Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20400
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_RobertRamonCarvalhoSousa.pdf2,29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Análise dos prejuízos financeiros da indústria brasileira de aviação civil : influência das forças competitivas de Porter
Autor(es): Sousa, Robert Ramos de Carvalho
Orientador(es): Rocha, Carlos Henrique Marques da
Assunto: Análise econômico-financeira
Competitividade
Risco de rentabilidade
Companhias aéreas
Transporte aéreo
Data de publicação: 25-Mai-2016
Referência: SOUSA, Robert Ramos de Carvalho. Análise dos prejuízos financeiros da indústria brasileira de aviação civil: influência das forças competitivas de Porter. 2016. 99 f., il. Dissertação (Mestrado em Transportes)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo: Recentemente, adotou-se o incentivo à competição como estratégia de regulação da indústria brasileira de transporte aéreo de passageiros. O ambiente de negócios, antes fortemente regulado pelo governo brasileiro passou a apresentar características de livre mercado. Os fatores positivos resultantes da competição foram a expansão da oferta do serviço e a redução das tarifas aeroportuárias. Com isso, uma maior parcela da população brasileira passou a ter acesso ao serviço. No entanto, as companhias aéreas incorreram em prejuízos financeiros anuais bilionários no período 2011-2013. Para investigar os fatores que impactam negativamente a rentabilidade das companhias aéreas brasileiras, recorreu-se à Teoria da Organização Industrial. A Teoria da Organização Industrial afirma que o potencial de atratividade de uma indústria é explicado por seus fatores estruturais. Entre os modelos existentes, Porter (1979) elaborou um arcabouço teórico que propicia diagnosticar a influência dos fatores estruturais de uma indústria na sua rentabilidade média, denominado “Cinco Forças Competitivas”. O modelo é composto por cinco forças: ameaça de novos participantes, ameaça de substitutos, poder dos compradores, poder dos fornecedores e a concorrência interna da indústria. Quanto mais intensas forem estas cinco forças juntas, menor tende a ser a lucratividade industrial. Os resultados indicaram que a indústria brasileira de transporte aéreo de passageiros apresenta elevadas barreiras de entradas caracterizadas pelo alto capital exigido. O poder dos fornecedores é forte, devido ao pequeno o número de empresas ofertantes de aeronaves e combustível. O poder dos compradores é fraco, pois, eles são apenas tomadores de preços. A concorrência interna da indústria é forte porque as companhias aéreas têm intensificado a competição com vistas a reduzir os déficits. _______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Recently adopted the encouraging competition as regulatory strategy of the Brazilian industry of air transport passengers. The business environment before heavily regulated by the Brazilian government began to introduce free market characteristics. The positive factors resulting from competition were the expansion of the service offering and reducing airport fees. As a result, a greater portion of the population now has access to the service. However, the airlines incurred rude annual financial losses in the period 2011-2013. To investigate the factors that negatively affect the profitability of Brazilian airlines we resorted to the theory of industrial organization. Such theory among other things states that the potential attractiveness of an industry can be explained by its structural factors. We highlight Porter’s model of five forces (Porter, 1979). The five forces are threat of new entrants, threat of substitutes, buyer power, power of suppliers and domestic competition in the industry. The more intense are these five joints, forces tend to be lower the industry profitability. Our results indicated that the Brazilian industry of air passengers has high barriers to entry characterized by high capital requirements. The power of suppliers is strong because the small number of suppliers companies of aircraft and fuel. The power of buyers is weak because they are just price takers. The industry's domestic competition is strong because airlines have intensified the competition in order to reduce their deficits.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2016.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:ENC - Mestrado em Transportes Urbanos (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.