Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19513
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_AdairMarquesFilho.pdf2,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A moda fazendo gênero : representações sociais sobre “modos de vestir gay”
Outros títulos: Fashion making genre : social representations of "modes of dress gay"
Autor(es): Marques Filho, Adair
Orientador(es): Galinkin, Ana Lúcia
Assunto: Representações sociais
Identidade social
Homossexuais
Gênero
Moda
Data de publicação: 18-Fev-2016
Referência: MARQUES FILHO, Adair. A moda fazendo gênero: representações sociais sobre “modos de vestir gay”. 2015. xix, 191 f., il. Tese (Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O presente trabalho buscou levantar as representações sociais sobre os “modos de vestir gay”, expressas por homossexuais assumidos do sexo masculino. Partiu-se da Teoria das Representações Sociais (Moscovici) e da Teoria da Identidade Social (Tajfel), articuladas com as teorias feministas, para a caracterização do campo da moda como lócus das relações de gênero. Dois instrumentos foram utilizados para a coleta de dados: um questionário de evocação livre de ideias e um grupo focal. Os instrumentos foram aplicados em duas etapas: Na primeira etapa as questões giraram em torno dos conceitos de Moda e Aparência, sendo utilizado para a análise dos dados o software Evoc 2003. Nesta etapa participaram 81 (oitenta e um) sujeitos. Na segunda etapa foi organizado um grupo focal com 6 participantes e foi elaborado um roteiro a partir das respostas do questionário, partindo-se dos conceitos de Moda, Corpo e Identidade, sendo utilizado para análise o software Iramuteq. Os participantes desta etapa foram caracterizados como sujeitos gays assumidos do sexo masculino. Os resultados das análises, partindo-se da abordagem estrutural de Abric, apontam para a existência de representações sociais sobre os modos de vestir gay. Estas representações de parte de uma comunidade são evidenciadas a partir das principais evocações explicitadas pelos respondentes, assim como as justificativas dos segmentos de textos coletados. De fato, a partir dos achados, pode-se concluir que a moda faz gênero. Essas relações estabelecidas fazem surgir representações (autorrepresentação) de parte da comunidade gay como fortemente vinculada à moda, que se vestem de maneira estilosa e propõem novos olhares sobre o masculino, no intuito de superar a dicotomia homossexual e heterossexual.
Abstract: This study aimed to raise the social representations of the "modes of dress gay", expressed by assumed male homosexuals. It started from the Theory of Social Representations (Moscovici) and the Social Identity Theory (Tajfel), articulated with the feminist theories, to characterize the field of fashion as locus of gender relations. Two instruments were used for data collection: a questionnaire-free evocation of ideas and a focus group. The instruments were applied in two stages: In the first stage the questions revolved around the concepts of fashion and appearance, being used for the analysis of the data the software Evoc 2003. At this stage participated 81 (eighty one) subjects. In the second stage it was organized a focus group with 6 participants and has crafted a script from the questionnaire responses, starting from the concepts of Fashion, Body and Identity, being used to analyze the Iramuteq software. Participants of this stage were characterized as assumed gay male subjects. The results of the analysis, starting from the structural Abric approach, point to the existence of social representations about the modes of dress gay. These representations part of a community are evidenced from the main evocations explained by the respondents, as well as the justifications of the collected texts segments. Indeed, from the findings, we can conclude that fashion is gender. These established relationships give rise representations (self-representation) of the gay community as strongly linked to fashion, who dress in stylish way and propose new looks on the male, in order to overcome the homosexual and heterosexual dichotomy.
Informações adicionais: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.09.T.19513
Aparece nas coleções:PSTO - Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Teses)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.