Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20707
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_FeminismoAcademia.pdf540,96 kBAdobe PDFView/Open
Title: Feminismo e academia
Authors: Yannoulas, Silvia Cristina
Vallejos, Adriana Lucila
Lenarduzzi, Zulma Viviana
Assunto:: Discriminação
Epistemologia
Estudos de gênero
Feminismo
Issue Date: Sep-2003
Publisher: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacinais Anísio Teixeira
Citation: YANNOULAS, Silvia Cristina; VALLEJOS, Adriana Lucila; LENARDUZZI, Zulma Viviana. Feminismo e Academia. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 81, n. 199, p. 425-451, set./dez. 2003. Disponível em: <http://rbep.inep.gov.br/index.php/rbep/article/view/957/931>. Acesso em: 9 jun. 2016.
Abstract: Depois de séculos de exclusão, as mulheres conseguem no século 20 sua inserção na universidade. O ingresso no mundo acadêmico é, sem dúvida, atravessado por diversas formas de discriminação, manifestas e encobertas, que contribuem para a formatação de trajetórias universitárias diferenciadas para homens e mulheres, assim como para uma participação desigual no próprio exercício do poder acadêmico. Embora a academia feminista tenha estimulado a produção de conhecimentos científicos não sexistas, analisando e redimensionando concepções epistemológicas tradicionais, o conteúdo e a metodologia científica hegemônica continuam manifestando traços sutilmente androcêntricos. Neste sentido, os aportes dos estudos de gênero podem contribuir com seu potencial dinamizador para a exploração crítica e para a transformação do conhecimento científico atual, bem como para uma inserção mais efetiva das mulheres nos espaços acadêmicos. ____________________________________________________________________________________ ABSTRACT
After centuries of exclusion, women in the 20th century were admitted at University. However, diverse forms of discrimination, apparent or veiled, have crisscrossed women access to the academic world. This situation has contributed to consolidate different university itineraries for men and women, as well as an unequal participation in the very academic power. Moreover, if it is true that feminist academy has stimulated the production of a nonsexist scientific knowledge, analyzing and reformulating traditional epistemological conceptions, it is also true that hegemonic scientific contents and methodologies present subtle trace of androcentrism still today. In this sense, the contribution of gender studies may provide its motivating potential to critical exploration. Gender studies may also contribute to the transformation of contemporary scientific knowledge, and to consolidate a wider and more effective insertion for women into the academic space.
Licença:: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos - Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0). Fonte: http://rbep.inep.gov.br/index.php/rbep/article/view/957/931. Acesso em: 09 jun. 2016.
Appears in Collections:SER - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20707/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.