Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/2148
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_MarcosAurelioSantosdeSouza.pdf1,77 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Liberalização, importação e crescimento econômico na América Latina
Autor(es): Souza, Marcos
Orientador(es): Pinto, Maurício Barata de Paula
Assunto: Liberalização comercial
Comércio exterior
América Latina - desenvolvimento
Data de publicação: 10-Nov-2009
Referência: SOUZA, Marcos. Liberalização, importação e crescimento econômico na América Latina. 2007. 202 f. Tese (Doutorado em Economia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2007.
Resumo: Neste estudo, analisamos o impacto da liberalização comercial - definida como movimentos da política comercial em direção à neutralidade, à liberalidade e à abertura - sobre o fluxo de importação e sobre o crescimento econômico (renda e produtividade) de 18 economias latinoamericanas no período 1950-2004. Nas estimações, utilizamos técnicas econométricas para dados de séries temporais e de painel; e, na determinação das variáveis explicativas, além de calcularmos séries de estoque de capital total e por tipo de bem: máquinas e equipamentos e bens de construção, construímos um conjunto de indicadores de liberalização, selecionados e estimados a partir de trabalhos e de base de dados internacionais. Por meio deste conjunto de indicadores, que visam captar a liberalização, observamos que todos os países da região podem ser considerados abertos na década de 90. Os resultados mostram que a liberalização elevou a elasticidade-preço da importação do Brasil e o nível da importação do Mercosul e da América Latina. Da mesma forma, sob a hipótese de que as inovações tecnológicas ocorrem principalmente nos países ricos e são melhor absorvidas pelos países mais abertos (Edwards, 1992), verificamos que a liberalização afetou de forma positiva o crescimento dos países latino-americanos. Por meio da contabilidade do crescimento, observamos também, que a produtividade total dos fatores, que teria incorporado os efeitos da abertura sobre o crescimento tecnológico, se elevou na década de 90, apesar de permanecer pequena. Por fim, destacamos que, além da liberalização, as variáveis: estoque de capital em máquinas e equipamentos, capital humano, crescimento tecnológico mundial e defasagem tecnológica dos países latino-americanos apresentaram relação direta com o crescimento econômico da região. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work analyzes the impact of trade liberalization – defined as the change in trade policy towards neutrality and openness - on import flows and on economic growth (income and productivity growth) of 18 Latin-American economies during the period 1950-2004. The estimation uses econometric techniques for time series and panel data. For the explanatory variables, we built series for total capital stock and for categories of capital stock: machinery and equipments, and construction. Moreover, trade liberalization indicators were selected and estimated based on the related literature and on international databases. This set of indicators suggests that all countries in the region can be considered open in the 90s. The results show that trade liberalization increased the price elasticity of Brazil’s imports. It also increased the level of imports by the Mercosur (Southern Common Market) and by the Latin America region as a whole. Supporting the hypothesis that technological innovations occur most often in developed countries and are better absorbed by open economies (Edwards, 1992), there is evidence that trade liberalization positively affected Latin American countries’ economic growth. Considering the accounts affected by growth, it is observed that total factor productivity (which should have incorporated the effects of trade liberalization on technology innovation) increased in the 90s despite staying low. Finally, we stress that, besides trade liberalization, capital stock (machinery and equipments), human capital, world technological growth, and technology differential were found to be directly correlated to economic growth in Latin America.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Economia, 2007.
Aparece nas coleções:ECO - Doutorado em Economia (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.