Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23898
Título: (Re)planejamento de cursos de Português como segunda língua : um caminho para política institucional
Autor(es): Macêdo, Camila Oliveira
Orientador(es): Almeida Filho, José Carlos Paes de
Assunto: Português do Brasil como língua estrangeira (PBLE)
Ensino - linguagem e línguas
Ensino - materiais auxiliares
Política linguística
Data de publicação: 26-Jul-2017
Data de defesa: 8-Dez-2016
Referência: MACÊDO, Camila Oliveira. (Re)planejamento de cursos de Português como segunda língua: um caminho para política institucional. 2016. xiv,125 f., il. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: O ensino de Línguas (Segundas Línguas ou Línguas Estrangeiras) ganhou ímpeto e mereceu renovação importante no país na década de 30 do século passado (Schmidt, 1935). Nesse contexto, o ensino de Português do Brasil para Estrangeiros (PLE) ganhou envergadura desde a década de 80 do século XX graças à evolução da influência cultural brasileira em nível mundial e aos esforços dos profissionais e pesquisadores dessa área, muitas vezes sem respaldo oficial que atuam em políticas deliberadas de Ensino de Línguas. Os cursos de PLE nas universidades brasileiras foram confrontados em 1998 com um exame não gramatical de talhe comunicativo que começou a questionar bases mais convencionais de uma abordagem gramatical de tipo estruturalista. Nesse cenário, o presente trabalho propõe, com base no conhecimento e análise de planos de curso em vigência ao nível do ensino superior no Distrito Federal, (re)planejar esse programa sistêmico de níveis em PLE de uma instituição pública de ensino superior explicitando pressupostos e avaliar o possível impacto que uma política institucional proposta teria em termos de uma abordagem comunicativa partindo das demandas específicas dos estudantes. Para a realização da pesquisa relatada nesta dissertação foram analisados documentos da instituição, além da elaboração de um novo plano de curso, sendo, ainda, oferecido um protótipo de uma unidade didática para dar munição para a continuidade do projeto na instituição. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo (CHIZZOTTI, 2006; LAVILLE; DIONNE, 1999) com método em estudo de caso (STAKE, 1994; FREEBODY, 2003) na modalidade análise documental (MOREIRA, 2010; LUDKE; ANDRÉ, 1989). Para a fundamentação teórica foram utilizados estudos dos seguintes autores Barbirato (2016), Almeida Filho (2015), Rajagopalan (2013), Lopes (2009), Morita (1999), Viana (1997), dentre outros. Os resultados obtidos demonstram que há necessidade de uma política de ensino de língua explícita que demonstre o posicionamento quanto à abordagem adotada na instituição, além de definições referentes às materialidades da Operação Global do Ensino de Línguas (OGEL).
Abstract: The teaching of Languages (Second or Foreign) gained impetus and underwent major renovation in the country in the 1930s (Schmidt, 1935). In this context, the teaching of Brazilian Portuguese for Foreigners (PLE) has also gained importance since the 1980s thanks to the evolution of the Brazilian cultural influence worldwide and to the efforts of professionals and researchers in this area, often without official support, who act in deliberate policies of Language Teaching. The PLE courses at Brazilian universities were confronted in 1998 with a non-grammatical examination of communicative skills that began to question the most conventional bases of a grammatical approach on a structuralist tradition. In this scenario, the present work proposes, based on the knowledge and analysis of the curricular plan at the level of higher education in the Federal District, to (re)design this systemic program of levels in PLE of a public institution of higher education, explaining assumptions, and evaluating the possible impact that a proposed institutional policy would have in terms of a communicative approach based on the specific demands of students. For the accomplishment of the research reported in this dissertation, documents of the institution were analyzed, besides the elaboration of a new course plan, being also offered a prototype of a didactic unity to give ammunition for the continuity of the project in the institution. It is a qualitative research (CHIZZOTI, 2006; LAVILLE; DIONNE, 1999) with a method in case study (STAKE, 1994; FREEBODY, 2003) in the modality of documentary analysis (MOREIRA, 2010. LUDKE; ANDRÉ, 1989). For the theoretical basis, the following authors were used: Barbirato (2016), Almeida Filho (2015), Rajagopalan (2013), Lopes (2009), Morita (1999) and Viana (1997), among others. The results show that there is a need for an explicit language teaching policy that demonstrates the position regarding the approach adopted in the institution, as well as definitions regarding the materialities of the Global Operations of Language Teaching (OGEL).
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:PGLA - Mestrado em Linguística Aplicada (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_CamilaOliveiraMacêdo.pdf2,55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.