Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/21252
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_IsabellavonMühlenBrandalise.pdf2,25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Infiltração e abertura para cotidianos eventuais
Autor(es): Brandalise, Isabella von Mühlen
Orientador(es): Camara, Rogerio José
Coorientador(es): Silva, Tiago Barros Pontes e
Assunto: Espaço (Arte)
Arte - interpretação
Data de publicação: 18-Ago-2016
Referência: BRANDALISE, Isabella von Mühlen. Infiltração e abertura para cotidianos eventuais. 2016. 94 f., il. Dissertação (Mestrado em Artes)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Proponho uma investigação sobre navegações nos sistemas urbanos e suas possibilidades narrativas. Trata--se de uma inquietação teórico--prática sobre operações que abrem espaços de especulação sobre mundos possíveis. Usando a cidade como laboratório dinâmico, tais operações são formas de infiltração, agenciamentos sobre interstícios de espaços prescritos e abertura para zonas de imaginação. A poética reside tanto nas ações (infiltração), quanto nos seus fins, mesmo que indiretos e não intencionais (abertura). O projeto tem um elemento de captura de instâncias e ordens de realidade em que tais situações de infiltração--abertura acontecem. Como num processo científico, é uma tentativa de apreensão de elementos de uma composição. Inicialmente, discuto e problematizo questões de ciência e sistemas, tais como complexidade e subjetividade, e o ponto de partida das observações e exercícios é um diagrama de infiltração--abertura. O diagrama se aproxima da proposta de uma ciência dinâmica e aberta, uma ciência das oportunidades. Em seguida, exploro as relações de tensão, navegação e transbordamento entre pares de conceitos estabelecidos no diagrama, relacionados a operações, estruturas, lances e formas de produção espacial – tática e estratégia, rizoma e árvore, go e xadrez, espaço vivivo e espaço concebido e percebido. Trago ainda formas práticas e articuladas de infiltração, utilizando os conceitos de jogo, dança e dissenso como modos de agir. Por fim, discorro a respeito das possibilidades de abertura, especulação e imaginação como resultado da infiltração – a capacidade de imaginar e experimentar novas formas de viver e interagir com os espaços, trazendo cotidianos eventuais para dentro do atual. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
My aim is to investigate navigations in urban systems and their narrative possibilities. It is both a theoretical and practical inquiry on operations that open spaces for speculations of possible worlds. Understanding the city as a dynamic laboratory, those operations are forms of infiltration, agencies over interstices of prescribed spaces and openings to zones of imagination. Poetics here lies in the actions (infiltration), but also in its results, even when indirect and unintended (opening). The project has an element of capture of instances and orders of reality where those situations of infiltrationopening happen. As in a scientific process, it is an attempt to apprehend elements of a composition. I initially discuss and problematize questions of science and systems, as complexity and subjectivity, and the starting point for the observations and exercises is an infiltration-opening diagram. The diagram approaches an idea of a dynamic and open science, a science of opportunities. Then I explore the tensions, navigations and overflows between pairs of concepts established in the diagram, that involve operations, structures, moves and forms of production of space – tactic and strategy, rhizome and tree, go and chess, lived space and conceived and perceived space. I also bring practical and articulated forms of infiltration using the concepts of play, dance and dissent as forms of acting. Finally, I talk about the possibilities of opening, speculation and imagination as a result of infiltration – a capacity to imagine and experiment new forms of living and interacting with spaces, bringing eventual everydays into the actual everyday.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Artes, Programa de Pós-Graduação em Arte, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:IdA - Mestrado em Artes (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.