Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23372
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ValériaGomesdaSilva.pdf4,03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Avaliação da possível associação de lesão de células ciliadas externas cocleares com a exposição à música amplificada em adolescentes
Autor(es): Silva, Valéria Gomes da
Orientador(es): Oliveira, Carlos Augusto Costa Pires de
Coorientador(es): Silva, Isabella Monteiro de Castro
Assunto: Adolescentes
Música
Emissões otoacústicas
Data de publicação: 25-Abr-2017
Referência: SILVA, Valéria Gomes da. Avaliação da possível associação de lesão de células ciliadas externas cocleares com a exposição à música amplificada em adolescentes. 2017. 92 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Médicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: Introdução: Os adolescentes têm apresentado sinais de comprometimento coclear precocemente e o hábito de se expor à música de forte intensidade pode estar diretamente envolvido com esses achados. A audiometria tonal limiar tem se mostrado insuficiente para determinar o estado funcional das células ciliadas externas (CCE). Uma vez que o exame de emissões otoacústicas demonstra o status do funcionamento destas células, ele vem sendo adotado como procedimento de investigação auditiva em sujeitos expostos a altos níveis de intensidade. Objetivo: Verificar a associação das alterações das células ciliadas externas com a exposição à música amplificada em uma amostra de estudantes do ensino médio. Material e Método: Estudo retrospectivo do tipo caso-controle. A amostra foi composta por adolescentes com faixa etária entre 13 e 18 anos. Os critérios de exclusão foram a presença de: histórico de problemas de orelha externa e média; resultados de audiometria acima de 25dBNA em qualquer uma das frequências avaliadas; ausência de reflexos acústicos em todas as frequências e curvas timpanométricas tipo “B” ou “C”. Foram realizados os testes de audiometria, imitanciometria e emissões otoacústicas por estímulo produto de distorção em 90 indivíduos, selecionando-se 60 para o estudo caso-controle. Em seguida, os sujeitos foram investigados a respeito dos hábitos auditivos e classificados como expostos e não expostos. Resultados: No estudo caso-controle, composto por 30 casos e 30 controles, 75% foram considerados expostos e 25% não expostos. Aqueles que estão expostos possuem 9.33 vezes mais chance de terem alterações nas células ciliadas externas em relação àqueles que não estão expostos. Discussão: Na comparação dos dois subgrupos, exposto e não exposto, observaram-se melhores respostas das amplitudes na orelha direita, principalmente no subgrupo dos não expostos, que tiveram maiores amplitudes. Os resultados encontrados entre os grupos estudados não foram estatisticamente significantes em todas as frequências avaliadas, contudo elas sinalizam, em maior ou menor grau, um prognóstico de suscetibilidade para perdas auditivas. Conclusão: As alterações de células ciliadas externas encontradas na amostra de estudantes do Distrito Federal estão associadas à exposição à música amplificada. Os participantes com alterações nos exames das emissões otoacústicas foram significativamente mais expostos à música amplificada.
Abstract: Adolescents have shown signs of early cochlear involvement and the habit of exposing themselves to loud music may be directly involved with these findings. Tonal audiometry thresholds have been shown to be insufficient to determine the functional status of outer hair cells (SCC). Since otoacoustic emission testing demonstrates the functioning status of these cells, it has been adopted as an auditory investigation procedure, including the monitoring of the hearing of subjects exposed to high levels of intensity, allowing identification of changes in individuals without audiometric hearing loss. Objective: To verify the association of external hair cell changes with exposure to amplified music in a sample of high school students. Material and Method: Retrospective case-control study. The sample consisted of adolescents aged between 13 and 18 years. The exclusion criteria were histories of external and middle ear problems; Present audiometry results above 25dBNA in any of the frequencies evaluated; Absence of acoustic reflexes at all frequencies and "B" or "C" tympanometric curves. The audiometry, immitance and otoacoustic emissions tests were performed by distortion product in 90 individuals, selecting 60 for the case-control study. The subjects were then investigated regarding auditory habits and classified as exposed and not exposed. RESULTS: In the case-control study, composed of 30 cases and 30 controls, 75% were considered exposed and 25% were not exposed. Those who are exposed are 9.33 times more likely to have changes in outer hair cells compared to those who are not exposed. Discussion: In the comparison of the two subgroups, exposed and not exposed, we observed dominance of better amplitudes responses in the right ear, especially in the subgroup of the non-exposed, which had even better responses. The results found among the studied groups were not statistically significant in all the evaluated frequencies, however they indicate, to a greater or lesser degree, a prognosis of susceptibility to hearing loss. Conclusion: The alterations of external hair cells found in the sample of students of the Federal District are associated with exposure to amplified music. Participants with abnormal otoacoustic emissions were significantly more exposed to amplified music.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FMD - Doutorado em Ciências Médicas (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.