Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2379
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_EduardoLuizZen.pdf1,19 MBAdobe PDFView/Open
Title: Movimentos sociais e a questão de classe : um olhar sobre o movimento dos atingidos por barragens
Authors: Zen, Eduardo Luiz
Orientador(es):: Dal Rosso, Sadi
Assunto:: Movimentos sociais
Classes sociais
Ação coletiva
Issue Date: Jun-2007
Citation: ZEN, Eduardo Luiz. Movimentos sociais e a questão de classe : um olhar sobre o movimento dos atingidos por barragens. 2007. 211 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: Neste trabalho fazemos análise sobre as relações existentes entre os movimentos sociais contemporâneos e as classes sociais. A partir de uma leitura crítica da teoria dos novos movimentos sociais e do debate com autores que tem discutido a questão de classe, procuramos construir um entendimento destes conceitos que fossem adequados aos dias de hoje. Para tanto, elegemos como objeto empírico de análise o Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB, um movimento social contemporâneo que não está organizado diretamente em torno do mundo do trabalho, mas que de acordo com nossa pesquisa possui uma identidade de classe, com os trabalhadores. A peculiaridade do objeto empírico reveste-se no fato de que este se organiza a partir de uma problemática que atinge indistintamente territórios onde estão localizados, como em todos os outros locais, relações econômicas, sociais, culturais em toda a sua diversidade. Dessa forma, sua demanda é “aparentemente” transversal do ponto de vista das classes sociais. Ao mesmo tempo, estudamos as contradições presentes no setor elétrico brasileiro, buscando analisar de forma ampla as questões envolvidas na construção de hidrelétricas para assim, poder compreender os contornos da organização do MAB, na configuração e no projeto político que este apresenta. Nossas conclusões remetem para a necessidade de se considerar as classes na discussão dos movimentos sociais contemporâneos. Não a partir da definição de um conceito estanque característico da discussão em torno da “classe operária”, mas a partir da visualização de sujeitos que, apesar de não se encontrarem mais necessariamente nos mesmos locais de trabalho ou na situação de assalariamento, sofrem com múltiplas formas de expropriação e exploração características do período atual do capitalismo. Desenvolvendo, dessa forma, possibilidades de reconhecimento mútuo pela comum situação de explorado, evidenciando dualidade e contradição com os indivíduos que operam no sentido de expropriação e acumulação capitalista universal. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
In the present work we analyze the existing relations between contemporary social movements and social classes. Based on a critical view of the theory of the new social movements and through exchanges with authors engaged in the debate over the social class issue, we purported to develop alternative and more adequate renderings of these concepts. To this goal, we have choose the Movement of People Affected by Dams – MAB as our object of empirical scrutiny, a contemporary social movement which is not itself associated to work, but nevertheless, according to our research, shares a common class identity with workers. The unusual character of this study object lies in the fact that the movement is organized around a number of issues that affect indistinctively the entire territory inhabited by them, as elsewhere, social, cultural and economic relations in their full diversity. Being so, his demand is “apparently” transversal from the stand point of social classes. In the same mood, we will also encompass the contradictions of the Brazilian electric sector, trying to unravel the questions surrounding the building of hydroelectric power stations, in order to fully understand the political project and configuration of the MAB. Our conclusions point towards the need to take into account the classes when approaching the problem of contemporary social movements. This view stands in contrast to the narrow-minded definition of a “working-class” concept and focuses rather on subjects who are not in working places or under wage but are, nevertheless, subject to exploration and expropriation in more general terms according to current capitalist motives. This conclusion feeds the possibility of mutual recognition through the shared status of explored subject, showing duality and contradiction in relation to those individuals who work out the universal capitalist exploration, expropriation and accumulation.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2007.
Appears in Collections:SOL - Mestrado em Sociologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/2379/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.