Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/1886
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_SuelyTouguinhaNevesMedina.BAK.pdf668,81 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Valores pessoais, crenças ambientais e comportamento ecológico em órgão público
Autor(es): Medina, Suely Touguinha Neves
Orientador(es): Pato, Claudia Márcia Lyra
Assunto: Conservação da natureza
Educação ambiental
Data de publicação: 7-Out-2009
Referência: MEDINA, Suely Touguinha Neves. Valores pessoais, crenças ambientais e comportamento ecológico em órgão público. 2008. 85 f. Dissertação (Mestrado em Educação)—Universidade de Brasília, Brasília, 2008.
Resumo: O comportamento humano e um dos fatores responsaveis pela degradacao ambiental do planeta; portanto, estudar esse comportamento pode contribuir para acoes estratégicas de gestao e educacao ambiental. Estudos sobre as relacoes entre o ser humano e o meio ambiente adequados a realidade brasileira ainda estao limitados pela utilizacao de amostras de conveniencia, apesar de os resultados das pesquisas serem animadores e contribuírem para a identificacao das caracteristicas especificas do comportamento ecologico de brasileiros. A literatura sugere sejam aprofundadas a compreensao desse fenomeno e a problematica a ele associada. O presente estudo pretende suprir parte dessa lacuna. Foi realizado um survey para verificar se os valores pessoais e as crenças ambientais influenciam o comportamento ecologico de um grupo servidores publicos do Distrito Federal. Participaram da pesquisa 295 servidores: 53% sao do sexo feminino; 24% pertencem a carreira de procuradores/promotores; 44% possuem curso superior completo, pos-graduacao ou mestrado; a media de idade foi de 39 anos (DP = 8,3). Analises fatoriais exploratorias indicaram a existencia de um fator para crenças ambientais, chamado de crencas ecocentricas, e um para comportamento ecologico. Regressoes multiplas padrao revelaram que as crencas ambientais ecocentricas, os tipos motivacionais de valores universalismo e estimulação e a variavel demografica idade foram preditores positivos de comportamento ecologico, enquanto o tipo de valor poder e a demografica escolaridade foram preditores negativos desse tipo de comportamento. Tais resultados sugerem que a instituicao deve enfatizar, como estrategia de seu programa de capacitacao para estimular o comportamento mais ecologico, o fortalecimento de metas de autotranscendencia, o desenvolvimento de atividades mais dinamicas, variadas, desafiadoras e de atividades em que os servidores percebam vantagens pessoais, que se mostrem a populacao como sujeitos afinados com as aspiracoes sociais de um mundo melhor, compativel com imagem da instituicao que representam. Sugerem tambem que os servidores com mais idade e os que possuem grau de escolaridade maior sao os que mais se preocupam com as questoes ambientais, por isso e possivel que o envolvimento dessas pessoas com as atividades do grupo de gestao possa angariar mais apoio as acoes ambientais na instituicao, tanto por parte do corpo funcional quanto por parte das autoridades administrativas. Palavras-chave: Valores pessoais, crencas ambientais, comportamento ecológico. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Human behavior is one of the responsible factors for environmental degradation; therefore studying it can bring forth contributions for strategies in environmental management and education. This study investigated the impact of values and environmental beliefs on the ecological behavior of public employees of the Federal District. A sample of 295 employees of public organization (53% female) with mean age 39 (SD = 8,3) answered three scales. The first one measured ecological behavior, the second measured environmental beliefs and the last one measured personal values. Exploratory factor analysis showed one-dimensional ecological behavior and environmental beliefs. Standard multiple regression analyses showed that environmental beliefs as type of values of universalism and stimulation and demographic age were positive predictors while values of power and demographic level of schooling were negative predictors for ecological behavior. These results showed that people who transcend individual interests and regard the well-being of others and nature, people in search for challenge and creativity in life as well as older and highest schooling level individuals revealed more ecological behavior. On the other hand, those who prioritize domain about others and resources, prestige and social status showed lower levels of ecological behavior. Such results suggest that the institution should emphasize as strategy to stimulate ecological behavior the strengthening of self transcendent goals, the development of challenging activities in which the employees can perceive personal advantages, showing themselves as fine individuals with social aspirations for a better world and with a compatible image to the institution for which they work. As the older and higher graduated employees get involved in this program, they can improve the strategy by giving credibility and support to the institutional environment behavior.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, 2008.
Aparece nas coleções:FE - Mestrado em Educação (Dissertações)
UnB - Brasília 50 anos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.