendimento a adolescentes no Distrito Federal
Título(s) alternativo(s): Work process of a service for adolescents of the Federal District
Autor(es): Lustosa, Gabriela Lopes da Silva
Orientador(es): Escalda, Patrícia Maria Fonseca
Assunto: Adolescência
Trabalho em equipe
Saúde mental - adolescentes
Data de publicação: 6-Set-2017
Data de defesa: 4-Jul-2017
Citação: LUSTOSA, Gabriela Lopes da Silva. Processo de trabalho de um serviço de atendimento a adolescentes no Distrito Federal. 2017. 157 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Introdução: O trabalho da equipe de saúde tem impacto no cuidado prestado ao adolescente. Um cenário facilitador do cuidado que valorize o indivíduo em seu contexto biopsicossocial é necessário. Objetivos: Analisar o processo de trabalho em um serviço de atendimento de saúde mental para adolescentes e responsáveis. Descrever o perfil dos profissionais e o processo de trabalho em equipe desenvolvido em um serviço de saúde mental especializado no atendimento a adolescentes no tocante à sua organização e forma de funcionamento, conhecer a percepção dos profissionais de saúde acerca do trabalho em equipe e das práticas de atenção à saúde de adolescentes em unidades de atendimento especializado, identificar a concepção dos profissionais de saúde sobre adolescência, estabelecer nexos entre percepção sobre processo de trabalho e a concepção de adolescência explicitada pelos profissionais de saúde, levantar a avaliação que adolescentes e responsáveis atendidos têm com relação ao atendimento prestado pelo serviço de saúde. Materiais e métodos: O local do estudo foi o Adolescentro. Participaram 49 profissionais e 24 usuários. A abordagem foi qualitativa. As técnicas de coleta de dados foram observação participante, entrevista semiestruturada e aplicação de questionários. A análise dos dados quanto ao trabalho em equipe foi realizada com base nas categorias complementariedade, articulação, interdependência, comunicação e diálogo e elaboração de plano assistencial comum. Para a análise da percepção de adolescência, foram levantados os fatores positivos, negativos e biológicos, culturais. Na análise dos questionários da avaliação, as categorias corresponderam ao agrupamento das respostas de cada pergunta, que buscaram avaliar o conteúdo, a participação, a equipe que entrou em contato com os usuários, a equipe que conduziu o grupo, o aprendizado, se houve ou não percepção de mudança na família. Análise de Conteúdo Temática e Análise de Discurso Crítica estruturaram a leitura dos dados coletados. Resultados: Os processos de trabalho em equipe da avaliação neuropsicológica, de um grupo aberto e um grupo fechado do serviço foram analisados com relação aos conceitos que são constituintes do trabalho em equipe de Peduzzi. As observações participantes nas reuniões de equipe e a reunião dos profissionais do Grupo de Entrada mostraram relações de poder entre as profissões que compõem quadro dos servidores. A avaliação dos usuários quanto ao serviço foi, de maneira geral, muito positiva. Considerações finais: estudar o trabalho em equipe no Adolescentro, procurando enxergar o microuniverso das relações de trabalho, mostrou que a maioria dos servidores possuem opiniões que concordam com a existência do trabalho em equipe. Entretanto, as relações de poder, as disputas por hegemonia entre as profissões no serviço tornam o processo de trabalho em equipe complexo e diverso, ao mesmo tempo em que traduzem um pouco da realidade do cuidado em saúde mental no Brasil. Foram feitas reflexões a respeito da integralidade do cuidado e sobre a importância da educação permanente e da educação em saúde para que servidores e usuários sejam protagonistas do cuidado em saúde.
Abstract: Introduction: The work of the health team has an impact on the care provided to the adolescent. A facilitating care setting that values the individual in his or her biopsychosocial context is necessary. Objectives: To analyze the work process in a mental health care service for adolescents and caregivers. To describe the profile of the professionals and the teamwork process developed in a mental health service specialized in the care of adolescents regarding their organization and way of functioning, to know the perception of health professionals about teamwork and the practices of Attention to adolescent health in specialized care units, to identify the conception of health professionals about adolescence, to establish links between perceptions about the work process and the conception of adolescence explained by health professionals, Relation to the care provided by the health service. Materials and methods: The study site was the Adolescentro. It was attended by 49 professionals and 24 users. The approach was qualitative. The techniques of data collection were participant observation, semi-structured interview and application of questionnaires. Data analysis on teamwork was carried out based on the categories of complementarity, articulation, interdependence, communication and dialogue, and elaboration of a common care plan. For the analysis of the perception of adolescence, positive, negative and biological, cultural factors were raised. In the analysis of the evaluation questionnaires, the categories corresponded to the grouping of the answers of each question, which sought to evaluate the content, the participation, the team that came in contact with the users, the team that led the group, the learning, if any No perception of change in the family. Thematic Content Analysis and Critical Discourse Analysis structured the reading of the data collected. Results: The teamwork processes of the neuropsychological evaluation of an open group and a closed service group were analyzed in relation to the concepts that are constituents of the teamwork of Peduzzi. The observations that took place in the team meetings and the meeting of the professionals of the Input Group showed power relations among the professions that make up the staff. The evaluation of the users regarding the service was, in general, very positive. Final considerations: studying teamwork in Adolescentro, looking to see the micro-universe of work relations, showed that most of the employees have opinions that agree with the existence of teamwork. However, power relations, disputes over hegemony among service professions make the process of teamwork complex and diverse, while at the same time translating some of the reality of mental health care in Brazil. Reflections were made on the integrality of care and on the importance of permanent education and health education so that employees and users are protagonists of health care.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias em Saúde, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Coorientador(es): Parreira, Clélia Maria de Sousa Ferreira
Aparece nas coleções:PGCTS - Mestrado em Ciências e Tecnologias em Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_GabrielaLopesdaSilvaLustosa.pdf2,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.