Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23451
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_JoãoTupinambáGomesNeto.pdf1,4 MBAdobe PDFView/Open
Title: Determinantes do rating de instituições financeiras : uma análise em países emergentes e não emergentes
Authors: Gomes Neto, João Tupinambá
Orientador(es):: Niyama, Jorge Katsumi
Assunto:: Rating de crédito
Risco de crédito
Risco (Economia)
Instituições financeiras
Issue Date: 8-May-2017
Citation: GOMES NETO, João Tupinambá. Determinantes do rating de instituições financeiras: uma análise em países emergentes e não emergentes. 2017. 103 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Abstract: As instituições financeiras possuem como função principal a intermediação financeira, captando recursos de unidades superavitárias e emprestando para unidades deficitárias, estando sujeitas a diversos riscos, com destaque para o risco de crédito, associado à inadimplência dos tomadores de recursos. Os Acordos de Basileia visam mensurar o capital mínimo regulatório para as instituições financeiras suprirem eventuais perdas, mediante adequação aos ativos ponderados pelos riscos. Portanto, o rating de crédito das instituições financeiras atribuído pelas principais agências de rating passou a ser acompanhado por: acionistas, investidores, governos e reguladores, como um sinalizador da saúde financeira desse tipo de instituição. A partir do aumento da importância do rating para o setor bancário, surgem questionamentos sobre possíveis diferenças na atribuição de rating de instituições financeiras caso estas estejam sediadas em países emergentes ou não emergentes; e se o rating soberano de um país seria um teto limitador ao rating das instituições financeiras, conforme observado na literatura. Portanto, a pesquisa tem como objetivo avaliar se há diferenças nos determinantes dos ratings de crédito das instituições financeiras, tendo como diferencial, em comparação a estudos anteriores, a segregação dos determinantes do rating das instituições financeiras caso estejam em países emergentes ou não emergentes. A partir das conclusões, também verifica-se que realmente existem diferenças nos determinantes do rating das referidas instituições, caso estejam sediadas em países emergentes ou não emergentes. O tamanho e a qualidade das operações de crédito são as variáveis que mais teriam influência na amostra de instituições financeiras (IF) de países não emergentes, seguidas do rating soberano. Nas instituições sediadas em países emergentes, fica mais evidente que o rating soberano seria o principal determinante do rating dessas instituições, juntamente com um indicador de qualidade dos ativos: participação dos empréstimos sobre os ativos totais.
Abstract: Financial institutions have as their main function financial intermediation, capturing resources from surplus units and lending to deficit units, being subject to several risks, especially credit risk, that are related to default. The Basel Accords aim to measure regulatory minimum capital for banks to supply possible losses, by adjusting the capital to risk-weighted assets. Therefore, the credit rating of the financial institution attributed by the main rating agencies came to be accompanied by: shareholders, investors, governments and regulators, as a sign of the financial health of this type of institution. From the increasing importance of the rating to the banking sector, questions arise about possible differences in the attribution of rating of financial institutions if they are based in emerging or non-emerging countries; And whether the sovereign rating of a country would be a limiting ceiling on the rating of financial institutions, as observed in the literature. Therefore, the research aims to assess whether there are differences in the determinants of the credit ratings of financial institutions, as opposed to previous studies, the segregation of the determinants of the rating of financial institutions if they are in emerging or non-emerging countries. From the conclusions, it is also verified that there really are differences in the determinants of the rating of these institutions, if they are based in emerging or non-emerging countries. The size and quality of credit operations are the variables that would most influence the sample of financial institutions (FIs) of non-emerging countries, followed by the sovereign rating. In institutions based in emerging countries, it is more evident that the sovereign rating would be the main determinant of the rating of these institutions, together with an indicator of asset quality: share of loans over total assets.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2017.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:CCA - Mestrado em Ciências Contábeis (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23451/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.