Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/22078
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_PatríciaDinizAndrade.pdf5,05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Micotoxinas em cereais e seus produtos : desenvolvimento de método analítico e avaliação do risco da exposição na dieta
Outros títulos: Mycotoxins in cereals and derived products : method development and dietary risk assessment
Autor(es): Andrade, Patrícia Diniz
Orientador(es): Caldas, Eloísa Dutra
Assunto: Micotoxinas
Cereais
Alimentos - contaminação - Brasil
Contaminação - alimentos
Data de publicação: 5-Jan-2017
Referência: ANDRADE, Patrícia Diniz. Micotoxinas em cereais e seus produtos: desenvolvimento de método analítico e avaliação do risco da exposição na dieta. 2016. xiii, 431 f., il. Tese (Doutorado em Ciências Farmacêuticas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A dieta da população mundial é baseada no consumo de cereais como o arroz, milho, trigo e seus derivados, alimentos que podem estar contaminados por micotoxinas, metabólitos secundários potencialmente tóxicos ao homem e animais. O presente estudo teve como objetivos: 1) Avaliar a situação mundial da contaminação de cereais por aflatoxinas (AFs) e conduzir uma avaliação de risco da exposição na dieta; 2) Desenvolver e validar um método multi-micotoxinas para determinar aflatoxinas, ocratoxina A, fumonisinas, deoxinivalenol, zearalenona e citreoviridina em arroz, produtos de milho e produtos de trigo; 3) Otimizar um método para análise de fumonisinas totais (formas livres e ligadas/ocultas) em produtos de milho; 4) Analisar amostras de arroz, produtos de milho e produtos de trigo quanto ao teor das micotoxinas; 5) Conduzir uma avaliação de risco da exposição brasileira a estas micotoxinas pela dieta. Os dados da ocorrência mundial de AFs em cereais in natura (arroz, milho, trigo e sorgo) foram obtidos de artigos publicados e do banco de dados do GEMS/Food. Consumo de alimentos e peso corpóreo foram obtidos das 17 dietas Cluster do GEMS/Food. Os resultados indicaram alta incidência de aflaltoxinas em cereais, principalmente do arroz, com potencial risco à saúde em todos os clusters avaliados. O método multi-micotoxinas otimizado inlcui extração com acetonitrila acidificada e análise por LC-MS/MS, com LOQs entre 0,5 e 121 μg/kg. As fumonisinas ligadas/escondidas foram determinadas após a extração das formas livres (multi-micotoxinas) por meio de hidrólise básica. No total, foram analisadas 196 amostras de arroz, produtos de milho e trigo adquiridas no comércio de Brasília. Todas as amostras de produtos de trigo estavam contaminadas com pelo menos uma micotoxina, 90,7 % das amostras de produto de milho e 16% das amostras de arroz também estavam contaminadas. As micotoxinas mais prevalentes foram fumonisinas (produtos de milho), DON e ZON (produtos de trigo). As formas ligadas/ocultas foram encontradas em todas as amostras de produtos de milho, principalmente em alimentos que passaram por tratamento térmico, como massas, cereais matinais e salgadinhos. A ingestão crônica total de DON pela população total e consumidores de produtos de milho e trigo representou 31 e 107% do PMTDI, respectivamente; a ingestão aguda representou 117% da ARfD, indicando um potencial risco para a saúde. A ingestão total de fumonisinas correspondeu a 8 e 85% do PMTDI para população total e consumidores, e a de ZON 10 e 37% do PMTDI, respectivamente. Os alimentos que mais contribuíram para a ingestão de fumonisinas foi o fubá, e para a ingestão de DON e ZON, as massas. Os resultados deste estudo indicam a necessidade do monitoramento constante de micotoxinas em cereais, particularmente DON, pois devido ao seu elevado consumo, qualquer nível de contaminação pode impactar fortemente na exposição. __________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Cereals such as maize, rice, wheat and derived products are staple foods in diets around the world. They can be contaminated with mycotoxins, secondary fungi metabolites which are potentially toxic for humans and animals. The objectives of this study were: 1) to evaluate the worldwide occurrence of aflatoxins (AFs) in cereals and conduct a dietary risk assessment; 2) to develop and validate a multi-mycotoxin method to determine the presence of aflatoxins, ochratoxin A, fumonisins, deoxynivalenol, zearalenone and citreoviridin in rice, maize-based products and wheat-based products; 3) to optimize a method to determine total fumonisins (free and bound/hidden forms) in maize-based products; 4) to evaluate the occurrence of these mycotoxins in rice, maize-based products and wheat-based products; and 5) to conduct a dietary risk assessment of these mycotoxins for the Brazilian population. Data on the worldwide occurrence of AFs in raw cereals (rice, maize, wheat and sorghum) were obtained from published papers and from the GEMS/Food database; food consumption and body weight data were obtained from the 17 Cluster Diets. Results indicated a high incidence of aflatoxins in cereals, mainly rice, and a potential health risk for all clusters evaluated. The validated multi-mycotoxin method was based on extraction with acidified acetonitrile and LC-MS/MS analysis, with LOQs ranging from 0.5 to 121 μg/kg. Bound/hidden fumonisins were determined after extraction of the free forms (multi-mycotoxin), using a basic hydrolysis procedure. A total of 196 samples of rice, maize and wheat-based products were analyzed. All samples of wheat-based products were contaminated with at least one mycotoxin; 90.7% of maize-based products and 16% of rice samples were also contaminated. The most prevalent mycotoxins were fumonisins in maize-based products, and DON and ZON in wheat-based products. Bound/hidden forms were found in all maize products, mainly in samples submitted to heat treatments such as pasta, breakfast cereals and maize snacks. The total DON chronic intake estimated for total population and for consumers of maize and wheat-based products represented 31 and 107% of the PMTDI, respectively; acute intake represented 117% of the ARfD, indicating a potential health risk. Total fumonisin intake for the total population and consumers represented 8 and 85% of the PMTDI, and ZON intake represented 10 and 37% of the PMTDI, respectively. Foods that most contributed to total intakes were maize meal for fumonisins and pasta for DON and ZON exposure. Results indicate that the occurrence of mycotoxins should be continuously monitored for cereals, particularly DON, since their occurrence in highly consumed products have a significant impact on dietary exposure estimates.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Curso de Ciências Farmacêuticas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, 2016.
Aparece nas coleções:PPGCF - Doutorado em Ciências Farmacêuticas (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.