Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/23010
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_OswaldoRibeiroMarquezNeto.pdf23,92 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Método prático de avaliação por ressonância magnética de 1,5 tesla para acompanhamento da regeneração pós-operatória após neurorrafia primária do nervo ulnar
Autor(es): Marquez Neto, Oswaldo Ribeiro
Orientador(es): Kessler, Iruena Moraes
Assunto: Ressonância magnética
Nervos periféricos
Regeneração (Biologia)
Data de publicação: 23-Mar-2017
Referência: MARQUEZ NETO, Oswaldo Ribeiro. Método prático de avaliação por ressonância magnética de 1,5 tesla para acompanhamento da regeneração pós-operatória após neurorrafia primária do nervo ulnar. 2016. viii, 69 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Médicas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Lesões de nervos periféricos em membros superiores ocorrem predominantemente em adultos jovens preferencialmente homens na maioria das vezes causadas por objetos cortantes. A microcirurgia é o tratamento de escolha para essas lesões, sendo a regeneração após a microcirurgia geralmente avaliada com exames clínicos e eletrofisiológicos. O objetivo deste estudo foi o de utilizar a ressonância magnética (RM) para investigar a regeneração do nervo periférico após neurotmese completa, e comparar os resultados de RM com os obtidos com as avaliações clínicas e EMG. Foi realizada análise prospectiva de 6 pacientes encaminhados para a Unidade de Neurocirurgia do Hospital Universitário de Brasília (HUB) com diagnóstico de neurotmese traumática do nervo ulnar. Os pacientes submetidos à sutura primária foram seguidos com a avaliação clínica para monitorar a progressão da regeneração nervosa e a recuperação clínica, que incluiu exame físico, eletromiografia (EMG) e ressonância magnética nos dias 14 e 50 de pós-operatório, juntamente com EMG após 6 meses. Intensidades do sinal T2 em RM de 1.5T foram analisados simultaneamente com outras avaliações clínicas. Observamos sinais T2 hiperintensos no primeiro exame pósoperatório, que diminuiu significativamente no segundo exame pós-operatório (p < 0,05). Todos os pacientes apresentaram recuperação parcial da função do nervo 6 meses após a cirurgia. Estes achados corroboram os de estudos anteriores onde foram utilizados modelos experimentais. A diminuição de sinal de RM em nervos reparados poderia ser diretamente correlacionada com o crescimento de axónios em regeneração. Portanto, RM de 1.5T pode ser usada para diagnosticar descontinuidades de nervos periféricos, detectar neuromas, monitorar a regeneração do nervo, e determinar o prognóstico após a reparação, apresentando-se como um exame não invasivo e extremamente útil.
Abstract: Peripheral nerve lesions in the upper limbs occur predominantly in reproductive-age men and are often caused by sharp objects. Microsurgery is the choice treatment for these injuries, and regeneration after surgery typically is evaluated with clinical and electrophysiological examinations. The aim of this study was to use magnetic resonance imaging (MRI) to investigate peripheral nerve regeneration after complete neurotmesis, and to compare the MRI findings with those obtained with clinical and EMG evaluations. We conducted a prospective analysis of 6 patients referred to the Neurosurgery Unit of the University Hospital of Brasília (HUB) with a diagnosis of traumatic neurotmesis of the ulnar nerve. Patients that underwent primary neurorhaphy were followed with clinical evaluation to monitor the progression of nerve regeneration and clinical recovery, which included physical examination, electromyography (EMG) and MRI on post operative days 14 and 50 and physical examination along with EMG after 6 months. T2 signal intensities on 1.5-T MRI were analyzed simultaneously with other clinical evaluations. We observed hyperintense T2 signals at the first postoperative examination, which decreased significantly by the second postoperative examination (p < 0.05). All patients showed partial recovery of nerve function 6 months after surgery. These findings corroborate those of previous studies using experimental models and at least 1.5-T MRI. The signal decrease in the repaired nerves could be correlated to the ingrowth of regenerating axons. Therefore, 1.5-T MRI might be used to diagnose discontinuities within peripheral nerves, detect neuromas, monitor nerve regeneration, and determine the prognosis after peripheral nerve repair, presenting as a non-invasive exam.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FMD - Doutorado em Ciências Médicas (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.