Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23251
Título: Turismo rural comunitário e a questão de gênero : o caso das assentadas rurais de Chapadinha-DF
Autor(es): Cabral, Dorcas Santos
Orientador(es): Araújo, Neuza de Farias
Assunto: Turismo rural
Agricultura
Gênero
Data de publicação: 13-Abr-2017
Data de defesa: 2-Mar-2017
Citação: CABRAL, Dorcas Santos. Turismo rural comunitário e a questão de gênero: o caso das assentadas rurais de Chapadinha-DF. 2017. 112 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Turismo)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A pesquisa parte da relevância alcançada pelo Turismo de Base Comunitária (TBC), conceituado na literatura como aquele em que as comunidades, de forma associativa, organizam arranjos produtivos locais, possuindo o controle efetivo das terras e das atividades econômicas associadas à exploração do turismo. Nele, o turista é levado a interagir com o lugar e com as famílias residentes (CORIOLANO, 2009, p. 282). Nesse viés conceitual, observa-se a ascensão do Turismo Rural Comunitário (TRC) como “um turismo com selo próprio”, combinando atributos originais e autênticos a partir de comunidades indígenas e rurais, com uma proposta de desenvolvimento para o turismo na escala local, apoiado em bases endógenas – humanas, naturais e de infraestrutura – das pequenas comunidades. A correlação do TRC com as questões de gênero confere importância fundamental neste estudo, tendo em vista a presença das mulheres do Assentamento Rural Chapadinha-DF. São agricultoras familiares orgânicas, que têm como principal atividade o cultivo de hortifrutigranjeiros, cujas trajetórias evidenciam a persistência diante das dificuldades, a preocupação com a garantia da segurança alimentar de suas famílias, a vontade de melhorar suas vidas e as de toda a comunidade. A atuação dessas mulheres superou a invisibilidade no âmbito do assentamento e alcançou importantes conquistas sociais. Nesse contexto, a pesquisa sugere a inserção do TRC no assentamento rural, na perspectiva de ampliar a visibilidade ao protagonismo dessas agricultoras, bem como fortalecer as práticas de sustentabilidade em suas dimensões econômica, ambiental, sociocultural e político-institucional no âmbito do assentamento. Esse entendimento encontra espaços de convergências com as teorias da Pluriatividade Rural, que defende a combinação de atividades agrícolas e não agrícolas em uma mesma comunidade, e da Multifuncionalidade Agrícola, que engloba desde as funções de proteção do meio ambiente, até as funções socioeconômicas envolvendo o lazer, a cultura e a distribuição de emprego e renda.
Resumen: La investigación de la relevancia alcanzada por el Turismo de Base Comunitaria (TBC) conceptualizada en la literatura como uno en el que las comunidades se organizan de forma asociativa arreglos productivos locales, que tiene el control efectivo de la tierra y las actividades económicas relacionadas con la explotación del turismo. En ella el turista se lleva a interactuar con el lugar y con las familias residentes (CORIOLANO, 2009, p. 282). En este sesgo conceptual, no es el aumento del Turismo Rural Comunitario (TRC) como "un viaje con sello propio", la combinación de atributos originales y auténticas de comunidades indígenas y rurales, con una propuesta de desarrollo para el turismo en el nivel local, con el apoyo en las bases endógenas – humanas, naturales y de infraestructura – de las comunidades pequeñas. La correlación de TRC con las cuestiones de género proporciona una importancia fundamental en este estudio, dada la presencia de las mujeres en la solución Chapadinha Rural-DF. Son productores familiares orgánicos que se dedican principalmente en el cultivo hortícola, cuyas trayectorias muestran la persistencia en medio de las dificultades, la preocupación por la seguridad alimentaria de sus familias, el deseo de mejorar sus vidas y toda la comunidad. El rendimiento de estas mujeres se sobrepuso a la invisibilidad en virtud del acuerdo y ha logrado importantes logros sociales. En este contexto, la investigación sugiere la inserción de la CVR en el asentamiento rural, con el fin de ampliar la visibilidad del papel de estos agricultores y fortalecer las prácticas de sostenibilidad en sus dimensiones económicas, ambientales, socio-culturales y político-institucionales en el asentamiento. Esta comprensión es espacios de convergencias con las teorías de la Pluriactividad Rural que defienden la combinación de productos agrícolas y no agrícolas en la misma comunidad y la Multifuncionalidad de la Agricultura que va desde las funciones de protección del medio ambiente a las funciones socioeconómicas que implican el ocio, la cultura y la distribución del empleo y los ingresos.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Excelência em Turismo, Pós-Graduação Stricto Sensu, Mestrado Profissional em Turismo, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:CET - Mestrado Profissional em Turismo (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_DorcasSantosCabral.pdf1,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.