Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19373
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_GabrielleGonzagaLyraMarques.pdf7,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Anatomia do escapo floral e da folha de espécies de Hippeastrum Herb. e Habranthus Herb. (Amaryllidaceae J. St.-Hil.) ocorrentes no Distrito Federal, Brasil
Autor(es): Marques, Gabrielle Gonzaga Lyra
Orientador(es): Gomes, Sueli Maria
Assunto: Flores - anatomia
Folhas
Flores - Brasil
Data de publicação: 27-Jan-2016
Referência: MARQUES, Gabrielle Gonzaga Lyra. Anatomia do escapo floral e da folha de espécies de Hippeastrum Herb. e Habranthus Herb. (Amaryllidaceae J. St.-Hil.) ocorrentes no Distrito Federal, Brasil. 2015. 76 f., il. Dissertação (Mestrado em Botânica)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: A classificação das Amaryllidaceae é pouco precisa, com algumas dificuldades na circunscrição dos gêneros e espécies. A família possui alto valor econômico devido à sua utilidade ornamental e medicinal. Estas plantas são caducifólias e perdem suas folhas na fase reprodutiva. Com isto, ora têm folhas, ora têm flores, o que dificulta a identificação dos espécimes. A anatomia vegetal é uma das importantes ferramentas que podem subsidiar a taxonomia e tem tido utilidade na distinção de diferentes grupos vegetais. Considerando-se estes aspectos, o objetivo deste trabalho foi descrever a anatomia foliar e do escapo de espécies de Amaryllidaceae ocorrentes no Distrito Federal como subsídio à taxonomia da família. A amostragem da planta coletada no campo e das exsicatas constituíram-se de pelo menos quatro indivíduos por espécie, abrangendo uma espécie de Habranthus e quatro de Hippeastrum. As amostras das folhas e dos escapos florais foram preparadas e analisadas de acordo com técnicas usuais de microscopia ótica. A superfície foliar foi analisada em microscopia eletrônica de varredura. As características em comum entre as espécies analisadas são: folhas anfiestomáticas e glabras; células epidérmicas comuns com extremidades truncadas; aerênquima interfascicular no mesofilo; feixes vasculares colaterais e na mesma altura na lâmina foliar; floema em grupos celulares alongados radialmente e com elementos-de-tubo-crivado com paredes nacaradas. A margem foliar apresentou-se aguda em Habranthus itaobionus, Hippeastrum psittacinum e H. puniceum, sendo obtusa em H. goianum e H. glaucescens nas demais espécies, constituindo um caráter útil para sua distinção, exceto em Habranthus itaobinus. O mesofilo possui utilidade taxonômica, apresentando-se isobilateral uniforme (H. itaobinus e H. goianum), isobilateral desuniforme com parênquima de células braciformes (H. glaucescens e H. psittacinum), ou dorsiventral (H. puniceum). As espécies apresentaram poucos caráteres xeromórficos. Os estômatos são anomocíticos, em maior densidade na face abaxial e nos indivíduos nativos. Eles se situam em depressões na epiderme em algumas espécies. Analisou-se a utilização da fórmula vascular, porém não foi possível a sua aplicação. O escapo não possui colênquima e os feixes vasculares são distribuídos em três séries em Habranthus, diferindo das espécies de Hippeastrum, que apresentam colênquima e têm os feixes em duas séries. Características do colênquima no escapo distinguem as espécies de Hippeastrum. Conclui-se que a anatomia foliar e do escapo possibilitam a distinção das espécies de Hippeastrum e Habranthus do Distrito Federal.
Abstract: The classification of Amaryllidaceae is considered little precise, with some difficulties in the genus and species circumscriptions. The family has high economic value due to its ornamental and medicinal use. These plants are deciduous and lose their leaves in the reproductive phase. With this, sometimes they have leaves, other times they have flowers, which hinders the specimens identification. The plant anatomy is one of the important tools that can support the taxonomy, and has been useful in distinguishing different plant groups. Considering these aspects, the objective of this study was to describe the leaf anatomy and scape of Amaryllidaceae species occurring in the Distrito Federal, Brasil, as a subsidy to the family taxonomy. The plant samples were collected in the field constituted of at least from four individuals per species, including one species of Habranthus and four species of Hippeastrum. Samples of leaves and flower scapes were sectioned in table microtome, or embedded in paraffin and sectioned with a rotative microtome. The sections were stained, and the images were taken on photomicroscope coupled with image capture system. The leaf surface was analyzed in scanning electron microscopy. The common characteristics between the species analyzed are: amphistomatic and glabrous leaves; ordinary epidermal cells with truncated ends; interfascicular aerenchyma in the mesophyll; vascular bundles are collateral and at the same height of the leaf blade; phloem has radially elongated cell groups and sievetube-elements with nacreous walls. The leaf margin is acute in Habranthus itaobionus, Hippeastrum psittacinum and H. puniceum, and obtuse in H. goianum e H. glaucescens, providing a useful character for its distinction, except in Habranthus itaobinus. The mesophyll has taxonomic utility, appearing isobilateral homogeneous (Habranthus itaobinus, and Hippeastrum goianum), isobilateral heterogeneous with braciform parenchyma cells (Hippeastrum glaucescens, and H. psittacinum) or dorsiventral (H. puniceum). The species showed few xeromorphic characters. The stomata are anomocytic, in higher density on the abaxial surface and in native individuals. They are located in depressions in the epidermis in some species. The use of the vascular formula was analyzed, but its application was not possible. The scape does not have collenchyma and the vascular bundles are distributed in three series in Habranthus, differing from species of Hippeastrum, which has collenchyma and vascular bundles are distributed in two series. Collenchyma features in the scape distinguish the species of Hippeastrum. We conclude that the anatomy of leaf and scape enable the distinction of species of Hippeastrum and Habranthus from the Distrito Federal.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Programa de Pós-Graduação em Botânica, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.12.D.19373
Aparece nas coleções:BOT - Mestrado em Botânica (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.