Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24090
Título: As representações das populações indígenas na TV Brasil nas perspectivas da pluralidade e diferença cultural
Autor(es): Montenegro, Luísa Martins Barroso
Orientador(es): Geraldes, Elen Cristina
Assunto: TV Brasil
Povos indígenas
Representações de grupos
Pluralidade cultural
Data de publicação: 11-Ago-2017
Data de defesa: 6-Mar-2017
Citação: MONTENEGRO, Luísa Martins Barroso. As representações das populações indígenas na TV Brasil nas perspectivas da pluralidade e diferença cultural. 2017. 154 f., il. Dissertação (Mestrado em Comunicação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: O presente trabalho propõe-se a analisar as representações das populações indígenas na TV Brasil, no período de 01/01/2008 a 31/12/2015, nas perspectivas da pluralidade e diferença cultural. O objetivo geral é resgatar e analisar as representações das populações indígenas na TV Brasil, apontando limites e possibilidades para contemplar diferença e pluralidade. Os objetivos específicos são conceituar pluralidade e diferença na radiodifusão pública; discutir as missões da radiodifusão pública no que tange à sua programação no tratamento da temática dos povos indígenas; apontar diferenças e semelhanças no período analisado; estabelecer a frequência das representações de pessoas indígenas e apontar onde se concentram; destacar o local dos indígenas na programação da EBC; compreender a quem se destinam os conteúdos relacionados às temáticas indígenas; apontar por quem são produzidos tais conteúdos e quais temáticas abordam; estabelecer se as representações das populações indígenas mudaram com o passar dos anos; e sugerir mudanças na atual programação e nas ações empreendidas pela TV Brasil. Para tanto, a pesquisa recuperou os conteúdos com temáticas indígenas no período, por meio das palavras-chave “índio”, “indígena”, “cultura indígena” e “populações indígenas”, na ferramenta de busca da página da TV Brasil. Concluiu-se que, em sua maioria, as representações das populações indígenas são positivas e apresentam as populações como agentes, pessoas complexas e sujeitos de direitos. As abordagens são favoráveis às causas indígenas e mostram as questões do ponto de vista dessas populações. No entanto, embora tenha inovado nas representações, no período analisado a TV Brasil não conseguiu quebrar a logica hegemônica que coloca o indígena no local do outro. A programação da TV Brasil tem indígenas como pauta, mas não consegue integrar essas pessoas como público-alvo ou produtores; apresenta programações sobre indígenas, mas não para indígenas ou por indígenas.
Abstract: The present work proposes to analyze the representations of indigenous populations in TV Brazil, from 01/01/2008 to 12/31/2015, in the perspectives of plurality and cultural difference. The general objective is to rescue and analyze the representations of indigenous populations in TV Brazil, pointing out limits and possibilities to contemplate difference and plurality. The specific objectives are to give the concepts of plurality and difference in public broadcasting; discuss the missions of public broadcasting with regard to its programming in the treatment of indigenous peoples; point out differences and similarities in the analyzed period; establish the frequency of representations of indigenous people and indicate where they are concentrated; highlight the place of indigenous people in the EBC programming; understand to whom the contents related to the indigenous themes are intended; point out to whom these contents are produced and which themes they address; establish if the representations of the indigenous populations have changed over the years; and suggest changes in the current programming and actions undertaken by TV Brasil. To do so, the researchers retrieved in TV Brasil’s website all the content with indigenous themes in the period, through the keywords "Indian", "Indigenous", "Indigenous Culture" and "Indigenous Populations". It was concluded that, for the most part, the representations of the indigenous populations are positive and present the populations as agents, complex people and subjects of rights. The approaches are favorable to indigenous causes and show the issues from the point of view of these populations. However, although it innovated in the representations, in the analyzed period TV Brazil failed to break the hegemonic logic that places the indigenous peoples in the place of the other. TV Brasil's programming has indigenous people as a guideline, but it could not integrate these people as target audiences or producers. Its contents are about indigenous people, but not for or by indigenous peoples.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 2017.
Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulos 2,4,5 e 6.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FAC - Mestrado em Comunicação (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_LuísaMartinsBarrosoMontenegro_PARCIAL.pdf647,39 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.