Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/24001
Título: Impactos da precarização do trabalho sobre o movimento sindical latino americano : as experiências do Brasil, Chile e Paraguai
Autor(es): Silva, Ronaldo dos Santos
Orientador(es): Marinho, Danilo Nolasco Cortes
Assunto: Trabalho - aspectos sociológicos
Bancários
Precarização do trabalho
Movimento sindical
Data de publicação: 3-Ago-2017
Data de defesa: 31-Mar-2017
Citação: SILVA, Ronaldo dos Santos. Impactos da precarização do trabalho sobre o movimento sindical latino americano: as experiências do Brasil, Chile e Paraguai. 2017. 335 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Esta tese discute os impactos do processo de precarização do trabalho bancário sobre as formas de organização e luta dessa categoria. O trabalho foi desenvolvido sob a forma de um estudo comparativo entre os movimentos sindicais bancários brasileiro, chileno e paraguaio, através de entrevistas com dirigentes sindicais e especialistas em questões de trabalho desses três países. A discussão da precarização do trabalho se dá no contexto da globalização do sistema mundo capitalista e da aplicação do receituário neoliberal visando responder à crise desse sistema. Constatou-se que a precarização do trabalho e a resposta do movimento sindical diferencia-se de acordo com o grau de penetração do modelo neoliberal em cada país estudado, com o Chile sendo a vanguarda desse processo. Conclui-se que a expressão “precariado” não reflete a dinâmica do processo de precarização do trabalho em curso, que não envolve apenas uma parte dos trabalhadores, mas aponta para mudanças estruturais no conjunto da classe trabalhadora. Observa-se, por fim, que o movimento sindical bancário, ainda que já demonstre preocupação com esse cenário, precisa aprofundar seu processo de transformação, incorporando elementos não só de ajuste organizativo, mas também político.
Abstract: This thesis discusses the impacts of the process of precarisation of the banking work on the forms of organization and struggle of this category. The work was developed in the form of a comparative study between the Brazilian, Chilean and Paraguayan banking syndical movements, through interviews with union leaders and labor specialists from three countries. The discussion of precarisation gives in the context of the globalization of the capitalist system and the application of the neoliberal prescription in order to respond to the crisis of this system. It was observed that the precarisation of labor and the response of the union movement differ according to the degree of penetration of the neoliberal model in each country studied, with Chile being the vanguard of this process. It is concluded that the term "precariat" does not reflect the dynamics of the process of precarisation of work in progress, which does not involves only a part of the workers, but points to structural changes in the working class as a whole. Finally, it is observed that the banking syndical movement, although it already expresses concern with this scenario, needs to deepen its process of transformation, incorporating elements not of organizational adjustment, but also political.
Resumen: En esta tesis se analiza el impacto del proceso de precarización del trabajo bancario en las formas de organización y lucha de esa categoría. El trabajo se desarrolló en la forma de un estudio comparativo entre los movimientos sindicales de trabajadores bancarios brasileños, chileno y paraguayo, a través de entrevistas con líderes sindicales y expertos en los asuntos laborales de estos tres países. La discusión de la precariedad del trabajo se lleva a cabo en el contexto de la globalización del sistema capitalista mundial y la aplicación de la orden neoliberal para responder a esta crisis del sistema. Se encontró que la precariedad del trabajo y la respuesta del movimiento sindical es diferente según el grado de penetración del modelo neoliberal en cada país estudiado, siendo Chile la vanguardia de este proceso. Llegamos a la conclusión de que el término "precariado" no refleja la dinámica del proceso de la precariedad del trabajo en curso, lo que implica no sólo una parte de los trabajadores, sino que apunta a cambios estructurales en toda la clase trabajadora. Se observa, por último, que el movimiento sindical bancario, aunque la preocupación que ya se ha demostrado con este escenario, debe profundizar su proceso de transformación, añadiendo no sólo ajustes organizacionales, sino también en la política.
Descrição: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação Sobre as Américas, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:ELA - Doutorado em Estudos Comparados sobre as Américas (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_RonaldodosSantosSilva.pdf2,68 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.