Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19226
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_MarcosdeOliveira.pdf1,79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Ocorrência, diversidade e caracterização enzimática de leveduras isoladas de frutos do cerrado
Autor(es): Oliveira, Marcos de
Orientador(es): Vale, Helson Mario Martins do
Assunto: Ecologia agrícola
Sequenciamento genômico
Diversidade biológica - Cerrados
Leveduras
Enzimas
Data de publicação: 22-Jan-2016
Referência: OLIVEIRA, Marcos de. Ocorrência, diversidade e caracterização enzimática de leveduras isoladas de frutos do cerrado. 2015. [76] f., il. Dissertação (Mestrado em Biologia Microbiana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: O cerrado é o segundo maior bioma do Brasil, guardando um grande potencial microbiológico. Sua vegetação endêmica é rica em frutos que muitas vezes são desconhecidos dentro da própria população brasileira. Frutos como araticum, pequi, mangaba, coquinho, buriti são alguns exemplos destes frutos ricos em nutrientes, principalmente carboidratos e lipídios. Devido essas características químicas e o ambiente onde residem os frutos promovem um cenário ideal para o desenvolvimento de leveduras. É importante conhecer estes micro-organismos, pois podem produzir várias substâncias com potêncial biotecnológico nas áreas da produção agrícola, saúde, indústrias e alimentícios. O objetivo deste trabalho foi estudar a ocorrência de leveduras em frutos do cerrado, fazer a caracterização molecular e enzimática destes isolados. Foram coletados 13 frutos do cerrado: pequi, mangaba, caju do cerrado, cagaita, pitomba, coco guariroba, araçá, jatobá do cerrado, maracujá do cerrado, lobeira, buriti, araticum e coquinho azedo sendo isoladas 85 leveduras. A caracterização genética dos isolados foram feitas por meio de técnica de MSP-PCR e posteriormente agrupadas pelo programa Bionumerics® por similaridades de seus perfis eletroforéticos. Para a identificação dos isolados foi realizado o sequenciamento da região D1/D2 do gene 26S. Foram encontrados 14 gêneros: Candida, Meyerozyma, Hanseniaspora, Debaryomyces, Pichia, Wickerhamomyes, Lodderomyces, Eremothecium, Bandoniozyma, Issatchenkia, Rhodotorula, Rhodosporidium, Pseudozyma e Cryptococcus. Os testes enzimáticos com amilase, pectinase, celulase e protease mostraram que 54 isolados produziram algum tipo dessas enzimas e 25 apresentaram no mínimo duas. As enzimas mais produzidas pelos isolados foram protease com aproximadamente 35%, seguida de celulase com 23%, pectinase com 16% e amilase com 13%. ______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The Cerrado is the second largest biome in Brazil, keeping a large microbiological potential. Its endemic vegetation is rich in fruits that are often unknown within the brazilian population. Fruits like araticum, pequi, mangaba, coconuts, buriti are some examples of these fruits rich in nutrients, especially carbohydrates and lipids. Because of these chemical characteristics and the environment in which the fruits reside promote an ideal setting for the growth of yeasts. It is important to know these microorganisms as they can produce various substances with biotechnological potential in the areas of agriculture, health and food industries. The objective of this work was to study the occurrence of yeasts in fruits of the cerrado, make the molecular and enzymatic characterization of isolates. Were collected 13 fruits of the cerrado: pequi, mangaba, caju the cerrado, cagaita, pitomba, guariroba coconut, araçá, jatoba the cerrado, maracujá the cerrado, lobeira, buriti, araticum and sour coquinho being isolated 85 yeasts. Genetic characterization of the isolates were made by MSP-PCR and subsequently grouped by Bionumerics® program for similarities of their electrophoretic profiles. For the identification of the isolates was carried region sequencing the D1 / D2 26S gene. 14 genera were found: Candida, Meyerozyma, Hanseniaspora, Debaryomyces, Pichia, Wickerhamomyes, Lodderomyces, Eremothecium, Bandoniozyma, Issatchenkia, Rhodotorula, Rhodosporidium, Pseudozyma and Cryptococcus. Enzymes tested amylase, pectinase, cellulase and protease showed that 54 isolates produced some type of these enzymes and 25 had at least two. The enzymes produced by the isolates were more protease about 35%, then 23% of cellulase, pectinase and amylase with 16% to 13%.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Microbiana, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:IB - Mestrado em Biologia Microbiana (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.