Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24033
Título: Ética como estética da existência : morte do homem e ontologia de nós mesmos no pensamento de Foucault
Título(s) alternativo(s): Ethics as aesthetics of existence : death of man and ontology of ourselves in the Foucault’s thought
Autor(es): Cassiano, Jefferson Martins
Orientador(es): Almeida, Maria Cecília Pedreira de
Assunto: Foucault, Michel, 1926-1984 - crítica e interpretação
Antropocentrismo
Subjetividade
Data de publicação: 7-Ago-2017
Data de defesa: 5-Mai-2017
Citação: CASSIANO, Jefferson Martins. Ética como estética da existência: morte do homem e ontologia de nós mesmos no pensamento de Foucault. 2017. 209 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta dissertação de mestrado tem como objetivo analisar em que medida e por quais razões o pensamento de Michel Foucault pode conceber a ética como estética da existência. Trata-se de investigar como Foucault articula a relação entre sujeito e ética ao longo de seu percurso filosófico. Para tanto, o aspecto que motiva esta hipótese é dada pelo próprio autor ao afirmar que não é pela preocupação moral que o homem procura formar um saber sobre si mesmo; ao invés, é a partir de um discurso de saber sobre o homem que se produz as práticas modernas relacionadas à moral. Pela ética da problematização propõe-se examinar como a relação entre o discurso antropocêntrico e as tecnologias de poder disciplinar funciona. Como resultado, o procedimento adotado por Foucault revela que a experiência do sujeito moderno está contida na condição de ser obediente. Com a incursão das pesquisas de Foucault na história da subjetividade da antiguidade greco-latina, uma nova reflexão sobre a relação entre sujeito e ética orienta o interesse do autor. A relação de si mesmo define a ética a qual se vincula a estética da existência. Nesse sentido, a estética da existência diz respeito à autoconstituição do sujeito moral pela transformação da experiência de si mesmo (soi). Embora se trate de um fenômeno cultural histórico da antiguidade greco-latina, a estética da existência apresenta critérios que possibilitam sua compatibilidade com uma reflexão acerca dos modos de ser de uma ontologia histórico-crítica de nós mesmos. A proposta de uma ética da problematização prepara o pensamento de Foucault para a ética como estética da existência na medida em que contribui para esclarecer a ética como uma prática. Logo, com a ontologia histórico-crítica de nós mesmos se viabiliza a transformação da atitude como possibilidade para refletir acerca do que acontece com quem é o homem da atualidade.
Abstract: This dissertation aims at analyzing the extent to which, and the reasons why, Michel Foucault's thinking can conceive ethics as the aesthetics of existence. It intends to investigate how Foucault articulates the relationship between the subject and ethics throughout his career as a philosopher. For that purpose, a hypothesis is raised which follows the author's assertion that it is not out of moral concern that man seeks to form knowledge on himself; instead, it is from a discourse on knowing about man that modern schemes related to moral are produced. Through an ethics of problematization, this paper seeks to examine how the relationship between anthropocentric discourse and disciplinary-power technologies works. Thus, the procedure adopted by Foucault reveals that the experience of the modern subject is contained in the condition of being obedient. With Foucault‟s incursion into research of the history of subjectivity in the Greco-Roman antiquity, a new reflection on the relationship between the subject and ethics guides the author‟s interest. The relationship with one-self defines the ethics to which the aesthetics of existence is linked. In this sense, the aesthetics of existence concerns the self-constitution of the moral subject by means of the transformation of oneself‟s experience (soi). Although the aesthetics of existence is a historical cultural phenomenon of the Greco-Roman antiquity, it presents criteria which allow its compatibility with a reflection on the modes of being of a historical-critical ontology of ourselves. The proposal of an ethics of problematization prepares Foucault's thinking for an ethics that is the aesthetic of existence, in as much as it contributes to the clarification of ethics as praxis. Therefore, by means of a historical-critical ontology of ourselves that transformation of attitude is made feasible for the reflection upon what happens with the man of present time.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_JeffersonMartinsCassiano.pdf1,37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.