Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24176
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_AlissonLopesOliveira.pdf4,04 MBAdobe PDFView/Open
Title: Geologia e Petrologia dos basaltos das formações Mosquito e Sardinha, Bacia do Parnaíba
Authors: Oliveira, Alisson Lopes
Orientador(es):: Pimentel, Márcio Martins
Coorientador(es):: Fuck, Reinhardt Adolfo
Assunto:: Magmatismo
Geoquímica - petrologia - minérios
Bacias (Geologia)
Bacias sedimentares
Issue Date: 18-Aug-2017
Citation: OLIVEIRA, Alisson Lopes. Geologia e Petrologia dos basaltos das formações Mosquito e Sardinha, Bacia do Parnaíba. 2017. 79 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: A Formação Mosquito (FM) e Formação Sardinha (FS) representam ocorrências basálticas na Bacia do Parnaíba, no Nordeste do Brasil, relacionadas à abertura do Oceano Atlântico no período Jurássico/Triássico e Cretáceo, respectivamente. A FM e FS são comumente associadas às províncias de Derrames Basálticos Continentais, como a Província Magmática do Atlântico Central e a Província Magmática Paraná-Etendeka. A FM compreende fluxos toleíticos de alto- e baixo-Ti, formados por basaltos de dois piroxênios, com características petrogenéticas relacionadas aos reservatórios do manto tipo HIMU e EM, respectivamente. As composições isotópicas radiogênicas de Sr (0.70296-0.70841) e não-radiogênicas a ligeiramente radiogênicas de Nd (0.512184-0.512677), associadas ao enriquecimento em elementos large-ion lithophile (LIL) e high-field strenght (HFS) em relação aos valores do manto primitivo compreendem aspectos cruciais da FM. A FS é composta de diques toleíticos de alto- e baixo-Ti, juntamente com derrames basálticos e diques alcalinos em menor quantidade. Os basaltos e diabásios da SF são compostos por piroxênio de composições augíticas ou diopsídicas, associado a plagioclásio e, ocasionalmente, olivina. Eles possuem características geoquímicas e isotópicas associadas ao manto do tipo HIMU e EM. A maioria das composições de basaltos alcalinos, de alto- e baixo-Ti da SF varia entre 0.7047-0.7070 de Sr inicial e 0.5123-0.5126 de Nd inicial com enriquecimento em elementos LIL e HFS em relação aos valores do manto primitivo. Embora exista semelhanças entre a FM e FS, estas podem ser diferenciadas levando em consideração composições de elementos traço tais como Nb, Ta, Pb e razões La/Yb. Assim, características petrográficas e de elementos traço produzem particularidades individuais intrínsecas a cada formação basáltica que permitem a caracterização destas na Bacia do Parnaíba. A fonte do magmatismo da Bacia do Parnaíba pode estar relacionada a componentes do manto enriquecido desencadeados por interações com plumas mantélicas ou fusão litosférica devido a incrementos de temperatura abaixo do supercontinente Pangea.
Abstract: The Mosquito Formation (MF) and Sardinha Formation (SF) are basaltic occurrences in the Parnaíba Basin, Northeastern Brazil, related to the opening of the Atlantic Ocean at Jurassic/Triassic and Cretaceous age, respectively. The MF and SF are commonly associated with Continental Flood Basalt provinces such as the Central Atlantic Magmatic Province and the Paraná-Etendeka Magmatic Province. The MF comprises tholeiitic flows with high- and low-Ti nature, formed by two-pyroxene basalts, with petrogenetic characteristics related to HIMU and EM-type mantle reservoirs, respectively. Radiogenic Sr (0.70296-0.70841) and non-radiogenic to slightly radiogenic Nd (0.512184-0.512677) isotopic compositions, associated with enrichment in large-ion lithophile (LIL) and high-field strength (HFS) elements relative to primitive mantle values comprises crucial aspects of the MF. The SF is composed of high- and low-Ti tholeiitic dykes together with alkaline basaltic flows and dykes in lesser amount. The SF basalts and diabases are composed by augitic or diopsidic pyroxene associated to plagioclase and occasionally olivine. They have geochemical and isotopic features associated to HIMU and EM-type mantle endmembers. Most alkaline, high- and low-Ti SF basalts compositions range between 0.7047-0.7070 of initial Sr and 0.5123-0.5126 of initial Nd with enrichment in LIL and HFS elements relative to primitive mantle values. Although the MF and SF share similarities, they can be differentiated taking into consideration trace element compositions such as Nb, Ta, Pb and La/Yb ratios. Thus, petrographical characteristics and trace elements contents yield individual features intrinsic to each basalt formation that allows their discrimination in the Parnaíba Basin. The source for the Parnaíba Basin magmatism can be related to enriched mantle components bellow the Pangea supercontinent during the opening of the central and equatorial segments of the Atlantic Ocean.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/24176/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.