Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23206
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAPITULO_NawaIndiosRibeirinhos.pdf824,47 kBAdobe PDFView/Open
Title: Náwa, índios ou ribeirinhos? : quando os órgãos públicos entram em conflito
Authors: Faleiro, Rodrigo Paranhos
Assunto:: Índios Náwa
Relações étnicas
Identidade social
Issue Date: 2012
Publisher: IBAMA; UnB/CEPPAC; IEB
Citation: FALEIRO, Rodrigo Paranhos. Náwa, índios ou ribeirinhos?: quando os órgãos públicos entram em conflito. In: BAINES, Stephen Grant et al. (Org.). Variações interétnicas: etnicidade, conflitos e transformações. Brasília: IBAMA; UnB/CEPPAC; IEB, 2012. p. 324-340. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/sophia/cnia/livros/variacoesinteretnicas.pdf>. Acesso em: 6 abr. 2017.
Abstract: Este ensaio discute as apropriações polissêmicas da identidade social pelo Estado brasileiro, elegendo uma situação de conflito na Serra do Divisor, no estado do Acre. Esse breve exercício do olhar antropológico sobre uma situação de conflito, na qual a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), na época fazendo parte do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)1, duas instituições públicas, pertencentes ao mesmo Estado, confrontam seus mandatos legais ao divergirem quanto à destinação de uma área, onde os moradores reivindicam seu reconhecimento enquanto etnia Náwa. Para a primeira, o reconhecimento e a permanência do grupo naquela localidade significava reparar um passado de subjugação étnica e o cumprimento da legislação indigenista, enquanto para a segunda, havia o entendimento de reconhecimento e sua consequente permanência como supressão parcial ou total do Parque Nacional da Serra do Divisor (PNSD). Diante do impasse marcado por posições contrárias que se respaldam tanto pela atuação das equipes que compõem e dão vida ao mundo abstrato dessas instituições quanto pelos respectivos mandatos legais e universos simbólicos, coube à Justiça Federal a mediação do conflito.
Licença:: Atribuição-Uso não-comercial-Compartilhamento pela mesma licença CC BY-NC-SA.
Appears in Collections:ELA - Livros e capítulos de livros

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/23206/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.