Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24351
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_DiegoAndrésBarriosDíaz.pdf1,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Docência na educação infantil : a constituição subjetiva de professores
Autor(es): Barrios Díaz, Diego Andrés
Orientador(es): Tacca, Maria Carmen Villela Rosa
Assunto: Professores - formação
Subjetividade docente
Docência
Educação infantil
Professores - prática de ensino
Data de publicação: 29-Ago-2017
Referência: BARRIOS DÍAZ, Diego Andrés. Docência na educação infantil: a constituição subjetiva de professores. 2017. [148] f., il. Dissertação (Mestrado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Este trabalho tem como objetivo de explorar os aspectos que integram a constituição subjetiva do professor de educação infantil. Para isso, parte do referencial da Teoria da Subjetividade de González Rey. Esta aproximação histórico cultural da subjetividade traz como princípio teórico a singularidade do sujeito nos seus processos de aprender, expressa em sua capacidade de criar seus percursos de vida e de produzir sentido subjetivo sobre suas experiências vividas. Neste sentido, o trabalho concebe o professor como um sujeito em processo de aprendizagem, imerso em uma trajetória de produção de sentidos subjetivos que constituem sua prática. A pesquisa teve como inspiração epistemológica e metodológica a abordagem da Epistemologia Qualitativa de González Rey, na qual o conhecimento científico é compreendido em seu caráter processual e desenvolvido como modelo teórico. Tal proposta metodológica é marcada pelo engajamento ativo do pesquisador, que realiza um processo construtivo interpretativo com base em hipóteses que são formuladas no decorrer da pesquisa. O trabalho de campo da pesquisa foi desenvolvido em uma escola de Educação Infantil de Brasília, de cuja equipe pedagógica foram escolhidas duas professoras para integrar os estudos de caso que serviram como base para as análises. Como resultado, observa-se que o processo de constituição subjetiva das professoras se desenvolve na articulação da subjetividade individual e da subjetividade social dos espaços e núcleos sociais integrados por elas em suas trajetórias de vida, em especial a família e os espaços profissionais e os valores associados a esses núcleos. A escola aparece como um espaço relacional, em que o professor desenvolve sua prática e aprende os sentidos da docência na sua convivência com outros professores, crianças e suas famílias. Como conclusão é sugerido que na docência o professor se constitui subjetivamente ao viver um processo de crescimento pessoal e profissional e de descoberta de si e do outro.
Abstract: This work aims to explore the aspects that integrate the subjective constitution of elementary school teacher, from the perspective of Gonzalez Rey’s theory of subjectivity. This cultural historic approach of subjectivity focuses on the singularity of the subject’s learning processes, which he expresses in his capacity to create his own life course and to produce subjective sense before his life experiences. Thus, the work conceives the teacher as a subject living a permanent learning process, immersed in a trajectory of production of subjective senses that constitute his practices. This research had methodological and epistemological inspiration on Gonzalez Rey’s Qualitative Epistemology, according to which scientific knowledge is a theoretical model developed in a processual perspective. Such methodological proposal demands the researcher’s active engagement in producing a constructive interpretative process of analysis, by elaborating hypothesis during the course of the research. The field of empiric work was conducted in an elementary school of Brasília, from which were selected two teacher to integrate the case studies that sustain the analysis. As a result, I observed that the teachers’ process of subjective constitution develops within the articulation of individual subjectivity and the social subjectivity of the distinct social spaces integrated by them in their life courses, specially their family and their professional spaces and the values associated with those. The school appears as a relational space, where the teacher develops his practice of teaching throughout his interaction with other teacher, children and their families. As a conclusion I suggest that being a teaching integrates a process of subjective constitution and discovery of oneself and the other.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FE - Mestrado em Educação (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.