Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23780
Título: Entre ausências, incertezas e labirintos : a inserção social de jovens que não trabalham nem estudam no Brasil
Autor(es): Dias, Tamille Sales
Orientador(es): Vasconcelos, Ana Maria Nogales
Assunto: Juventude - interação social
Educação
Trabalho
Transição psicossocial
Futuro profissional
Data de publicação: 4-Jul-2017
Data de defesa: 2-Dez-2016
Citação: DIAS, Tamille Sales. Entre ausências, incertezas e labirintos: a inserção social de jovens que não trabalham nem estudam no Brasil. 2016. 132 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Esta dissertação investiga a interação entre as incertezas do contexto socioeconômico, os labirintos decorrentes dos processos de transição para a vida adulta e as ausências de acesso à estrutura de oportunidades na inserção social de jovens que não trabalham nem estudam, frequentemente identificados como nem-nem. O objetivo deste trabalho é problematizar até que ponto a categoria nem-nem abarca, de fato, uma população em risco social. As desigualdades estruturais que levam os jovens a crescentes dificuldades para incorporaremse ao mercado de trabalho, a particular concentração de pobreza nesse segmento da população, os atrasos e desigualdades educacionais, a divisão sexual do trabalho e as desigualdades de gênero, assim como as barreiras históricas de mobilidade social, se contam entre alguns fatores que devem ser levados em consideração para definir e analisar a questão nem-nem. A revisão crítica de literatura problematiza os conceitos de juventude, curso de vida e transição para a vida adulta e discute como esses construtos são auxiliares para a interpretação da questão nem-nem. Os resultados discutem, por meio de estatística descritiva, com base nos dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio – PNAD – 2014, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, características da população jovem brasileira, de 15 a 29 anos, segundo categoria de atividade – só estuda, só trabalha, trabalha e estuda, não trabalha e nem estuda. Os resultados evidenciam, por intermédio de análise de correspondência múltipla, a heterogeneidade na composição da categoria nem-nem, o que permite identificar subgrupos com distintos níveis de vulnerabilidade. Confirmando as hipóteses levantadas ao longo da pesquisa, constatou-se que, pelo menos por uma proporção significativa de casos, o status nem-nem não é um problema em si, talvez nem mesmo a manifestação de outros problemas, e também não é necessariamente uma condição permanente. Ademais, existe uma parcela de jovens nem-nem que está sob esse status, devido a questões estruturais de classe e da desigualdade social e são os mais expostos à vulnerabilidade. Outra constatação é de que existe um grande contingente de jovens nemnem que são mulheres e que estão em suas casas responsáveis pelo trabalho reprodutivo, no cuidado de afazeres domésticos e de pessoas dependentes. Os resultados obtidos contrariam a presunção de ociosidade das pessoas que não estão na escola ou no mercado de trabalho, em particular, as jovens nem-nem, longe de “não fazer nada”, dedicam muitas horas às formas de trabalho “invisíveis”. Conclui-se que a composição da categoria nem-nem é marcada fortemente pela heterogeneidade, representada em um grupo populacional influenciado por questões estruturais de gênero, classe e raça.
Abstract: This dissertation investigates the interaction between the uncertainties of the context, the mazes arising from the processes of transition to adulthood and the lack of access to the opportunities structure in the social insertion of young people who are not in education, employment or training, often identified as NEET. The objective of this study is to discuss whether the category includes indeed a population at social risk. Structural inequalities that lead young people to growing difficulties in entering the labor market, the particular concentration of poverty in this segment of the population, educational delays and inequalities, the sexual division of labor and gender inequalities, as well as the barriers for social mobility, are among some factors that must be taken into account when defining and analyzing the NEET issue. The critical literature review problematizes the concepts of youth, life course, and transition to adulthood, and discusses how these constructs are ancillary to the interpretation of the NEET issue. It also raises questions about social construction within the NEET category and presents a methodological reflection on the uses of the category. The data analysis discusses the characteristics of the Brazilian young population, from 15 to 29 years old, according to activity category - only studies, only works, works and study, neither in employment nor in education, through descriptive statistics and multiple correspondence analysis, and based on data from the National Household Sample Survey – PNAD – 2014. The results also show the heterogeneity in the composition of the NEET category, which allows the identification of subgroups with different levels of vulnerability. Confirming the hypotheses raised throughout the research, it was found that, at least for a significant proportion of cases, the NEET status is not a problem in itself, perhaps not even the manifestation of other problems, and also not necessarily a permanent condition. In addition, there is a share of the NEET that is under this status due to structural class issues and social inequality and are the most exposed to vulnerability. Another finding is that there is a significant contingent of young NEET who are women and are responsible for the reproductive work, household tasks and for the care of dependent persons. The results obtained go against the presumption of idleness of people who are neither in employment nor in education, particularly the female NEET. Far from doing nothing, they dedicate many hours to "invisible" forms of work. It is concluded that the composition of the NEET category is strongly marked by heterogeneity, represented within a population group influenced by structural gender, class and race issues.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Coorientador(es): Gomes, Marília Miranda Forte
Aparece nas coleções:PPGDSCI - Mestrado em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_TamilleSalesDias.pdf1,45 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.