Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19030
Título: Sobrepeso, obesidade e/ou síndrome metabólica em crianças e adolescentes em uso de antipsicóticos
Outros títulos: Overweight, obesity and/or metabolic syndrome in children and adolescents treated with antipsychotics
Autor(es): Machado, Flávio Vieira
Orientador(es): Naves, Janeth de Oliveira Silva
Assunto: Obesidade em crianças
Obesidade em adolescentes
Antipsicóticos
Medicamentos - efeitos colaterais
Data de publicação: 23-Dez-2015
Data de defesa: 3-Jul-2015
Referência: MACHADO, Flávio Vieira. Sobrepeso, obesidade e/ou síndrome metabólica em crianças e adolescentes em uso de antipsicóticos. 2015. 87 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: INTRODUÇÃO: O sobrepeso e a obesidade vem se tornando um grave problema de saúde pública. Inúmeros fármacos podem afetar o peso corporal; entretanto, pouco se discute sobre os efeitos adversos dos antipsicóticos, que podem provocar alterações metabólicas, sobretudo em crianças e adolescentes. Observa-se um crescimento substancial das prescrições de tal classe farmacológica nessa faixa etária e, em contrapartida, um número reduzido de estudos acerca de suas repercussões endocrinometabólicas. OBJETIVOS: Determinar as características clínicas, sociodemográficas e perfil farmacoterapêutico, assim como a frequência de sobrepeso/obesidade e/ou síndrome metabólica (SM) de pacientes, em uso de antipsicóticos (AP), do Centro de Atenção Psicossocial infantil Maurício de Sousa- RJ (CAPSI MS); verificar a qualidade dos prontuários acerca da monitorização antropométrica e metabólica destes pacientes. MÉTODOS: No período de janeiro a junho de 2014, foi realizado um estudo transversal descritivo, com coleta de dados em prontuários de pacientes com idade entre seis e 18 anos, em uso de AP por, no mínimo, seis meses, acompanhados no CAPSi Maurício de Sousa-RJ. RESULTADOS: Foram analisados 284 prontuários, dos quais 35 correspondiam a crianças e adolescentes usando AP por, no mínimo, seis meses. Na população estudada, a maioria era do sexo masculino (n=22 ; 62,8%), com idade média de 14,3 (± 2,9) anos, peso médio de 69,8 (± 25,8) Kg e altura média de 1,61 (± 0,2) m. A maior parte dos pacientes (n=22; 62,8%) utilizava um AP, sendo a risperidona o mais frequente. Registros de peso, altura e IMC estavam presentes em 23 prontuários (65,7%), nos quais identificou-se sete indivíduos (30,4%) com sobrepeso e seis (26,1%) com obesidade. Registros de pressão arterial e circunferência abdominal estavam presentes em 12 prontuários (34,3%), perfil lipídico em 19 (54,3%) e glicemia em 21 (60,0%). Devido a falta de registros sobre exames clínicos e laboratoriais, somente foi possível a avaliação da síndrome metabólica em sete prontuários (20,0%) dos 35 estudados, sendo identificados dois casos (28,6%). CONCLUSÃO: Foi verificada alta frequência de sobrepeso, obesidade e alterações metabólicas, consequentemente, maior risco para doenças cardiovasculares. A baixa qualidade dos registros em prontuários não permitiu avaliação de associação entre variáveis e da síndrome metabólica, refletindo o despreparo deste serviço público especializado na prevenção do desenvolvimento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), uma preocupação mundial. Esse estudo evidencia a necessidade de melhoria da qualidade da avaliação basal e acompanhamento de possíveis alterações metabólicas e cardiovasculares em pacientes tratados com psicofármacos, mesmo na ausência de sobrepeso ou obesidade marcados. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
INTRODUCTION: Overweight and obesity is becoming a serious public health problem. Numerous drugs can affect body weight; however, little is discussed about the adverse effects of antipsychotics, which may cause metabolic changes, especially in children and adolescents. There has been a substantial increase in prescriptions for such pharmacological class in this age of group and, on the other hand, a few studies about their endocrine metabolic effects. OBJECTIVES: To determinate the clinical, sociodemographic and pharmacotherapeutic profile features, as well as the frequency of overweight / obesity and / or metabolic syndrome (MS) in patients taking antipsychotics (AP), from Psychosocial Care Children Center Maurício de Sousa- RJ (CAPSi MS); checking the quality of the medical records on the anthropometric and metabolic monitoring of these patients. METHODS: From January to June 2014, we performed a descriptive cross-sectional study with data collection from medical records of patients between ages six to 18, AP use for, at least, six months, followed at CAPSi Maurício de Sousa-RJ. RESULTS: From 284 medical records analyzed, 35 corresponded to children and adolescents using AP, for at least six months. In the population studied, most were males (n = 22; 62.8%), with mean age of 14.3 (± 2.9) years, mean weight of 69.8 (± 25.8) kg and average height of 1.61 (± 0.2) m. Most patients (n = 22; 62.8%) used one AP antipsychotics, risperidone being the most common medication. Weight records, height and body mass index (BMI) were present in 23 records (65.7%), in which we identified seven individuals (30.4%) that were overweight and six (26.1%) with obesity. Blood pressure records and waist circumference were in 12 medical records (34,3%), blood lipids in 19 (54,3%) and blood glucose in 21 (60,0%). Due to lack of records on clinical and laboratory tests, it was only possible to evaluate the metabolic syndrome in seven records (20.0%) out of the 35 studied. We identified two cases (28.6%).CONCLUSION: There was a high frequency of overweight, obesity and metabolic alterations consequently increasing the risk for cardiovascular disease. The low quality of records in histories did not permit evaluation association between variables and of the metabolic syndrome, reflecting the lack of preparation of this specialized utility in preventing the development of Chronic No Communicable Diseases (CNCDs), a global concern. This study highlights the need for improvement from baseline quality and monitoring of possible metabolic and cardiovascular disorders in patients treated with psychiatric drugs, even in the absence of overweight or marked obesity.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Coorientador(es): Silva, Dayde Lane Mendonça da
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_FlavioVieiraMachado.pdf46,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.