Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/21806
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_FortificacaoAmazonia.pdf764,7 kBAdobe PDFView/Open
Title: Fortificação na Amazônia
Authors: Costa, Graciete Guerra da
Assunto:: Amazônia
Fortificações
Fronteiras
Geopolítica
Território
Issue Date: Oct-2014
Publisher: Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha
Citation: COSTA, Graciete Guerra da. Fortificações na Amazônia. Navigator, Rio de Janeiro, v. 10, p. 109-118, out. 2014. Disponível em: <http://www.revistanavigator.com.br/navig20/art/N20_art3.pdf>. Acesso em: 21 nov. 2016.
Abstract: Esta comunicação faz parte de um projeto sobre as Fortificações na Amazônia de 1616 a 1750. Examina o contexto histórico, a geopolítica, a sociologia da conquista. O trabalho estuda as fortificações na Amazônia brasileira e as características particulares da arquitetura militar produzida na região em meados dos séculos XVII e XVIII. A política da Coroa Portuguesa, de fortificar, demarcar, ocupar e povoar a região que lhe cabia, faz parte da decisão pombalina de substituir as missões religiosas por freguesias, confiada a militares, a representantes do rei, e a alguns membros do clero secular. A divisão territorial incrustada por propriedades da Igreja passou a contar com a sociedade civil. A fundação de fortalezas e cidades pelo vale do Rio Amazonas substituiu missões religiosas. A nominação dessas vilas com topônimos portugueses como Almeirim, Santarém, Óbidos, e outras, além da construção do plano urbanístico, segundo moldes das cidades portuguesas, deram uma feição lusitana no povoamento do Vale. O presente estudo pontua que essas mudanças refletem uma nova divisão territorial naquele período de transformações da toponímia. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This communication is part of a project about Fortifications in Amazon from 1616 to 1750. It analyzes the political context, the geopolitics, and the sociology of the Conquest. This work studies the Fortifications in the Brazilian Amazon and the particular characteristics of military architecture typical of the region in the middle of the 17th and 18th centuries. The Portuguese Crown politics of fortifying, demarcating, occupying and populating their territories is part of a pombalina decision to substitute religious missions for freguesias, in the domain of the military, to representatives of the king and some members of the secular clergy. Territorial divisions laid by properties of the Church were legitimized by the civil society. The founding of forts and cities in the Amazonas river valley replaced religious missions. Nominations of those villages with portuguese names like Almeirim, Santarém, Óbidos and others, and the making of an urbanistic plan according to portuguese cities gave a portuguese look to the valley’s population. This paper argues that those changes reflect a new territorial division in that period of transformations in the toponymy.
Licença:: Revista Navigator: Subsídios para a História Marítima do Brasil - Normas para publicação A Revista Navigator aceita trabalhos inéditos relacionados à História Marítima e áreas afins, sob a forma de artigos, ensaios e resenhas. A publicação dos trabalhos é decidida segundo pareceres dos membros do Conselho Editorial, Conselho Consultivo e de dois pareceristas ad hoc, que avaliam a qualidade do trabalho e sua adequação às finalidades editoriais da revista. As colaborações para a Revista Navigator devem seguir as seguintes especificações: ... 8. Uma vez publicados os trabalhos, à Navigator se reserva todos os direitos autorais, permitindo, entretanto, a sua posterior reprodução, com a devida citação da fonte. ... . Fonte: http://www.revistanavigator.com.br/normas.html. Acesso em: 21 nov. 2016.
Appears in Collections:IREL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/21806/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.