Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23152
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ManuellaMucuryTeixeira.pdf1,48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A constituição da consciência moral nas obras culturais de Freud
Autor(es): Teixeira, Manuella Mucury
Orientador(es): Garcia, André Luis Muniz
Assunto: Moralidade
Cultura
Consciência
Freud, Sigmund, 1856-1939
Data de publicação: 30-Mar-2017
Referência: TEIXEIRA, Manuella Mucury. A constituição da consciência moral nas obras culturais de Freud. 2017. 246 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
Resumo: A presente investigação se propõe a estabelecer os diversos usos e sentidos do conceito de consciência moral (Gewissen) nos textos culturais de Freud, além de apresentar o modocomo esse esclarecimento incide na compreensão deoutros conceitos centrais em psicanálise, tais como os de supereu e ideal do eu, e no pensamento acerca da própria relação entre indivíduo e cultura. O percurso se inicia com a exposição do vínculo entre a consciência moral, a renúncia pulsional ea repressão, passa pela origem filogenéticada primeira (como derivado da consciência tabu) epor suarelação comos fenômenos de massa e com a religião. Apresenta ainda a possibilidade de involução da consciência moral, sua capacidade de julgar e condenar o indivíduo, sua relação com a consciência (e o sentimento) de culpa e sua origem ontogenética, que inclui os estágios de medo social (medo ante a autoridade externa) e medo ante o supereu. Ademais, mostramos como o conceito de consciência moral é indissociável das reflexões de Freud sobre a cultura, visto ser esta a condição mesma de sua formulação.
Abstract: This thesis examines the various uses and senses of the concept of moral conscience (Gewissen) throughout Sigmund Freud’s cultural works, in addition to exploring the manner in which this elucidation affects the understanding of other fundamental psychoanalytic notions, such as those of superego and ego ideal. We also delve intohow the appreciation of the notion of moral conscience impacts on the very understanding of the relationship between individual and culture.Our investigation departs from the ties between moral conscience, instinctual renunciation and repression, and then focus on the phylogenetic origin of the moral conscience (as an offshoot of the taboo conscience) and on its rapport both with mass phenomena and with religion. Further on, we reflect upon the possibility of an involutionary mode of the moral conscience and its connection to the guilty conscience and to guilty feelings, along with its ontogenetic origin, which includes the stages of social fear (fear of external authority) and fear for the superego. Finally, we demonstrate how the notion of moral conscience is inseparable from Freud’s thoughts on culture, since culture is at the very heart of this concept.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília,Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, 2017.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FIL - Mestrado em Filosofia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.