Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/19004
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_GiovannaSoutinhoAraújo.pdf2,95 MBAdobe PDFView/Open
Title: Práticas parentais alimentares e sua relação com o consumo de alimentos na infância
Authors: Araújo, Giovanna Soutinho
Orientador(es):: Monteiro, Renata Alves
Assunto:: Alimentação infantil
Nutrição - avaliação
Comportamento alimentar
Hábitos alimentares
Issue Date: 20-Dec-2015
Citation: ARAÚJO, Giovanna Soutinho. Práticas parentais alimentares e sua relação com o consumo de alimentos na infância. 2015. xiv, 158 f. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: A infância é uma fase determinante para o estabelecimento de práticas e hábitos alimentares que podem persistir durante toda a vida. A família, por sua vez, exerce forte influência no comportamento alimentar infantil, na formação dos hábitos e consequentemente no estado nutricional das crianças. Os pais influenciam a alimentação por meio da disponibilidade de alimentos em casa, pelo uso de práticas de alimentação e pelo seu próprio comportamento alimentar. Práticas parentais alimentares são estratégias de comportamentos específicos dos pais que empregam o controle sobre o que, quanto e quando as crianças comem. Devido sua importância, instrumentos de avaliação dessas práticas têm sido cada vez mais relatados na literatura, com o objetivo de investigar como elas influenciam no comportamento alimentar e no estado nutricional infantil. No entanto, no Brasil esses estudos ainda são escassos. Dessa forma, o presente estudo tem o objetivo de determinar as práticas alimentares maternas e como elas influenciam o consumo de alimentos de crianças de 18 meses a 8 anos. De modo a atingir tal objetivo, propuseram-se dois estudos, sendo o primeiro com o objetivo de validar um instrumento de compreensão das práticas parentais de alimentação infantil para a população brasileira e o segundo associar as múltiplas práticas alimentares maternas e outros determinantes ao consumo de frutas e hortaliças por crianças de 18 meses a 8 anos. O método de pesquisa se deu por um estudo transversal do tipo survey realizado com mães, por meio de um instrumento autopreenchido disponibilizado online, via Internet. Participaram do primeiro estudo 844 mães, que responderam uma versão traduzida-retraduzida e validada culturalmente do Comprehensive Feeding Practices Questionnaire (CFPQ), um instrumento de avaliação que aborda as múltiplas práticas parentais. Os dados obtidos foram submetidos a validação estatística por meio de análise fatorial exploratória. A solução fatorial final foi caracterizada por 9 fatores e 39 itens (KMO = 0,830 e 56,5% de variância), sendo considerado adequado para o uso no Brasil. O segundo estudo foi realizado com a participação de 681 mães, que preencheram um instrumento autoadministrado, contendo questões relacionadas aos hábitos alimentares infantis, práticas parentais e outros hábitos de vida relacionados à alimentação, bem como consumo alimentar da mãe e da criança. Os resultados mostraram que o consumo materno é um forte preditor do consumo de alimentos saudáveis pela criança. A frequência de compra de alimentos não saudáveis e a idade da criança também apareceram como preditores do consumo de frutas e hortaliças, no entanto apresentando associação inversa. Assim, considera-se que o presente trabalho fornece uma contribuição importante para a literatura sobre processos psicológicos de práticas parentais alimentares e potencial prevenção para obesidade infantil e que o objetivo de determinar as práticas maternas no Brasil e como elas influenciam o consumo de alimentos por crianças de 18 meses a 8 anos foi cumprido.
Abstract: Early childhood is an essential stage for establishing the feeding practices and habits, which may persist throughout the lifetime. The Family, in its turn, has a strong influence on children`s alimentary behaviour, habits formations, and consequently on the children`s nutritional status. Parents influence diet through the availability of food at home, by their feeding practices, and their own eating behaviour. Parenting feeding behaviours are specific strategies that parents use to control over what, how much and when their children eat. Because of its importance, practices of assessment tools have been increasingly reported in the literature in order to investigate how they influence the feeding behaviour and nutritional status. However, in Brazil these studies are still scarce. Thus, this study aims to determine the maternal feeding practices and how they influence food intake of children from 18 months to 8 years. In order to achieve this goal, two studies are proposed, the first to validate a tool of understanding the parental feeding practices of infants for the Brazilian population, and the second to associate multiple maternal dietary practices and other determinants of consumption of fruits and vegetables by children 18 months to 8 years. The search method is given by a cross-sectional survey type mothers carried out by means of a self-administered instrument available on-line. Participated in the first study 844 mothers who answered a translated-back-translated and culturally validated by the Comprehensive Feeding Practices Questionnaire (CFPQ), an assessment tool that addresses the multiple parenting practices. The data were submitted to statistical validation through exploratory factor analysis. The final factor solution was characterized by 9 factors and 39 items (KMO = 0,830 and 56,5% of variance), considered suitable for use in Brazil. The second study was conducted with the participation of 681 mothers, who completed a self-administered instrument, containing issues related to children's eating habits, parenting and other life habits related to food, as well as mother and child food consumption. The results showed that the maternal consumption is a strong predictor of the consumption of healthy food for the child. The frequency of buying unhealthy foods and the child's age also appeared as predictors of consumption of fruits and vegetables, however an inverse association was presented. Thus, it is considered that the present work provides an important contribution to the literature on psychological processes of food parenting practices and potential prevention to childhood obesity and that the goal of determining maternal practices in Brazil and how they influence food consumption by children 18 months to 8 years was fulfilled.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.08.D.19004
Appears in Collections:NUT - Mestrado em Nutrição Humana (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/19004/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.