RIUnB >
FS - Faculdade de Ciências da Saúde >
FS - Programa de Pós-graduação  >
FS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10482/2389

Files in This Item:

File Description SizeFormat
2007_ClaudiaMoraisTrevisan.PDF1,63 MBAdobe PDFView/Open

Title: Efeitos da imagem mental na reabilitação da função motora do membro superior na hemiplegia após-acidente vascular encefálico
Authors: Trevisan, Claudia Morais
Advisor: Pratesi, Riccardo
Keywords: Biomecânica
Acidente vascular cerebral
Hemiplegia
Reabilitação
Issue Date: 29-Nov-2007
Submit Date: 29-Nov-2007
Citation: TREVISAN, Claudia Morais. Efeitos da imagem mental na reabilitação da função motora do membro superior na hemiplegia após-acidente vascular encefálico. 2007. 129 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos da imagem mental em resposta ao estímulo visual em espelho na reabilitação da função motora do membro superior na hemiplegia, em fase crônica, por seqüela de acidente vascular encefálico. Foram selecionados, vinte voluntários, de maneira randômica simples, na faixa etária entre 40 e 60 anos, de ambos os sexos, que freqüentavam serviços de reabilitação comunitários da cidade de Santa Maria/RS. Os critérios de inclusão foram um único AVC, isquêmico ou hemorrágico, mínimo de seis meses entre o ictus e sua inclusão no estudo, comprovado por tomografia computadorizada ou ressonância magnética, com comprometimento dimidiado, predominante em um dos membros superiores, sem história de lesões prévias; sem déficits cognitivos, idades entre 40 e 60 anos; grau de espasticidade no máximo “2” e limiar de dor no máximo 04 no membro afetado. Foi realizada avaliação cinemática dos movimentos de membro superior, antes e após quatro semanas de terapia com o uso de espelho, quantificando ângulos de movimentação articular e tempos, em tarefas de alcance e preensão, utilizando-se o sistema automatizado de vídeo Peak PerformanceTM . Não foram observadas diferenças significativas pelo teste de Kruskal-Wallis, na avaliação das variáveis angulares e temporais, entre o grupo experimental, após uso de terapia por estímulo visual do espelho e o grupo controle. A comparação entre a extremidade hemiplégica e não-hemiplégica, em resposta ao estímulo visual do espelho, evidenciou diferença significativa, (p > 0,05) pelo teste de Wilcoxon na variável temporal em todas as tarefas, com manutenção de resultados estáveis pelo período de um mês. Na variável angular, foi encontrada diferença significativa (p > 0,05) pelo teste de Wilcoxon, em partes do movimento da extremidade hemiplégica, na execução da tarefa de menor complexidade. Concluímos que a resposta ao estimulo visual do espelho foi capaz de modificar a resposta funcional do membro superior na hemiplegia crônica. ______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The goal of this study was to investigate the effects of mental imagery in response to mirror therapy in rehabilitation of the motor function in the upper extremity in hemiplegia by stroke. Twenty volunteers both sexes were selected, by simple random, from communitary services via advertisements and physician referral of the city of Santa Maria/RS. The inclusion criteria were a single stroke, ischemic or hemorrhagic, at least 06 months post-stroke proved by evidenced by computed tomography or magnetic resonance, an obvious motor deficit of one upper limb, without cognitive deficits, ages between 40 and 60 years; maximum degree of spasticity 2 (Ashworth scale) and pain at most 04 in the hemiplegic upper extremity. All patients signed a term. A kinematic evaluation of the movements of the hemiplegic and nonhemiplegic upper extremity, 04 weeks before and after the application of the mirror therapy, quantifying articular movement angles and times, in reaching and grasping tasks, using the automatic Peak PerformanceTM video system. No significant differences were found in assessment of temporal and angular variables between the experimental group, after use mirror therapy and the control group (p < 0,05) by Kruskal-Wallis test. The comparison between the hemiplegic and nonhemiplegic upper extremity in response to the mirror therapy, showed significant differences in the variable time in all tasks (p> 0,05) by Wilcoxon test. The improvements over remained stable over one month period. Statically significant was found in angular variable but not all movements only in small complexity task. The present study suggests that rehabilitation with mirror visual feedback is an effective method for the recovery of the paretic limb post-stroke accident, even in a chronic phase.
Additional Information: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2007.
Appears in Collections:FS - Doutorado em Ciências da Saúde (Teses)

Items in Repository are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Site Creative Commons Site Oaister Sítio IBICT Universidade de Brasília
About Repository  |  FAQ  |  Statistics |  Authorization Term
Copyright © 2008 MIT & HP. All rights reserved.