RIUnB >
27. IL - Instituto de Letras >
LET - Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução >
POSTRAD - Programa de Pós-graduação em Estudos de Tradução >
POSTRAD - Mestrado em Estudos de Tradução >

Utilize este link para identificar ou citar este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/22908

Arquivos neste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
2016_JanaínaThayonaraGilCesar.pdf1,35 MBAdobe PDFver/abrir

Título: Aryon Rodrigues : restauração e tradução para o conhecimento da língua brasílica
Autor(es): Cesar, Janaína Thayonara Gil
Orientador(es): Rossi, Ana Helena
Assunto: Índios - etnografia
Léry, Jean de, 1536-1613 - crítica e interpretação
Colonização - Brasil
Índios - etnografia
Índios Tupinambá
Data de publicação: 14-Mar-2017
Data de defesa: 15-Dez-2016
Referência: CESAR, Janaína Thayonara Gil. Aryon Rodrigues: restauração e tradução para o conhecimento da língua brasílica. 2016. xi, 116 f., il. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A obra do missionário calvinista Jean de Léry (1536-1613), intitulada: História de uma viagem feita à terra do Brasil, editada em 1580, destaca-se entre as literaturas de viagem do século XVI como precursora dos estudos etnográficos nos idos do Brasil Colônia. Sua importância é acentuada pelo conhecimento da língua, cultura, história e religião do Novo Mundo. Estas características podem ser observadas no capítulo XX, Colóquio entre as gentes do país, restaurado e retraduzido pelo linguista e pesquisador de línguas indígenas, Aryon Rodrigues. Objeto de estudo desta pesquisa, este capítulo possui um valor documental histórico e linguístico sobre a realia do índios Tupinambá do século XVI. Este Colóquio é composto por 212 diálogos que tratam da recepção de um viajante francês por um anfitrião indígena no aldeamento dos índios Tupinambá. Estes diálogos incluem frases de comunicação do cotidiano da aldeia, observações gramaticais sobre pronomes e verbos, nomes de animais, plantas e objetos culturais. De acordo com Aryon Rodrigues, estas observações formam o primeiro ensaio publicado sobre os aspectos gramaticais de uma língua indígena brasileira, a língua dos índios Tupinambá. A problemática que envolve nossa pesquisa permeia o locus da alteridade do índio Tupinambá no âmbito da conversão linguística da língua Tupinambá, da passagem da oralidade à escrita ocidental. Esta problemática será tratada a partir dos estudos de Frank Lestringant, Michel de Certeau e Mattoso Câmara. Estudaremos a escrita da língua Tupinambá e a tradução da língua francesa a partir das publicações brasileiras do Colóquio na perspectiva da retradução por W. Benjamin, A. Berman e Yves Gambier, e os incluiremos na crítica produtiva proposta por A. Berman. Também trataremos do projeto etnolinguístico de Aryon Rodrigues para o Colóquio, publicado em 2009, onde ele realiza quatro operações plurilíngues no âmbito de uma proposta de restauração da língua Tupinambá, partindo da metodologia da linguística descritiva e do método da tradução literal que convergem para a elaboração de conhecimentos sobre a língua-cultura de uma nação que não possui mais falantes. Esta pesquisa estuda o projeto de retradução de Aryon Rodrigues que altera a mudança de visão do mundo indígena, nos proporcionando conhecer os aspectos sociais e culturais presentes no século XVI.
Abstract: The work of the french Calvinist missionary Jean de Léry (1536-1613), entitled: "History of a Journey to the Land of Brazil", first published in 1580, stands out among the travel literatures of the sixteenth century as a precursor of ethnographic studies in the period of Colonial Brazil. Its importance is accentuated by the knowledge of the language, culture, history and religion of the New World. These characteristics can be observed in chapter XX, "Colloquy among the People of the Country", restored and retranslated by the linguist and researcher of indigenous languages, Aryon Rodrigues. This chapter is the main object of study of this research, for it has a historical and linguistic documentary value on the realia of the Tupinambá indians of the 16th century. This Colloquy consists of 212 dialogues presenting the reception of a French traveler by an indigenous host in the village of the Tupinambá indians. These dialogues include daily communicative phrases of the village, grammatical observations on pronouns and verbs, names of animals, plants, and cultural elements. According to Aryon Rodrigues, these observations form the first published essay on the grammatical aspects of a Brazilian indigenous language, the language of the Tupinambá Indians. The problematic that surrounds our research permeates the locus of the otherness of the Tupinambá Indians in the scope of the linguistic conversion of the Tupinambá language, from the orality to the western writing. This problematic is addressed throught the studies of Frank Lestringant, Michel de Certeau and Mattoso Câmara. We study the writing of the Tupinambá language and the translation of the French language from the Brazilian editions of the Colloquy according to the perspective of the retranslation by W. Benjamin, A. Berman and Yves Gambier, and we discuss them in the productive criticism proposed by A. Berman. Through the analysis of this brazilian translations, we aim to discuss the ethnolinguistics project of Aryon Rodrigues for the Colloquy, published in 2009, where he performs four multilingual tasks within a proposal for the restoration of the Tupinambá language, starting with the methodology of descriptive linguistics and the method of literal translation that converge for the elaboration of knowledge about the language-culture of a nation that has no more native speakers. This research proposes that the retranslation project of Aryon Rodrigues changes the vision of the indigenous universe, allowing us to know the social and cultural aspects present in the sixteenth century.
Résumé: Le travail du calviniste missionnaire Jean de Léry (1536-1613) intitulé Histoire d'un voyage fait à la terre au Brésil, édité en 1580, est parmi la littérature de voyage du XVIe siècle un texte précurseur des études ethnographiques sur la période du début de l’histoire du Brésil. L’importance de cette oeuvre s’explique par la connaissance de la langue, la culture, l'histoire et la religion du Nouveau Monde. Ces caractéristiques peuvent être observées dans le chapitre XXe intitulé Colloque entre les gens du pays, publié en 2009, qui a été restauré et retraduit par le linguiste et chercheur des langues autochtones, Aryon Rodrigues. Ce chapitre, objet d'étude de cette recherche, a une valeur documentaire historique et linguistique à propos du Realia des Indiens Tupinambá du XVIe siècle. Ce Colloque se compose de 212 dialogues qui traitent de la réception d'un voyageur français par un hôte indigène dans la tribu des Indiens Tupinambá. Ces dialogues comprennent les phrases utilisées dans la communication journalière des Indiens, les commentaires grammaticaux sur les pronoms et les verbes, les noms des animaux, des plantes et des éléments culturels. Selon Aryon Rodrigues, ces observations constituent le premier essai publié sur les aspects grammaticaux d'une langue autochtone du Brésil. La problématique de notre recherche consiste à discuter le locus de l'altérité de l'Indien Tupinambá dans le cadre de la conversion linguistique de langue Tupinambá, du passage de l'oralité à l'écriture occidentale. Cette problématique sera traitée à partir des études de Frank Lestringant, Michel de Certeau et Mattoso Câmara. Nous étudierons ce genre d’écriture dans les traductions brésiliennes du Colloque au vu de la retraduction de W. Benjamin, A. Berman et Yves Gambier. Nous nous incluerons dans la critique productive proposée par A. Berman en mettant en évidence le projet ethnolinguistique de Aryon Rodrigues pour le Colloque où il réalise quatre opérations plurilingues dans le cadre d'une proposition de restauration de la langue Tupinambá à partir de la méthodologie de la linguistique descriptive et de la méthode de traduction littérale qui convergent sur l'élaboration de la connaissance sur la langue-culture d'une nation qui n'a pas plus de locuteurs. Cette recherche étudie le projet de retraduction de Aryon Rodrigues à propos du changement de la vision du monde autochtone. Ce qui nous apporte la possibilité de connaître les aspects sociaux et culturels présents dans le XVIe siècle.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, 2016.
Licença : A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece na Coleção:POSTRAD - Mestrado em Estudos de Tradução

Todos os itens no repositório estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.

 

Site Creative Commons Site Oaister Sítio IBICT Universidade de Brasília
Sobre o Repositório  |  FAQ  |  Estatísticas |  Termo de Autorização do Autor
Copyright © 2008 MIT & HP. Todos os direitos reservados.