Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23460
Title: "Aqui a gente tem folha" : terreiros de religião de matriz africana como espaços de articulação de saberes
Authors: Moura, Beatriz Martins
Orientador(es):: Carvalho, José Jorge de
Assunto:: Saber popular
Terreiro
Candomblé
Epistemologia
Religiões de matriz africana
Issue Date: 8-May-2017
Data de defesa:: 2-Mar-2017
Citation: MOURA, Beatriz Martins. "Aqui a gente tem folha": terreiros de religião de matriz africana como espaços de articulação de saberes. 2017. 132 f., il. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: Partindo de trabalho desenvolvido em um terreiro de candomblé em Santarém/Pa o Ilê Asé Oto Sindoyá, pude perceber que, por diversas vezes, a palavra conhecimento é acionada pelos afro-religiosos, especialmente as lideranças dessa casa, para se referir ao conjunto de elementos ligados ao modo como conduzem suas práticas, como experienciam o mundo, como se relacionam uns com os outros e com suas divindades. Considerando essa experiência, no presente trabalho tomo como objetivo central buscar compreender em quais termos terreiros de religiões de matriz africana se configuram espaços não apenas de práticas religiosas, mas de articulações de saberes. A proposta é expandir a reflexão acerca do que é considerado “saber”, no sentido de ir além do que é prescrito nos cânones da academia. Procedendo com uma reflexão acerca das matrizes de pensamento dominantes e de como estas impactam e se relacionam com a diversidade de conhecimentos que são erigidos, reproduzidos, recriados dentro de um terreiro, que tendem a ser invisibilizados e marginalizados.
???metadata.dc.description.abstract1???: On the basis of work undertaken at a terreiro de candomblé, in Santarém/Pa the Ilê Asé Oto Sindoyá, I realized that, on several occasions, the word knowledge is driven by the afro-religiosos, especially the leaders of this house, to refer to the set of elements related to how they lead their practices, such as experiencing the world, how they relate to each other and to their deities. Considering this experience, in this work I take as its central objective to seek to understand in what terms terreiros of religions of the afro-brazilian are spaces not only of religious practices, but joints of knowledges. The proposal is to expand the discussion about what is considered "know", in the sense of going beyond what is prescribed in the canons of the academy. Proceeding with a reflection on the matrices of dominant thought and how these impact and relate to the diversity of knowledge that are erected, reproduced, recreated inside a terreiro, which tend to be invisible and marginalized.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:DAN - Mestrado em Antropologia (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_BeatrizMartinsMoura.pdf4.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.