Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23335
Título: Técnicas baseadas em grafos para priorização de investigações policiais de fraudes bancárias eletrônicas
Título(s) alternativo(s): Techniques based on graph for prioritisation investigations fraud cops banking electronic
Autor(es): Patrocínio, Álex Moreira do
Orientador(es): Patrocínio Júnior, Zenilton Kleber Gonçalves do
Assunto: Mineração de dados (Computação)
Internet banking
Fraudes bancárias
Caixa Econômica Federal (CEF)
Algoritmos
Data de publicação: 19-Abr-2017
Data de defesa: 9-Dez-2016
Citação: PATROCÍNIO, Álex Moreira do. Técnicas baseadas em grafos para priorização de investigações policiais de fraudes bancárias eletrônicas. 2016. xx, 103 f., il. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Ao longo dos últimos anos, a Polícia Federal do Brasil (PF) vem concentrando esforços para elucidar crimes de fraudes bancárias praticados contra a empresa pública e instituição financeira da Caixa Econômica Federal (CAIXA). A elucidação desses crimes é uma atribuição da PF, prevista na Constituição Federal do Brasil em seu artigo 144 § 1º. A abordagem proposta neste trabalho, denominada Kraken, é aprimorar o modelo de investigação existente utilizando-se de grafos e da análise de vínculos para auxiliar às técnicas de investigação da PF. O Kraken trata, em específico, de investigações contra fraudes eletrônicas relativas a transferência de valores entre contas bancárias. Para aplicar a abordagem do Kraken, foi necessária a criação de um ferramental que processe toda a informação contida na Base Nacional de Fraudes Bancárias Eletrônicas (BNFBE) e a transforme em grafos conexos, que representem os atores e seus relacionamentos (vínculos) na ação delitiva desse tipo de fraude. Para a realização desse trabalho tivemos acesso a um conjunto dos dados da BNFBE. O objetivo desse ferramental é servir como uma Interface Gráfica (IG) para que o investigador Policial Federal possa verificar os resultados do processamento da abordagem do Kraken em um formato de tabela, onde cada registro represente um grafo referente a um conjunto de atores e vínculos envolvidos na ação delitiva. É na IG do Kraken que o Policial Federal consegue reordenar a tabela que contém as investigações/grafos em ordem decrescente de métricas objetivas, como: quantidade de vítimas, pessoas beneficiadas e valor total das fraudes existentes em cada grafo gerado pelo Kraken. A principal hipótese é que com o reordenamento dos grafos, baseado nessas métricas objetivas, possa-se priorizar as investigações criminais a serem analisadas pela PF. A IG permite selecionar um grafo específico da tabela para ser exportado e visualizado no Analyst´s Notebook da IBM. Com a abordagem do Kraken e sua IG, espera-se diminuir a necessidade de interferência humana (investigador policial) nos relatórios de análise dos crimes e, consequentemente, acelerar as investigações da PF.
Abstract: Over the last few years the Federal Police of Brazil (PF) has concentrated efforts to elucidate crimes of bank fraud committed against Caixa Econômica Federal (CAIXA) a public company and financial institution. The elucidation of these crimes is an attribution of the PF, provided for in the Federal Constitution of Brazil in its article 144 § 1º. The approach presented in this work, denominated Kraken, proposes to improve the existing research model, using graphs and link analysis, to assist in the investigation techniques of the PF. Kraken deals in particular with investigations into electronic fraud involving transfer of securities between bank accounts. In order to apply Kraken's approach it was necessary to create a tool to process all the information contained in the National Electronic Banking Fraud Database (BNFBE) and to transform it into related graphs that represent the actors and their relationships (links) in the criminal act of this type of fraud. For this work we had access to a set of BNFBE data. The objective of this tool is to serve as a Graphic Interface (IG) so that the Federal Police investigator can verify the results of the processing of the Kraken approach in a table format, where each record represents a graph referring to a set of actors and movements involved in the crime scene. In Kraken's IG the Federal Police officer can rearrange the table containing the investigations / graphs in descending order of objective metrics such as: number of victims, persons who have profited from crime and total value of frauds in each graph generated by Kraken. The main hypothesis is that with the rearrangement of the graphs, based on these objective metrics, it is possible to prioritize the criminal investigations to be analyzed by the PF. The IG allows to select a specific graph of the table to be exported and viewed on IBM's Analyst's Notebook. With the approach of Kraken and its IG, it is hoped that the need for human interference (police investigator) will be reduced in the crime analysis reports and, consequently, further accelerate investigations in the PF.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Elétrica, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:ENE - Mestrado em Engenharia Elétrica (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_AlexMoreiradoPatrocínio.pdf12,23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.