Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19348
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_GisleneNogueiraLima.pdf1,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Análise das relações comerciais do Brasil com a África durante os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010)
Autor(es): Lima, Gislene Nogueira
Orientador(es): Penna Filho, Pio
Assunto: Comércio exterior
Relações internacionais
Relações Brasil - África
Cardoso, Fernando Henrique, 1931-
Silva, Luiz Inácio Lula da, 1945-
Data de publicação: 26-Jan-2016
Referência: PENNA FILHO, Pio. Análise das relações comerciais do Brasil com a África durante os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010). 2015. 118 f., il. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O objetivo dessa pesquisa é analisar as relações comerciais do Brasil com a África nos governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010). No período analisado, houve um incremento significativo da corrente de comércio entre os dois lados do Atlântico. No entanto, os superávits comerciais do Brasil com o continente africano se transformaram em déficits. O trabalho apresenta a evolução da balança comercial brasileira com a África, aponta os principais parceiros e mostra o perfil dos produtos exportados e importados. Observa-se que as trocas comerciais têm alta concentração de commodities nos dois lados do comércio. A pesquisa revelou também os principais parceiros e fornecedores do Brasil no continente africano, os produtos mais procurados e os países com os quais o Brasil tem uma balança comercial mais favorável. O estudo apresenta as características principais da política externa do Brasil para a África. Entre as iniciativas dessa relação multilateral, está a proposta brasileira de perdoar ou renegociar dívidas de países africanos. O levantamento mostrou que as dívidas se referem a compras de mercadorias brasileiras não pagas pelos africanos. Finalmente, argumenta-se que são inúmeras as oportunidades para o Brasil na África. Rotas marítimas diretas atravessam o Atlântico em direção à África Ocidental. O Brasil tem uma grande oportunidade de conquistar o mercado dos países com os quais tem uma balança comercial deficitária e aproveitar o momento de crescimento econômico experimentado por diversos países africanos.
Abstract: The objective of this research is to analyze the commercial relations between Brazil and Africa during the governments of Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) and Luiz Inacio Lula da Silva (2003-2010). In the analyzed period, there was a significant increase in trade flow between the two sides of the Atlantic. However, the trade surplus between Brazil and the African continent turned into deficits. The work presents the evolution of the Brazilian trade balance with Africa, points out the main partners, and disclosure the profile of exported and imported products. It is observed that trade dynamics have high concentration of commodities on both sides. The research also reveals Brazil’s key partners and suppliers in Africa, the most sought-after products, and countries with which Brazil has a more favorable trade balance. The study also presents the main aspects of Brazil's foreign policy towards Africa. Among the initiatives of this multilateral relationship, lies the Brazilian proposal to forgive or renegotiate debts of African countries. The study showed that the debts refer to Brazilian goods purchases not paid by African countries. Finally, we argue that there are countless opportunities for Brazil in the African continent. Direct sea routes cut across the Atlantic towards West Africa. Brazil has a great opportunity to secure the market of the countries with which it has a deficit trade balance and benefit from the moment of economic growth experienced by many African countries.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.04.D.19348
Aparece nas coleções:IREL - Mestrado em Relações Internacionais (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.