Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23572
Título: A prática da adequação sociotécnica entre o campesinato : educação, ciência e tecnologia social
Título(s) alternativo(s): The sociotechnical adaptation praxis among peasantry : education, science and social technology
La práctica de la adecuación socio-técnica entre el campesinado : la educación, la ciencia y la tecnología social
Autor(es): Neder, Ricardo Toledo
Assunto: Ciência e tecnologia
Tecnologia - aspectos sociais
Ciência - estudo e ensino
Ciência e tecnologia - Brasil
Data de publicação: Mai-2015
Editor: Faculdade de Educação - UnB
Citação: Neder, Ricardo Toledo. A prática da adequação sociotécnica entre o campesinato: educação, ciência e tecnologia social. Linhas Críticas, Brasília, v.21, n.45, p. 357-381, mai./ago. 2015. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/16731>. Acesso em: 26 maio 2017.
Resumo: No Brasil e na América Latina, o movimento pela tecnologia social tem sido ressignificado pelos estudos socioconstrutivistas da tecnologia (ESCT) nos quais ciência e tecnologia são processos gêmeos nas práticas sociotécnicas do cotidiano. Tal abordagem foi desenvolvida pelos autores da corrente da teoria da adequação sociotécnica (AST). Este artigo analisa três experiências cujos atores colocam em centralidade as práticas sociais e culturais como associadas às práticas técnicas, sem ruptura entre conteúdos sociais e formas técnicas nas relações econômicas. Resultado de acompanhamento sistemático de pesquisa nos últimos cinco anos, o campo das experiências paradigmáticas, aqui analisadas, exige uma abertura das políticas de educação científica e tecnológica da universidade, agências de pesquisas científicas e tecnológicas, e do sistema de fomento.
Abstract: In the first decade of the XXI century, a movement for social technology became part of the Social Constructivism of Technology (SCT) studies, by which Science and Technology are viewed as entwined in the sociotechnical processes of everyday life. In Brazil and Latin America, this SCT approach was developed by authors under the name of Sociotechnical Adaptation (STA) theory. This article analyzes three paradigmatic experiences whose social actors focus on social practices and technical improvements, without creating a breach between social and technical contents of social and economic relations. This kind of experience requires broadening scientific and technological policies, both in the University and in state agencies, such as the Ministry of Science, Technology & Innovation.
Resumen: En Brasil y en América Latina, el movimiento por la tecnología social ha sido reinterpretada por los estudios tecnológicos socioconstructivistas (ESCT) en el que la ciencia y la tecnología son procesos paralelos en las prácticas sociotécnicas de la vida cotidiana. En Brasil y en América Latina este enfoque ha sido desarrollado por los autores de la teoría de la adecuación sociotécnica (AST). Este artículo analiza tres experimentos cuyos actores se centralizan en las prácticas sociales y culturales asociadas con el contenido técnico y práctico, sin ruptura entre las formas sociales y las técnicas en las relaciones económicas. Este tipo de experiencia requiere una apertura de la ciencia política y la educación tecnológica en el ámbito de la universidad, como las agencias de las políticas científicas y tecnológicas.
Licença: Linhas Críticas - Declaração de Direito Autoral - Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, sendo o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Attribution License o que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre). Fonte: http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/about/submissions#copyrightNotice. Acesso em: 22 maio 2017.
Aparece nas coleções:FUP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_PraticaAdequacaoSociotecnica.pdf804,65 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.