Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23523
Title: Absenteísmo-doença, custo humano do trabalho e custo econômico : a promoção da qualidade de vida no trabalho em questão no setor público
Authors: Ramalho, Isabela Medeiros
Orientador(es):: Ferreira, Mário César
Assunto:: Absenteísmo
Saúde e trabalho
Servidores públicos
Indicadores
Data de defesa:: 23-Feb-2017
Citation: RAMALHO, Isabela Medeiros. Absenteísmo-doença, custo humano do trabalho e custo econômico: a promoção da qualidade de vida no trabalho em questão no setor público. 2017. 159 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: O absenteísmo-doença é um fenômeno bem conhecido nas organizações e se refere às ausências ao trabalho por motivo doença. Conhecer os aspectos relacionados à essa realidade é primordial para o desenvolvimento de ações que promovam a saúde e previnam o adoecimento dos trabalhadores, inclusive dos servidores públicos brasileiros, uma vez que diversos são os fatores que influenciam na Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Assim, entender o trabalho surge como uma questão primordial para transformá-lo, sendo que essa fonte de conhecimento é o próprio trabalhador, partindo de suas vivências diárias no contexto organizacional. Por sua vez, a avaliação econômica busca auxiliar no processo de escolhas, pois ao se tomar uma decisão, automaticamente, abre-se mão das demais oportunidades. A Teoria da Instituição, por sua vez, reforça que regras e normas (instituições) podem estimular agentes econômicos a investirem em uma atividade que lhe traga benefícios. Dialogando esses conceitos, o objetivo geral deste trabalho foi investigar a relação entre o custo humano do trabalho e a ocorrência do absenteísmo-doença em uma organização pública, tendo como ponto de partida os indicadores deste absenteísmo e chegando à uma avaliação do custo econômico das ações de QVT. O enfoque metodológico adotado foi uma análise quantitativa, descritiva, longitudinal e qualitativa. Os cinco principais tipos de indicadores para o absenteísmo-doença foram calculados: i) índice de absenteísmo-doença, ii) frequência de licenças médicas, iii) frequências de trabalhadores com licença médica, iv) índice de duração do absenteísmo-doença e v) índice de gravidade, no período de 2011 a 2015. Em seguida, aplicou-se a Escala do Custo Humano do Trabalho (ECHT) e realizaram-se grupos focais para o mapeamento das principais exigências e consequências do CHT, das formas de enfrentamento do CHT e das principais sugestões para reduzir/eliminar as consequências observadas. Por fim, foi realizada a análise de custo benefício para auxiliar na tomada de decisão das organizações que buscam a eficiência e o correto incentivo aos trabalhadores, considerando os valores investidos em ações de QVT e aos valores de remuneração média dos servidores. Os dados analisados se referiram às informações relacionadas aos servidores das áreas administrativas da sede de Brasília, com 294 integrantes em 2011, chegando a 333, em 2015. Com relação ao absenteísmo-doença, os resultados mostram um aumento do número de licenças médicas ao longo dos cinco anos, com 411 ocorrências em 2011 e com acréscimo de 53% em 2015, alcançando 630 licenças para tratamento de saúde com total de 2.791 dias de ausência no último ano. Outro aspecto importante se refere aos valores por área, constatando-se que algumas mantiveram a porcentagem do índice de absenteísmo-doença acima da média das áreas ao longo dos cinco anos e outras áreas, abaixo dessa média, classificadas como grupo A e grupo B, respectivamente. Com a aplicação da ECHT, observou-se predominância do custo cognitivo. Por sua vez, nos grupos focais, constatou-se que as vivências de mal-estar foram observadas nos dois grupos, enquanto que o enfrentamento social obteve prevalência no grupo focal das áreas com maiores índices de absenteísmo-doença (grupo A). Com os resultados é possível constatar que os servidores estão adoecendo mais constantemente, mas com períodos mais curtos, e sugerir que o índice de absenteísmo-doença proposto pela literatura como parâmetro (2,7%) está atualizado e pode ser utilizado como norte para as instituições públicas. Os resultados sugerem ainda que as áreas com maior índice de absenteísmo relacionado ao adoecimento vivenciam mal-estar que estão atingindo a esfera social, ou seja, alcançando a realidade fora do contexto de trabalho e, até mesmo, sua saúde. Nos dois grupos, as demandas por ajustes no contexto social são colocadas como solução para resolver o alto custo cognitivo percebido pelos servidores. Por fim, a análise de custo benefício indica a vantagem financeira no investimento em ações de QVT quando comparado com os custos do adoecimento dos servidores.
???metadata.dc.description.abstract1???: Sickness-absenteeism is a phenomenon well known in organizations and refers to absences from work because of illness. Knowing the aspects related to this reality is paramount for the development of actions that promote health and prevent the sickness of workers, including Brazilian public servants, since several factors influence Life Quality at Work (LQW). Thus, understanding the work emerges as a primordial question to transform it and this source of knowledge is the worker himself, starting from his daily experiences in the work context. In turn, the economic evaluation seeks to assist in the process of choices, because when making a decision, automatically, the other opportunities are declined. Institution Theory, on the other hand, reinforces that rules and norms (institutions) can stimulate economic agents to invest in an activity that brings benefits. The main objective of this study was to investigate the relationship between the human cost of work and the occurrence of sickness-absenteeism in a public organization, starting from the indicators of this absenteeism and arriving at an evaluation of the economic cost of the LQW actions. The methodological approach adopted was a quantitative, descriptive, longitudinal and qualitative analysis. The five main types of indicators for sickness-absenteeism were calculated: i) sickness-absenteeism rate, ii) frequency of medical licenses, iii) frequencies of workers with medical license, iv) sickness-absenteeism duration index and v) severity index, from 2011 to 2015. The Scale of Human Work Cost (SHWC) was applied and focal groups were conducted for mapping the main demands and consequences of the HWC, the ways of confronting the HWC and the main suggestions to reduce / eliminate the consequences. Finally, a cost-benefit analysis was performed to assist in the decision-making of organizations seeking efficiency and the correct incentive to workers, considering the amounts invested in LQW actions and the average salary values of the employees. The data analyzed referred to the information related to the servers of the administrative areas in a public service in Brasilia, with 294 members in 2011, reaching 333 in 2015. Looking for the indicators of sickness-absenteeism, the results show an increase in the number of medical licenses over the five years, with 411 occurrences in 2011 and an increase of 53% in 2015, reaching 630 licenses for health treatment with a total of 2,791 days of absence in the last year. Another important aspect refers to the values by area, showing that some maintained the percentage of sickness-absenteeism rate above the average of the areas over the five years and other areas, below that average, classified as group A and group B, respectively. With the application of HWC Scale, a predominance of cognitive cost was observed. On the other hand, in the focus groups, it was verified that the experiences of malaise were observed in both groups, whereas the social confrontation obtained prevalence in the focus group of the areas with the highest rates of sickness-absenteeism (group A). With the results it can be seen that the servers are sickening more constantly, but with shorter periods, and suggest that the sickness-absenteeism rate proposed by the literature as a parameter (2.7%) is updated and can be used as the north for the Institutions. The results also suggest that the areas with the highest rate of absenteeism related to sickness experience malaise that are reaching the social sphere, that is, reaching the reality outside the work context and even their health. In both groups, the demands for adjustments in the social context are suggested as a solution to solve the high cognitive cost perceived by the servers. Finally, the cost benefit analysis indicates the financial advantage in the QVT stock investment when compared to the costs of server illness.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_IsabelaMedeirosRamalho.pdf2.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.