Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/22065
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_AdrianaZiemerGallert.pdf1,28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A constituição subjetiva do professor enquanto sujeito da sua ação
Autor(es): Gallert, Adriana Ziemer
Orientador(es): Tacca, Maria Carmen Villela Rosa
Assunto: Professores - formação
Subjetividade docente
Data de publicação: 4-Jan-2017
Referência: GALLERT, Adriana Ziemer. A constituição subjetiva do professor enquanto sujeito da sua ação. 2016. 211 f. Tese (Doutorado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo analisar a constituição subjetiva do professor que se configura enquanto sujeito da sua ação. Assumimos a compreensão do conceito de sujeito a partir da Teoria da Subjetividade, de González Rey, que o define como a pessoa capaz de gerar um espaço próprio de subjetivação em suas diferentes atividades humanas. Adotamos procedimentos metodológicos alicerçados na Epistemologia Qualitativa, elaborada pelo mesmo autor, a partir dos seguintes princípios: o caráter construtivo-interpretativo do conhecimento; o caráter dialógico da investigação; e o valor do estudo de casos singulares como instância legítima de produção do conhecimento. A pesquisa realizou-se em uma escola pública de Ensino Médio, em Palmas – TO, com o estudo de caso de um professor, a quem denominamos de Nícolas, selecionado a partir do acompanhamento de um grupo de docentes. No processo de construção das informações realizamos dinâmicas conversacionais, observações, discussão em grupo, completamento de frases, Diário e Linha do Tempo. A construção interpretativa possibilitou compreender a constituição subjetiva do Professor Nícolas a partir de elementos subjetivos que o configuravam no seu momento atual, os quais se constituíram no decorrer da sua história de vida, possibilitando que atuasse e vivesse a docência assumindo-se enquanto sujeito da sua ação. A pesquisa possibilitou compreender que, atuar enquanto sujeito, não significa ser um professor plenamente feliz e satisfeito com a profissão. Ele busca alternativas para a satisfação pessoal e profissional, mesmo em meio aos problemas, assumindo posturas ativas e propositivas. Esse processo de produção subjetiva o fortalece em relação a querer permanecer na profissão, a recriar as suas práticas pedagógicas, a buscar e criar possibilidades para sua atuação junto ao aluno. Portanto, concluímos que constituir-se enquanto sujeito articula-se com produções subjetivas que o docente elabora no curso da sua trajetória, incluindo nesse processo o valor que a profissão tem na sua vida. Destacamos ainda que o nosso foco não foi traçar o perfil do bom professor ou idealizá-lo, pois a constituição subjetiva é única e singular em cada docente. Ao invés disso, buscamos construir uma compreensão complexa e sensível sobre a subjetividade de um professor real, concreto e único, que vivia intensamente as relações sociais, a vida e a docência. Tal compreensão possibilita reflexões frente aos desafios do cotidiano escolar e sinaliza possibilidades para ações formativas, assumindo-se como referência os movimentos subjetivos e processos de desenvolvimento do próprio professor. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This research objective was to analyze the subjective constitution of the teacher who sets up as the subject of his action in the space of his educational work. We assume the understandingof the concept of subject from the Theory of Subjectivity, of González Rey, who defines it as a person able to create an own space of subjectivation in his different human activities. We adopt methodological procedures grounded in the Qualitative Epistemology, elaborated by the same author, from the following principles: the constructive-interpretative character of knowledge; the dialogic character of research; and the value of singular cases study as legitimate instance of knowledge production. The research was conducted in a public high school, in Palmas – TO, with the case study of a teacher, which we named Nícolas, selected from the monitoring of a teachers group. In the information construction process, we conducted conversational dynamics, observations, group discussion, completionof sentences, Diary and Timeline. The interpretative construction enabled to understand the subjective constitution of teacher Nícolas from subjective elements that molded him in his actual moment, which were formed in the course of his life story, allowing to act and live teaching as the subject of his action. The research enabled to understand that to actas subject doesn‟t mean to be a completely happy and satisfied teacher. He looks for alternatives to personal and professional satisfaction, even amid the problems, taking active and positives postures. This process of subjective production strengthens him to remain in the profession, to recreate his pedagogical practices, to search and create possibilities for his acting with the students. Therefore, we concluded that becoming a subject articulates with subjective productions that the teacher prepares during his history, including in this processes the value that the profession has in his life. We also highlight that our focus was not to trace the good teacher profile or idealize it, for the subjective constitution is unique and singular in each teacher. Instead, we seek to build a complex and sensitive understanding of the subjectivity of a real, concrete and unique teacher that intensely lived social relations, life and teaching. This understanding enables reflections of daily school challenges and indicates possibilities for training activities, taking as reference the subjective movements and development processes of the teacher himself. ________________________________________________________________________________________________ RESUMEN
La presente investigación tuvo como objetivo analizar la constitución subjetiva del profesor que se configura en cuantoes sujeto de acción en el espacio de su trabajo educativo. Asumimos la comprensión del concepto del sujeto a partir de la Teoría de la Subjetividad, de González Rey, que la define como la persona capaz de generar un espacio propio de subjetivación en sus diferentes actividades humanas. Adoptamos procedimientos metodológicos baseados en la Epistemología Cualitativa, elaborada por el mismo autor, apartir de los siguientes principios: carácter constructivo-interpretativo del conocimiento; carácter dialógico de la investigación; y valor del estudio de casos singulares como instancia legítima de producción del conocimiento. La investigación se realizó en una escuela pública de Enseñanza Media, en Palmas – TO, mediante el estudio de caso de un profesor, a quien denominamos de Nicolás, seleccionado a partir del acompañamiento de un grupo de docentes. En el proceso de construcción de las informaciones realizamos dinámicas de conversación, observaciones, discusión en grupo, completamiento de frases, Diario y Línea de Tiempo. La construcción interpretativa posibilitó comprender la constitución subjetiva del Profesor Nicolás apartir de elementos subjetivos que lo configuraban en su momento actual, los cuales se constituyeron en el curso de su historia de vida, posibilitando que actuase, viviese la docencia asumiéndose como sujeto de su acción. La investigación posibilitó comprender que, actuar como sujeto, no significa ser un profesor completamente feliz y satisfecho con la profesión. Él busca alternativas para la satisfacción personal y profesional, aún en medio de problemas, asumiendo posturas activas y propositivas. Este proceso de producción subjetiva lo fortalece en relación a querer permanecer en la profesión, a recrear sus prácticas pedagógicas, a buscar y crear posibilidades para su actuación con el alumno. Por lo tanto, concluimos que constituirse mientras se es sujeto, se articula con producciones subjetivas que el docente elabora en el curso de su trayectoria, incluyendo en este proceso el valor que la profesión tiene en su vida. También destacamos que nuestro enfoque no fue trazar el perfil del buen profesor ni idealizarlo, pues la constitución subjetiva es única y singular en cada docente. En lugar de eso, buscamos construir una comprensión más compleja y sensible sobre la subjetividad de un profesor real, concreto y único, que vivía intensamente las relaciones sociales, la vida y la docencia. Tal comprensión posibilita reflexiones frente a desafíos del cotidiano escolar y señala posibilidades para acciones formativas, asumiéndose como referencia los movimientos subjetivos y procesos de desenvolvimiento del propio profesor.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FE - Doutorado em Educação (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.