Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/21311
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_NatháliaLouiseCorvelloFilgueiras.pdf1,36 MBAdobe PDFView/Open
Title: A fala em linhas : ausência e presença das marcas de oralidade na tradução de The Shining
Authors: Filgueiras, Nathália Louise Corvello
Orientador(es):: Monteiro, Júlio César Neves
Assunto:: Tradução textual
Oralidade na literatura
Comparação lingüística
King, Stephen, 1947- crítica e interpretação
Issue Date: 23-Aug-2016
Citation: FILGUEIRAS, Nathália Louise Corvello. A fala em linhas: ausência e presença das marcas de oralidade na tradução de The Shining. 2016. x, 84 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Abstract: O romance The Shining, de Stephen King, retrata os acontecimentos insólitos vividos pela família Torrance num hotel isolado nas montanhas do Colorado, EUA. A história de horror logo conquistou o público e tornou-se um bestseller, em especial após a adaptação para o cinema, com direção de Stanley Kubrick. Traduzida para o português brasileiro no mesmo ano de sua publicação nos Estados Unidos, a obra literária ganhou novas edições no Brasil desde então, embora mantendo a primeira tradução (Albuquerque, 1977) praticamente inalterada. Uma das características literárias The Shining é a presença de marcas de oralidade – um recurso literário que pretende simular a língua falada na escrita –, o que lhe confere um tom de informalidade e traz nuanças relacionadas à origem e faixa etária dos personagens, por exemplo. Todavia, as marcas de oralidade foram omitidas na tradução brasileira. Tal fato não constitui, por si só, uma desvantagem do texto traduzido em relação ao texto de partida, mas apresenta um leque de possibilidades que poderiam explicar a escolha pelo apagamento das marcas. Entre essas possibilidades, estão, por exemplo, as normas da editora, que desaconselhariam a utilização de um registro informal, talvez para se adequar às práticas do sistema literário em que a tradução se insere. Neste trabalho, investigarei os motivos que explicam as escolhas tradutórias de Albuquerque e as consequências sofridas na tradução por uma estratégia de neutralizar a oralidade na narrativa. Além disso, analisarei as mudanças relativas à oralidade feitas em uma revisão feita décadas após a primeira publicação da tradução e realizarei uma comparação crítica entre a tradução publicada e uma proposta de tradução realizada por alunas de graduação da Universidade de Brasília, com o objetivo de representar traços da língua falada em português brasileiro, identificando as vantagens e desvantagens referentes à tentativa de tradução de tal recurso literário.
Abstract: The novel The Shining by Stephen King, portrays the unusual events experienced by the Torrance family in a secluded hotel in the mountains of Colorado, USA. The horror story soon conquered the public and became a bestseller, especially after the film adaptation, directed by Stanley Kubrick. Translated to Brazilian Portuguese in the same year it was published in the United States, the literary work gained new editions in Brazil since then, while maintaining the first translation (ALBUQUERQUE, 1977) virtually unchanged for many years. One of the literary features The Shining is the presence of orality marks - a literary resource which simulates the spoken language in writing - which gives narrative an informal tone and brings nuances regarding the origin and age of the characters, for example. However, orality marks have been omitted in the Brazilian translation. This fact is not, by itself, a disadvantage of the translated text in relation to the original text, but offers a range of possibilities that could explain the choice of omitting such a literary resource. Among these possibilities are, for example, the rules of the publisher, which may recommend the use of an informal register, perhaps to suit the literary system of practices in which the translation is inserted. In this work, I will investigate the reasons that explain the translational choices of Albuquerque and the consequences suffered in translation by a strategy which neutralizes the orality in the narrative. Also, I examine the changes regarding orality made in the translation reviewed decades after its first publication, and I work a critical comparison between the published translation and a proposal of translation written by undergraduate students at the University of Brasilia, in order to represent features of spoken language in Brazilian Portuguese, identifying the advantages and disadvantages of such translation.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2016.03.D.21311
Appears in Collections:POSTRAD - Mestrado em Estudos de Tradução

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/21311/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.