Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20335
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_CaracteristicasEpidemiológicasLeishmanioseTegumentar.pdf483,05 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Características epidemiológicas da leishmaniose tegumentar americana em uma região endêmica do Estado da Bahia : II leishmaniose canina
Autor(es): Barretto, Air C.
Cuba, César Augusto Cuba
Vexenat, Júlio A.
Rosa, Ana de Cassia Oliveira Cardoso
Marsden, Philip Davis
Magalhães, Albino Verçosa de
Assunto: Epidemiologia
Leishmaniose
Data de publicação: Abr-1984
Editora: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Referência: BARRETTO, Air C. et al. Características epidemiológicas da leishmaniose tegumentar americana em uma região endêmica do Estado da Bahia: II leishmaniose canina. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 17, n. 2, p. 59-65, abr./jun. 1984. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821984000200003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 19 maio 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821984000200003.
Resumo: Um inquérito em cães realizado na região de Três Braços, Bahia, mostrou que 3,0% de 98 animais tinham amastigotas em lesões de pele. Parasitos não foram encontrados em pele normal da orelha. De uma amostra selecionada de 13 cães, portadores de lesão cutânea ativa, nove (69,2%) deles estavam comprovadamente infectados. Sete amostras de lesão produziram infecção em hamsters. O estudo biológico (crescimento em meio de cultura, evolução da lesão em hamster e desenvolvimento no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis) identificou o parasito como pertencente ao complexo L. braziliensis. A caracterização bioquímica (mobilidade eletroforética de enzimas em placas de acetato de celulose) e o estudo imunotaxonômico (anticorpos monoclonais) definiram as amostras como L. braziliensis braziliensis. O papel do cão como um possível reservatório de L. b. braziliensis na região de Três Braços é discutido. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
During a survey of domestic and hunting dogs conducted in the Três Braços region, State of Bahia, 3,0% of 98 dogs had amastigotes in skin lesions. Parasites were not found in normal ear skin. In a nonrandomly selected sample of 13 dogs with active cutaneous lesions, infection was confirmed in nine (69,2%). Tissue biopsies from seven dog lesions produced infection in hamsters. The biological behaviour of the parasite (rate of growth in culture media, evolution of lesions in hamsters and development in the gut of Lutzomyia longipalpis,) identified it to the Leishmania braziliensis complex. Characterization by biochemical means (eletrophoretic mobility of enzymes in cellulose acetate plates) and immunotaxonomic studies (monoclonal antibodies) defined the strains as L. braziliensis braziliensis. The role of dogs as a possible reservoir host of L. b. braziliensis in Três Braços region is discussed.
Licença: Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons (Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821984000200003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 18 abr. 2016.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821984000200003
Aparece nas coleções:FMD - Artigos publicados em periódicos
UnB - Professores Eméritos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.