RIUnB >
25. IG - Instituto de Geociências >
IG - Programa de Pós-graduação  >
IG - Mestrado em Geologia (Dissertações) >

Utilize este link para identificar ou citar este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/22715

Arquivos neste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
2015_PauloSergioMendesdosSantosJunior.pdf9,41 MBAdobe PDFver/abrir

Título: Metalogênese do depósito de estanho Liberdade, Campo Novo de Rondônia - RO
Autor(es): Santos Júnior, Paulo Sérgio Mendes dos
Orientador(es): Souza, Valmir da Silva
Assunto: Geocronologia
Mineralização
Estanho
Data de publicação: 22-Fev-2017
Data de defesa: 17-Jun-2015
Referência: SANTOS JÚNIOR, Paulo Sérgio Mendes dos. Metalogênese do depósito de estanho Liberdade, Campo Novo de Rondônia - RO. 2015. xiv, 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O Estado de Rondônia aloja várias suítes graníticas tipo A, alojadas durante sucessivos episódios magmáticos entre 1606 e 974 Ma. Tais suítes graníticas formam a Província Estanífera de Rondônia, cujas mais expressivas concentrações metálicas (Sn, W, Nb, Ta), além de F e gemas, estão associadas aos três últimos episódios magmáticos, ocorridos entre 1314 e 974 Ma e representados pelas unidades regionais conhecidas por Suíte Intrusiva São Lourenço-Caripunas (1314-1309 Ma), Suíte Intrusiva Santa Clara (1082-1074 Ma) e Suíte Intrusiva Rondônia (995-974 Ma). Na parte central da Suíte Intrusiva Alto Candeias (1358-1320 Ma) ocorrem depósitos de estanho, entre os quais destaca-se o depósito Liberdade, objeto deste estudo, que produziu entre os anos de 2005 e 2009 cerca de 1000 toneladas de cassiterita. Esses depósitos têm sido relacionados às manifestações hidrotermais tardi a pós-magmáticas vinculadas à Suíte Intrusiva Rondônia. Entretanto, dados petrográficos, geoquímicos e geocronológicos (U-Pb e Ar-Ar) apresentados nesse estudo não suportam tal proposta. Os tipos petrográficos identificados na parte centro-sul da Suíte Intrusiva Alto Candeias, no depósito de estanho Liberdade, são representados por biotita-hornblenda granito rapakivi, hornblenda-biotita granito inequigranular médio e biotita granito inequigranular fino, sendo que esse último tipo foi encontrado apenas na frente de lavra do depósito. Esses tipos petrográficos apresentaram idade U-Pb entre 1357-1336 Ma, caráter subalcalino, metaluminoso a peraluminoso e moderado a alto grau de fracionamento dos ETR leves em relação aos pesados, características geoquímicas compatíveis com granitos do tipo A alojados em ambiente intraplaca tardi a pós-colisional. Os dados de Sm-Nd revelam assinatura isotópica com valores de εNd (t) próximos a zero (+0.88 a -0.94) e idade modelo (TDM) entre 1.59 e 1.76 Ga, evidenciando que a evolução magmática ocorreu a partir da fusão parcial de crosta continental antiga (Paleoproterozóica), em processo que envolveu mistura entre magmas crustais e mantélicos. Tais informações petrológicas estão em conformidade com os dados já conhecidos sobre a Suíte Intrusiva Alto Candeias (Bettencourt et al. 1995, Bettencourt et al. 1997, Bettencourt et al. 1999a, Santos et al. 2000, Santos et al. 2002, Santos 2004, Scandolara 2006, Santos et al. 2008, Queiroz 2009, Bettencourt et al. 2010, Geraldes e Nogueira 2013). Por outro lado, investigações geocronológicas 40Ar-39Ar sobre a mineralização estanífera associada a veios e greisens presentes no depósito Liberdade revelaram a idade platô 40Ar-39Ar de 1308 Ma, interpretada como resfriamento do sistema hidrotermal responsável pela mineralização de estanho. Adicionalmente, estudos isotópicos δ18O e δD revelaram que a temperatura de cristalização da cassiterita é de 430º a 445 ºC, cujos fluidos possuem assinatura isotópica relacionadas a interação entre fluidos magmáticos e meteóricos, com pouco ou nenhum aporte de fluidos metamórficos. O estudo de química mineral revelou que a cassiterita no depósito Liberdade exibe zoneamento caracterizado pela alternância de faixas de cores claras (ricas em SnO2) e escuras (ricas em FeO(total), TiO2, Nb2O5 e WO3). Em acréscimo, é importante ressaltar que as mineralizações estaníferas em Rondônia estão associadas às fases hidrotermais derivadas dos episódios magmáticos subvulcânicos finais de sistemas rapakivíticos. Tal situação não foi identificada na parte centro-sul da Suíte Intrusiva Alto Candeias. Adicionalmente, o biotita granito inequigranular fino, que hospeda a mineralização no depósito Liberdade, apresenta idade U-Pb de 1336 ± 24 Ma, enquanto que a fase hidrotermal responsável pela mineralização estanífera apresenta idade 40Ar-39Ar de 1308 ±5 Ma. Há uma lacuna de tempo de aproximadamente 30 Ma entre as idades de cristalização U-Pb e de resfriamento 40Ar-39Ar, tempo que pode ser considerado demasiadamente elevado e conduz a não interpretar a fase hidrotermal como derivada ou exsolvida da Suíte Intrusiva Alto Candeias. Além do mais, o espectro de idade Ar (Idade Plateau) indica ausência de perturbações térmicas mais jovens e desvincula a mineralização de estanho do plutonismo granítico relacionado à Suíte Intrusiva Rondônia, na região. Tais contrastes conduzem a seguinte conclusão: a fase hidrotermal responsável pela mineralização de estanho não está associada aos processos tardi a pós-magmáticos das rochas encaixantes da Suíte Intrusiva Alto Candeias e tampouco à Suíte Intrusiva Rondônia. Ela está provavelmente associada com fase magmática intrusiva e não aflorante na parte central do batólito Alto Candeias, que pode ser cronologicamente correlacionada ao sistema magmático regional especializado em estanho chamado Suíte Intrusiva São Lourenço-Caripunas (1314-1309 Ma).
Abstract: The Rondônia state lodges several type A granitic suites placed during successive magmatic episodes between 1606 and 974 Ma. Such granitic suites form the Rondônia tin Province, where the most expressive metallic concentrations (Sn, W, Nb, Ta) besides F and gemstones, are associated to the three last magmatic episodes that took place between 1314 and 974 Ma and are represented by the regional units known as São Lorenço-Caripunas Intrusive Suite (1314-1309 Ma), Santa Clara Intrusive Suite (1082-1074 Ma) and Rondônia Intrusive Suite (995-974 Ma). In the central part of the Alto Candeias Intrusive Suite (1358-1320 Ma) there occur tin deposits, where one can highlight the Liberdade deposit, which is the object of this study, and has produced about 1000 tonnes of cassiterite between 2005 and 2009. These deposits have been related to tardi to post-magmatic hydrothermal manifestations associated to Rondônia Intrusive Suite. However, petrographic, geochemical and geochronological data (U-Pb and Ar-Ar) presented in this study do not support such proposal. The petrographic data identified in the center-south part of the Alto Candeias Intrusive Suite, in the Liberdade tin deposit, are represented by biotite-hornblend Rapakivi granite, medium grained non-equigranular hornblend-biotite granite and fine non-equigranular biotite granite, the latter one being found only at the exploitation fronts of the deposit. These petrographic types show U-Pb age between 1357- 1336 Ma, a sub alkaline character, metalluminous to peralluminous and a moderate fractioning degree of the light REE in relation to the heavy ones, geochemical characteristics compatible to type A granites lodged in tardi to post-collisional intraplate environment. The Sm-Nd data reveal an isotopic signature with εNd (t) values close to zero (+0.88 to -0.94) and model age (TDM) between 1.59 and 1.76 Ga, evidentiating that the magmatic evolution occurred from the partial melting of the ancient continental crust (Paleoproterozoic), as a process that involved a mix of crustal and mantellic magmas. Such petrological information are in accordance to the already known data about the Alto das Candeias Intrusive Suite (Bettencourt et al. 1995, Bettencourt et al. 1997, Bettencourt et al. 1999a, Santos et al. 2000, Santos et al. 2002, Santos 2004, Scandolara 2006, Santos et al. 2008, Queiroz 2009, Bettencourt et al. 2010, Geraldes e Nogueira 2013). On the other hand, 40Ar-39Ar geochronological investigations on the tin mineralization associated to veins and greisens occurring in the Liberdade deposit revealed a 40Ar-39Ar age of 1308 Ma, interpreted as a cooling of the hidrothermal system responsible for the tin mineralization. In addition, δ18O e δD isotopic studies revealed that the crystallization temperature of the cassiterite is that of 430º a 445 ºC, with fluids have isotopic signature related to interaction between magmatic and meteoric fluids, with little or no input of metamorphic fluids. The study of the mineral chemistry revealed that the tin in the Liberdade deposit shows a zoning featured by the alternation of light colored layers (SnO2 rich) and dark layers (FeO(total), TiO2, Nb2O5 and WO3 rich). In addition, it is important to highlight that the tin mineralizations in Rondonia are associated to hydrothermal phases derivated from final subvolcanic magmatic episodes of the Rapakivi system. Such situation was not identified in the center-south part of the Alto Candeias Intrusive suite. Additionally, the fine non-equigranular biotite granite that hosts the mineralization in the Liberdade deposit shows a U-Pb age of 1336 ± 24 Ma, while the hydrothermal phase responsible for the Sn mineralization shows a 40Ar-39Ar age of 1308 ±5 Ma. There is a time gap of approximately 30 Ma between the U-Pb crystallization and the 40Ar-39Ar cooling ages, which might be considered very high and leads to not interpret the hydrothermal phase as being derivate or exolved from the Alto Candeias Intrusive Suite. Besides, the Ar age spectrum (Plateau age) indicates the absence of younger thermal disturbances and unlinks the Sn mineralization from granitic plutonism related to the Rondônia Intrusive suite, in the region. Such contrasts lead to the following conclusion: the thermal phase responsible for the Sn mineralization is not associated to the tardi to post magmatic processes of the Alto Candeias hosting rocks and neither to the Rondônia Intrusive suite. It is probably associated to non-outcropping Intrusive magmatic phase in the central part of the Alto Candeias batholith which might be chronologically correlated to the regional magmatic system specialized in tin called São Lourenço-Caripunas Intrusive suite 1314-1309 Ma).
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia, 2015.
Licença : A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece na Coleção:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Todos os itens no repositório estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.

 

Site Creative Commons Site Oaister Sítio IBICT Universidade de Brasília
Sobre o Repositório  |  FAQ  |  Estatísticas |  Termo de Autorização do Autor
Copyright © 2008 MIT & HP. Todos os direitos reservados.