Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20449
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_DanielFreitasFerreira.pdf1,37 MBAdobe PDFView/Open
Title: A tradução do eu e do outro : identidades alteradas pela língua-cultura brasileira
Other Titles: The translation of the self and the other : identities modified by the brazilian language-culture
Authors: Ferreira, Daniel Freitas
Orientador(es):: Monteiro, Júlio César Neves
Assunto:: Tradução
Alteridade
Identidade
Issue Date: 26-May-2016
Citation: FERREIRA, Daniel Freitas. A tradução do eu e do outro: identidades alteradas pela língua-cultura brasileira. 2016. cxlii f., il. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Abstract: Parto do princípio que nosso discurso não é nosso, é parte de um discurso que é definido por outros. Somos sujeitos historicamente situados e, por isso, temos discursos diferentes inclusive dentro da nossa própria língua, dependendo da situação. E isso se intensifica na língua estrangeira. As formas de construção das frases não nos remetem às mesmas heranças culturais; assim como as conotações e denotações da língua materna flutuam, de certo modo, entre os signos, as frases e as sequências. Destaco que quando falamos em tradução vamos muito além do conhecimento linguístico ou de uma transferência de um texto em uma língua A para uma língua B, pois devemos pensar em ressignificação do sujeito em uma nova língua-cultura e, dessa forma, atentar-nos para fatores históricos, geográficos, políticos, interesses geopolíticos, questões éticas, respeito à alteridade. Além disso, os Estudos da Tradução também abordam as formações de identidades que atravessam as fronteiras naturais e têm que negociar com as novas culturas em que vivem, sem simplesmente serem aceitas completamente ou sem perderem completamente suas características de origem, elas carregam os traços das culturas, das tradições, das linguagens e das histórias particulares. A diferença é que elas não são e nunca serão unificadas, pois são o produto de várias histórias e culturas interconectadas, pois estão traduzidas. Dessa forma, o presente trabalho busca discutir a tradução como prática discursiva e social, e seu papel na formação da identidade do sujeito em contexto de aprendizagem de português como segunda língua, buscando apontar que o discurso não é espelhado entre as línguas, e a partir do discurso dos Estudos da Tradução, pretendo romper com a ideia de que a tradução é apenas uma atividade mecânica de passagem de conteúdos de uma língua para outra e apresento-a como uma complexa prática discursiva e social. E dentro do par linguístico que trabalho, questiono a ideia corrente de proximidade entre português e espanhol como uma facilidade tradutória.
Abstract: I start from the premise that our speech is not ours; it is part of a speech which is defined by others. We are historically located individuals; therefore, we have different speeches even in our own language depending on the situation.This is intensified in a foreign language. Sentence construction does not allude to the same cultural heritage. In a certain way, connotations and denotations in the mother tongue flow among signs, sentences and sequences. I emphasize that when we talk about translation we go beyond the linguistic knowledge or a text transfer of language A to language B, for we should think about the re-signification of the individual in a new language-culture; thus be attentive to historical, geographical, and political factors, geopolitical interests, ethical issues, for they point out to otherness. Furthermore,Translation Studies also approach identity formations of individuals crossing natural bordersthat have tobargain with the new cultures they live in — without simply being completely accepted or without completely losing their original characteristics. They carry their own cultural features, traditions, languages and stories. The difference is that they are not and will never be unified since they are the product of several interwoven stories and cultures: they are translated individuals. Thereby, this present study seeks to discuss translation as a discursive and social practice, its role in identity formation of individuals within the Portuguese as a second language learning environment, highlight that speech is not reflected between languages; and from the Translation Studies perspective, I intend to break from the idea that translation is only a mechanical activity of transferring content from one language into another. I present it as a complex discursive and social practice. Also, from the standpoint of the language pair I work with, I question the current idea of proximity between Portuguese and Spanish as being a translational facility.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, 2016.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2016.03.D.20449
Appears in Collections:POSTRAD - Mestrado em Estudos de Tradução

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20449/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.