Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20334
Título: Human mucocutaneous leishmaniasis in Três Braços, Bahia - Brazil : an area of Leishmania braziliensis braziliensis transmission. II. Cutaneous disease. Presentation and evolution
Autor(es): Llanos Cuentas, Elmer A.
Marsden, Philip Davis
Lago, Edinaldo L.
Barretto, Air C.
Cuba, César Augusto Cuba
Johnson, Warren D.
Assunto: Leishmania
Tratamento
Leishmaniose cutânea
Data de publicação: Out-1984
Editor: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Referência: LLANOS-CUENTAS, Elmer A. et al. Human mucocutaneous leishmaniasis in Três Braços, Bahia - Brazil: an area of Leishmania braziliensis braziliensis transmission. II. Cutaneous disease. Presentation and evolution. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 17, n. 4, p. 169-177, out./dez. 1984. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821984000400003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 19 maio 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821984000400003.
Resumo: Foram analisados os dados clínicos de 182 pacientes com leishmaniose cutânea, provavelmente causada por Leishmania braziliensis braziliensis. Sessenta e oito por cento apresentavam uma única lesão, usualmente uma úlcera, na terça parte inferior anterior da tíbia. Todos os grupos etários estavam representados e muitos apresentaram histórico de um a dois meses. Treze por cento apresentavam lesões fechadas de natureza verrucosa ou em placa. Após tratamento, a evolução destas lesões foi relacionada à regularidade da terapia por antimônio. Embora a cura usualmente ocorresse em três meses, o tempo de cicatrização, após o início de tratamento, foi variável e relativo ao tamanho da lesão (p < 0.01). Em geral a lesão fechava quando era dado suficiente antimônio como tratamento. Sete entre dez pacientes que apresentavam teste cutâneo negativo para leishmania tomavam positivos após o tratamento. Observou-se por fluorescência indireta, um declínio significante nos títulos de anticorpos em pacientes acompanhados durante e após a terapia. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The clinical records of 182 patients with cutaneous leishmaniasis probably due to Leishmania braziliensis braziliensis are analysed. 68% had a single lesion which was usually an ulceron the lower anterior tibial third. Many had short histories of one to two months and all age groups were represented 13% had closed lesions of a verrucose or plaque like nature. Evolution of these skin lesions after treatment was related to the regularity of antimony therapy. Although healing usually occurred in three months, the time to scarring after commencing treatment was variable and related to the size ofthe lesion (p < 0.01). Usually if sufficient antimony treatment was given the lesion closed. Seven of the ten patients with initially negative leishmanin skin tests converted to positive after treatment. A significant decline of indirect fluorescent antibody titres occurred in patients followed, during and after therapy.
Licença: Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons (Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0037-86821984000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso em: 18 abr. 2016.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821984000400003
Aparece nas coleções:FMD - Artigos publicados em periódicos
UnB - Professores Eméritos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_HumanMucocutaneousLeishmaniasis2.pdf579,62 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.