Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/21091
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_BrunoTaitsonBueno.pdf10,9 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A influência do movimento ambientalista nas políticas públicas : um estudo comparado entre Brasil e Estados Unidos
Autor(es): Bueno, Bruno Taitson
Orientador(es): Toni, Fabiano
Assunto: Movimento ambientalista
Organizações não-governamentais
Política ambiental - Brasil
Política ambiental - Estados Unidos
Data de publicação: 30-Jul-2016
Referência: BUENO, Bruno Taitson. A influência do movimento ambientalista nas políticas públicas: um estudo comparado entre Brasil e Estados Unidos. 2016. 314 f., il. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: A presente tese apresenta e analisa os principais repertórios utilizados pelo movimento ambientalista para influenciar políticas públicas no Brasil e nos Estados Unidos, duas democracias presidencialistas. Nos dois países, as ONGs ambientalistas conseguem, de maneira efetiva, exercer influência sobre a formulação, a aprovação e a implementação da legislação ambiental. No Brasil, a maior efetividade se dá por meio de projetos de campo que acabam se transformando em políticas. Nos EUA, as organizações se destacam, sobretudo, pela prática do lobby e pela bem-sucedida mobilização de cidadãos para influenciar processos decisórios. Em ambos os países, a presença de tomadores de decisão comprometidos com a questão ambiental, especialmente no poder Executivo, se mostrou determinante para o sucesso do movimento. Adicionalmente, o elevado grau de profissionalização e a reconhecida expertise científica do movimento brasileiro e norte-americano foram constatados, contribuindo enormemente para legitimar as organizações como importantes atores nos processos políticos. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation aims at listing and analyzing the main repertoires employed by the environmental movement to influence policy-making in Brazil and in the United States, two presidential democracies. The research reached the conclusion that environmental groups are able to effectively influence the making, the approval, and the implementation of environmental legislation in both countries. In Brazil, a higher effectiveness was noted in transforming field projects in policy. In the U.S., green groups’ best performance was perceived in lobbying and in mobilizing citizens to influence decision-making. In both countries the presence of decisionmakers that are sensitive to the environmental cause, especially in the Executive branch, was seen as essential to the success of the environmental movement in influencing policy. Additionally, the high levels of professionalization and the scientific expertise in the environmental NGOs, in Brazil and in the U.S., were seen as key to legitimize the environmental groups as important actors in the political process.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:CDS - Doutorado em Desenvolvimento Sustentável (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.