Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/18819
Título: Gravidez e maternidade em hemodiálise : limitações e sentimentos
Outros títulos: Pregnancy and motherhood in hemodialysis : limitations and feelings
Embarazo y maternidad en la hemodiálisis : limitaciones y sentimientos
Autor(es): Lemos, Karine Cardoso
Orientador(es): Kamada, Ivone
Assunto: Gravidez
Hemodiálise
Insuficiência renal
Data de publicação: 29-Nov-2015
Data de defesa: 27-Ago-2015
Referência: LEMOS, Karine Cardoso. Gravidez e maternidade em hemodiálise: limitações e sentimentos, 2015. 116 f., il. Dissertação (Mestrado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Resumo: INTRODUÇÃO: Com o aumento significativo a cada dia de pacientes com doença renal crônica submetidos ao tratamento dialítico e considerando as mulheres em idade fértil um público bastante acentuado em hemodiálise atualmente, há uma necessidade dos profissionais de saúde em compreender as dificuldades, sentimentos e angústias dessas mulheres no que se refere à gestação e maternidade frente as limitações impostas pela doença. OBJETIVOS: Esta pesquisa tem como objetivo primário, compreender as expectativas e as percepções sobre gravidez e maternidade de mulheres adultas em idade fértil com insuficiência renal crônica em hemodiálise no sistema de saúde do Distrito Federal. Os objetivos secundários foram caracterizar as participantes do estudo no que se refere às características sociais, econômicas, clínicas e demográficas; investigar o conhecimento das participantes sobre gravidez em hemodiálise e descrever as atividades cotidianas das participantes do estudo. MATERIAL E MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal descritivo de abordagem qualitativa, realizado em Hospitais do Distrito Federal com 16 pacientes do sexo feminino, com diagnóstico de doença renal crônica e no mínimo 30 dias de início do tratamento hemodialítico, em condições clínicas/psicológicas estáveis, com idade entre 18 e 45 anos, com e sem filhos que aceitaram participar da pesquisa após terem assinado o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semiestruturada. Para analisar as características clínicas e sociodemográficas das entrevistadas foi realizada uma estatística simples descritiva de dados a partir de tabela e gráficos construídos. Para a análise das questões abordadas na entrevista, foi utilizada a análise de conteúdo, com auxílio do programa Alceste de análise de dados. RESULTADOS: Quanto a caracterização, constatou-se que a maioria das mulheres têm entre 18 e 39 anos (75%), são casadas (62,5%), possuem uma religião (43,75%), são procedentes do Nordeste (50%), possuem baixo nível de escolaridade, bem como, de renda, associados com pouca informação sobre sua situação de saúde. Foi demonstrado que as entrevistadas associam a maternidade com o equilíbrio familiar e o desejo da maioria das mulheres, porém, diante da doença renal, surgem sentimentos ambíguos e muitas incertezas sobre o futuro, deste modo, as mulheres em tratamento hemodialítico se apegam na esperança de cura e o transplante é citado muitas vezes como um caminho de volta à normalidade. No que diz respeito às atividades cotidianas, percebemos limitações diversas, tais como: físicas, psicológicas e sociais. As atividades que antes eram executadas rotineiramente ficaram comprometidas após a doença e o seu tratamento, o que aumenta a ansiedade, a tristeza e a revolta com a sua condição. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A expectativa das pacientes é a esperança de cura por meio do transplante; as que nunca tiveram filhos, apresentam a esperança de um dia ter condições de saúde para tê-los e as que já possuem filhos, almejam poder acompanhar o desenvolvimento dos seus filhos; com a descoberta da doença e suas limitações diversas, surgem sentimentos tais como: revolta, medo, preocupação, depressão e a necessidade de acompanhamento especializado. _____________________________________________________________________________ ABSTRACT
INTRODUCTION: With the significant and ever increasing number of patients with chronic kidney disease undergoing dialysis and considering women of childbearing age a very marked public on hemodialysis nowadays, the health professionals need to understand these women’s difficulties, feelings and anxieties towards their pregnancy and maternity once they face limitations imposed by the disease. OBJECTIVES: This research primary objective is to understand the expectations and perceptions of pregnancy and maternity in adult females of childbearing age with chronic renal failure on hemodialysis in the health system of Distrito Federal. Secondary objectives were to characterize the subjects regarding their social, economical, demographical and clinical characteristics; investigate the knowledge of the participants on hemodialysis pregnancy and describe the daily activities of the study participants. MATERIAL AND METHODS: This was a descriptive cross-sectional study of qualitative approach, performed in hospitals in Distrito Federal with 16 female patients diagnosed with chronic kidney disease that have been receiving hemodialysis treatment for at least 30 days, in stable clinical/ psychological conditions, aged between 18 and 45 years, with and without children who agreed to participate after signing the Informed Consent and Informed. Data collection was conducted through semi-structured interviews. To analyze the clinical and sociodemographic characteristics of the interviewees was carried out a simple descriptive statistics of the data from the table and built graphics. The issues addressed during the interview, were analized using the Alceste data analysis program. RESULTS: As for characterization, it was found that most women are between 18 and 39 years old (75%) married (62.5%) have a religion (43.75%), come from the Northeast (50 %) have low levels of education as well as income, associated with little information on their health status. It has been shown that the respondents associate motherhood with family balance and the desire of most women, however, before the kidney disease, mixed feelings and many uncertainties about the future arise, thus women in hemodialysis cling to hope of healing and transplant is often cited as a way back to normality. As for their daily activities, we noticed several limitations, such as: physical, psychological and social. The activities that once were performed routinely were compromised after the disease and its treatment, which increases anxiety, sadness and anger at their condition. FINAL CONSIDERATIONS: The expectation of patients is the hope of healing through the transplant; those who never had children, have hope of one day having health conditions to have them and those who already have children, aims to monitor the development of their children; with the discovery of the disease and its various limitations, there are feelings such as rebellion, fear, worry, depression and the need for specialized treatment. _____________________________________________________________________________ RESÚMEN
INTRODUCCIÓN: Con el aumento significativo de todos los días en los pacientes con enfermedad renal crónica en diálisis, y considerar a las mujeres en edad de procrear un público muy considerable en los días de hemodiálisis, hay una necesidad de profesionales de la salud a entender las dificultades, los sentimientos y ansiedades estas mujeres en relación con el embarazo y el parto limitaciones delanteros impostadas la enfermedad. OBJETIVOS: Esta investigación tiene como objetivo primordial, entender las expectativas y percepciones del embarazo y la maternidad las mujeres adultas en edad fértil con insuficiencia renal crónica en hemodiálisis en el sistema de salud del Distrito Federal. Los objetivos secundarios fueron caracterizar los participantes del estudio con respecto a las características sociales, económicas, demográficas y clínicas; investigar el conocimiento de los participantes sobre el embarazo de hemodiálisis y describir las actividades cotidianas de los participantes del estudio. MATERIALES Y MÉTODOS: Se realizó un estudio descriptivo transversal de enfoque qualitativo, realizado en los hospitales en el Distrito Federal con 16 pacientes de sexo femenino con diagnóstico de enfermedad renal crónica y por lo menos 30 días de inicio del tratamiento de hemodiálisis, en condiciones clínicas / estable psicológica, de edades comprendidas entre 18 y 45 años, con y sin niños y que aceptaron participar después de firmar el consentimiento informado e Informado. La recolección de datos se realizó a través de entrevistas semi estructuradas. Analizar las características clínicas y socio demográficas de los entrevistados se llevó a cabo un simple dato estadístico descriptivo de la tabla y los gráficos integrados. Para el análisis de los temas abordados en la entrevista, se utilizó el análisis de contenido, con el análisis de datos ayuda Alceste. RESULTADOS: En cuanto a la caracterización, se encontró que la mayoría de las mujeres tienen entre 18 y 39 años (75%) están casados (62,5%) tienen una religión (43,75%), viene desde el noreste (50 %) tienen bajos niveles de educación, así como los ingresos, asociados con poca información sobre su estado de salud. Se ha demostrado que los encuestados maternidad asociado con el equilibrio familiar y el deseo de la mayoría de las mujeres, sin embargo, antes de que la enfermedad renal, hay una mezcla de sentimientos y muchas incertidumbres sobre el futuro, por lo tanto, las mujeres en hemodiálisis se aferran en la esperanza la curación y el trasplante se citan a menudo como una manera de volver a la normalidad. Con respecto a las actividades diarias, nos dimos cuenta de varias limitaciones, como por ejemplo: físico, social, sexual y autoestima. Las actividades que se realizaron rutinariamente fueron comprometidas después de la enfermedad y su tratamiento, lo que aumenta la ansiedad, la tristeza y la ira en su condición. CONSIERACIONES FINAL: La expectativa de los pacientes es la esperanza de la curación a través del trasplante; aquellos que nunca tuvieron hijos, tienen la esperanza de algún día tener condiciones de salud que tienen ellos y los que ya tienen hijos, tiene como objetivo supervisar el desarrollo de sus hijos; con el descubrimiento de la enfermedad y sus diversas limitaciones, hay sentimientos como la rebelión, miedo, preocupación, depresión y la necesidad de tratamiento especializado.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2015.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:ENF - Mestrado em Enfermagem (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_KarineCardosoLemos.pdf1,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.