Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23724
Título: Estereótipos femininos : competência e amabilidade em avaliações implícitas, explícitas e de empregabilidade
Autor(es): Cunha, Raissa Damasceno
Orientador(es): Pilati, Ronaldo
Assunto: Estereótipos (Psicologia social)
Testes psicológicos
Mercado de trabalho - Brasil
Mulheres - emprego
Data de publicação: 22-Jun-2017
Data de defesa: 23-Fev-2017
Citação: CUNHA, Raissa Damasceno. Estereótipos femininos: competência e amabilidade em avaliações implícitas, explícitas e de empregabilidade. 2017. 63 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Os estudos recentes sobre estereótipos têm utilizado os conteúdos de amabilidade e competência como uma sistematização útil para compreensão desse fenômeno. Nesta dissertação foram realizados dois estudos seguindo o modelo do conteúdo de estereótipos. Similar ao delineamento de Cuddy, Fiske e Glick (2004), testou-se no Estudo 1 se as percepções de competência e amabilidade de homens e mulheres, com e sem filhos, têm influência sobre a empregabilidade deles. Participaram 135 pessoas separadas em duas gerações: 71 universitários (49,3% mulheres) com idade variando entre 18 e 30 anos; e 64 pessoas (46,9% mulheres) que frequentavam a universidade com idade entre 45 anos e 75 anos. Foram coletados questionários os quais continham a descrição de um dos quatro cenários que variaram quanto à paternidade e maternidade. Todos os cenários foram avaliados como mais competentes do que amáveis (as mães mais do que os outros grupos), mas não houve redução na competência e empregabilidade dos cenários. As duas dimensões positivas de estereótipo predisseram empregabilidade. No Estudo 2 foram construídos dois Testes Breves de Associação Implícita (TBAI), um de competência e outro de amabilidade sobre subtipos femininos. Para testar a validade convergente com uma medida indireta de atitudes foi usado o Teste de Associação Implícita - TAI de gênero/carreira, para validade convergente com uma medida de autorrelato e a validade preditiva foi testada usando o Inventário de Sexismo Ambivalente. Foram analisadas as respostas de 80 mulheres e 69 homens com média de idade igual a 20,73 anos. Não foi confirmada a validade preditiva e convergente dos TBAIs restringindo as conclusões. Os resultados dos Estudos 1 e 2 desta dissertação apontam para uma avaliação geral positiva de grupos femininos e são discutidos problemas de desejabilidade social em medidas de estereótipos
Abstract: Recent studies on stereotypes have used the contents of warmth and competence as a useful systematization for understanding this phenomenon. In this dissertation two studies were carried out following the Model of Stereotype Content. Similar to the Cuddy, Fiske, and Glick (2004) design, the first study tested whether the perceptions of competence and warmth of men and women, with and without children, influence their employability, with the contribution of comparing between generations of respondents. A total of 135 participants were separated into two generations: 71 university students (49.3% female) aged 18 to 30 years and 64 people (46.9% female) attending university aged 45 and over 75 years old. The questionnaires contained a description of one of the 4 scenarios that varied in relation to paternity and maternity. All scenarios were evaluated more as competent than warmth (mothers more than the other groups), but there was no reduction in competence and employability within the scenarios. The two positive dimensions of stereotype predict employability. In Study 2 two Brief Implicit Association Test – BIATs were constructed on female subtypes, one of competence and another of warmth. To test the convergent validity with an implicit measure of attitudes the Gender/career Implicit Association Test – IAT was used for convergent validity with a self-report measure and the predictive validity was tested using the Ambivalent Sexism Inventory. Data collection was carried out in person at the University's computers and a pilot study was carried out for the mapping of female subtypes. The responses of 80 women and 69 men with mean age of 20.73 years were analyzed. The predictive and convergent validity of the BIATs were not confirmed, restricting the conclusions. The results of studies 1 and 2 of this dissertation point out to a general positive evaluation of female groups and problems of social desirability are discussed.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_RaissaDamascenoCunha.pdf1,11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.