Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2370
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_FelipeMalheirosGawryszewski.pdf4,7 MBAdobe PDFView/Open
Title: Policromatismo e stabilimentum em Gasteracantha cancriformis (Araneae, Araneidae) : caracterização e as hipóteses da atração de presas e da proteção da teia
Authors: Gawryszewski, Felipe Malheiros
Orientador(es):: Motta, Paulo César
Assunto:: Aranha
Polimorfismo (Genética)
Issue Date: 30-Nov-2009
Citation: GAWRYSZEWSKI, Felipe Malheiros. Policromatismo e stabilimentum em Gasteracantha cancriformis (Araneae, Araneidae): caracterização e as hipóteses da atração de presas e da proteção da teia. 2007. 87 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Abstract: Entre as hipóteses mais discutidas para explicar padrões conspícuos no corpo das aranhas ou decorações em suas teias estão a atração de presas e a proteção da teia. Gasteracantha cancriformis é uma espécie de aranha de teia orbicular, comum no cerrado, que apresenta polimorfismo de cor. Suas cores, bem como o stabilimentum em forma de tufos de seda que são aderidos a sua teia, as tornam aparente na vegetação para os seres humanos. Dessa forma, os objetivos desta dissertação foram: (1) identificar e descrever os morfos de G. cancriformis; (2) analisar o espectro de reflectância desses morfos e dos tufos das teias; (3) testar a hipótese da atração de presas para as cores de G. cancriformis; (4) testar a hipótese da atração de presas para os tufos das teias e (5) testar a hipótese da proteção da teia para os tufos das teias. Foram identificados pelo menos oito fenótipos. Os mais comuns foram o amarelo com espinhos pretos, seguido pelo branco com espinhos pretos e o preto e branco com espinhos pretos. Contrariamente à hipótese da atração de presas, o número de presas presentes na teia, o número de buracos na teia causado por presas e os restos de presas presentes na teia não foram diferentes entre os morfos, nem diferentes em indivíduos que tiveram a coloração manipulada com tinta preta ou amarela. Em laboratório, Drosophila melanogaster não mostrou nenhuma preferência pelos morfos ou por indivíduos pintados. A hipótese da atração de presas também não foi corroborada para os tufos nas teias, pois o número de presas capturadas pelas teias, o número de buracos na teia e o tipo de presas capturadas não diferiram entre teias com tufos pintados de preto e teias com o intervalo entre os tufos pintado de preto, muito embora tenha sido encontrada uma correlação positiva entre número de tufos e número de restos de presa na teia. Em laboratório, D. melanogaster não mostrou nenhuma preferência por fios de seda com ou sem tufos. A hipótese da proteção da teia também não foi corroborada, pois a taxa de destruição das teias foi a mesma independentemente da manipulação experimental. Outras hipóteses são propostas para explicar os padrões de cores e tufos em G. cancriformis. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Prey attraction and web protection are among the most discussed hypotheses to explain conspicuous patterns in spiders’ body and their webs. Gasteracantha cancriformis is an orb weaver spider, common in cerrado, which body shows colour polymorphism. Its colours, together with its silk tufts (stabilimentum) added in webs, make this species conspicuous to human eyes. Hence, the purposes of this dissertation were: (1) identify and describe G. cancriformis colour morphs; (2) analyze the reflectance spectrum of colour morphs and tufts; (3) test the prey attraction hypothesis for the colour morphs; (4) test the prey attraction hypothesis for web tufts; and (5) test the web protection hypothesis for web tufts. At least eight different colour morphs were identified. The most common were: yellow with black spines, white with black spines, and black and white with black spines. Contrary to the prey attraction hypothesis, the number of prey captured by webs, number of holes caused by preys and number of remains of captured preys did not differ between colour morphs and individuals that had been painted black or yellow. In laboratory, Drosophila melanogaster did not show any preference for colour morphs or painted individuals. The prey attraction hypothesis was not confirmed for web tufts. Number of prey captured by webs, number of web holes and type of prey captured did not differ between webs with painted tufts and sham-manipulated webs, Nonetheless it had been found a positive correlation between number of tufts and number of remains of captured prey. In laboratory, D. melanogaster did not show any preference for tufted silk lines or non-tufted silk lines. The web protection hypothesis was not corroborated as well. Rate of web destruction was the same regardless experimental manipulation. Other hypotheses to explain colour pattern and tufts in G. cancriformis are proposed.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2007.
Appears in Collections:IB - Mestrado em Biologia Animal (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/2370/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.