Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/20070
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_ EdsonOliveiraPereira.pdf1,05 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLorenzo, Cláudio Fortes Garcia-
dc.contributor.authorPereira, Edson Oliveira-
dc.date.accessioned2016-05-02T15:41:00Z-
dc.date.available2016-05-02T15:41:00Z-
dc.date.issued2016-05-02-
dc.date.submitted2015-03-24-
dc.identifier.citationPEREIRA, Edson Oliveira. Acesso e qualidade da atenção à saúde para a população LGBT: a visão dos médicos de uma capital do nordeste brasileiro. 2015. 77 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/20070-
dc.descriptionDissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2015.en
dc.description.abstractA presente dissertação teve como objetivo discorrer no campo teórico sobre a formação de estigma para a diversidade sexual, heteronormatividade e homofobia, bem como sobre a ação desses fatores sobre a saúde da população LGBT, as reações de enfrentamento dos movimentos sociais e suas influências sobre elaboração de políticas públicas. A dissertação apresenta como resultado prático um artigo fruto de um estudo que investigou a percepção de médicos de unidades básicas sobre o acesso e a qualidade de atenção à população LGBT. A amostra foi formada pelos discursos transcritos após entrevista semiestruturada com profissionais médicos de sete Unidades de Saúde da Família de diferentes regiões de Teresina, capital piauiense, entre as 22 existentes, e examinadas pelo método hermenêutico-dialético por meio do qual se pretendeu demonstrar as ideologias e moralidades subjacentes às falas.Quatro principais categorias analíticas emergiram: 1. Percepção confusa entre universalidade e equidade, 2. Patologização e percepção de anormalidade na condição, 3. Negação de barreira ao acesso e imputabilidade da ausência de procura do serviço aos próprios sujeitos, e 4. Baixa demanda do grupo LGBT ou invisibilidade da condição. Os resultados da presente pesquisa apontam para a substantiva relação estigmatizante entre os profissionais médicos entrevistados com a população LGBT. Evidenciando o grande desafio que é a implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População LGBT e a forte necessidade da mudança na perspectiva médica quanto ao respeito à diversidade sexual. É notória a necessidade da aplicação e fortalecimento de ações eficientes que visem a mudança dos pensamentos e práxis da classe médica com vistas a diminuir os processos de violência simbólica, estigmas e LGBTfobia.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleAcesso e qualidade da atenção à saúde para a população LGBT : a visão dos médicos de uma capital do nordeste brasileiroen
dc.typeDissertaçãoen
dc.subject.keywordIdentidade sexualen
dc.subject.keywordPolítica de saúdeen
dc.subject.keywordHomossexualidadeen
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.en
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.26512/2015.03.D.20070-
dc.description.abstract1This work aims to discuss the theoretical field on stigma training for sexual diversity, heteronormativity and homophobia, as well as the effect of these factors on the health of the LGBT population, coping reactions of social movements and their influences on development public policy. The dissertation presents practical result as a fruit article from a study investigating the perception of medical basic units on access and quality of care to the LGBT population. The sample was formed by transcribed speeches after semistructured interviews with medical professionals from seven health units of the Family from different regions of Teresina, Piauí capital, among the 22 existing and examined by the hermeneutic-dialectic method by which it was intended to demonstrate the ideologies and underlying morals to task. Four key analytical categories emerged: 1. confused perception between universality and equity, and 2. Pathologization perception abnormality condition, barrier 3. Denial of access and accountability to the lack of demand for the service to the subjects themselves, and 4. Low demand LGBT group or invisibility of the condition. The results of this study point to the substantive relationship stigmatizing among medical professionals interviewed with the LGBT population. Highlighting the major challenge is the implementation of the National Policy on Comprehensive Health of LGBT population and the strong need for change in medical perspective on the respect for sexual diversity. These findings emphasize the need for the implementation and strengthening of efficient actions aimed at changing the thinking and practice of the medical profession to diminish the processes of symbolic violence, stigma and LGBTfobia.-
Appears in Collections:DSC - Mestrado Profissionalizante em Saúde Coletiva (Dissertações)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/20070/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.