Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19205
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_MilenaFernandesRocha.pdf2,63 MBAdobe PDFView/Open
Title: Análise discursiva crítica do movimento parlamentar pró-vida : vozes que criminalizam o aborto sentimental
Authors: Rocha, Milena Fernandes da
Orientador(es):: Silva, Francisca Cordélia Oliveira da
Assunto:: Análise de discurso crítica
Movimento Pró-vida
Aborto
Familismo
Estupro
Issue Date: 20-Jan-2016
Citation: ROCHA, Milena Fernandes da. Análise discursiva crítica do movimento parlamentar pró-vida: vozes que criminalizam o aborto sentimental. 2015. xvi, 275 f., il. Dissertação (Mestrado em Linguística)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: Esta dissertação é fruto de uma pesquisa que tem como escopo a investigação: da análise das representações dos atores sociais do estupro e do abortamento no Brasil; das relações estabelecidas entre o movimento pró-vida e o familismo cristão; e dos modos pelos quais a ideologia — em sua perspectiva crítica, não neutra — opera nos textos analisados. O corpus compõe-se de textos que estão sob o manto do Poder Legislativo brasileiro, em razão do fato de que textos com pretensões legais ilustram com transparência a natureza socialmente constituída e constitutiva do discurso, considerando-se seu aspecto representativo e seu potencial normativo. A análise baseia-se nos pressupostos da Análise de Discurso Crítica (ADC), sobretudo nos trabalhos de Norman Fairclough (2001; 1999), incluindo como suporte teórico-metodológico as categorias analíticas de van Leeuwen (2008) e aquelas propostas pela Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 2014), de forma geral, e pelo sistema de Avaliatividade (MARTIN; WHITE, 2005), de forma específica. Os principais insumos que ensejaram esta pesquisa é a identificação da perspectiva pró-vida como estratégia de redução da mulher ao espaço doméstico, à maternidade e à manutenção do bem-estar familiar, característica da ideologia familista (VILLAVERDE, 2011). Busco, entre os resultados, evidenciar qual a contribuição dos textos analisados para a preservação da instituição social da família tradicional, que, visando à manutenção do patriarcado, naturaliza estereótipos do conjunto social das mulheres, ao restringi-las a papéis sociais relacionados exclusivamente à maternidade, tirando-lhes discursivamente a agência e a visibilidade como ator social que independe da gestação e da maternidade. Por meio da ADC, faço uma denúncia ao movimento pró-vida, que se isenta da responsabilidade de garantir a preservação da saúde pré-natal em coerência com os direitos da mulher, criminalizando não só a militância feminista, como as próprias mulheres.
Abstract: This work is the result of a research which was supposed to analyze: the representations of social actors of rape and abortion in Brazil; the relations between the Pro-Life Movement and the Christian famililism; the modes by which ideology — in its critical not neutral perspective — works in the analyzed texts. The corpus consists of texts of the Brazilian legislature, because of the fact that texts with legal claims illustrate with transparency the discourse as socially constituted and constitutive, considering their representative and their normative potential. The analysis is based on the assumptions of Critical Discourse Analysis (CDA), mainly on Norman Fairclough’s works (2001; 1999), including as a theoretical and methodological support the analytical categories proposed by van Leeuwen (2008) and those proposed by Systemic Functional Linguistics (Halliday, 2014), generally, and the Appraisal System (MARTIN; WHITE, 2005) specifically. The main motivation of this research is the identification of the Pro-Life perspective as a strategy which aim to reduce women to the domestic space, the maternity and to the maintenance of the familiar welfare, according to the familist ideology (VILLAVERDE, 2011). As results, I intend to demonstrate what is the contribution of the analyzed texts to the preservation of traditional family as a social institution, that sustains the patriarchy and naturalizes social stereotypes of women, who are reduced to social roles related exclusively to maternity; the preservation of traditional family also takes discursively the agency and the visibility from the women as a social actor, that is independent of pregnancy and motherhood. Based on the CDA, I make a complaint about the Pro-Life Movement, which exempts itself from the responsibility to ensure prenatal health preservation in line with the women rights, criminalizing not only the feminist militancy, but also the woman herself.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.12.D.19205
Appears in Collections:LIP - Mestrado em Linguística (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/19205/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.