Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/18584
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_BrunodaRochaBraga.pdf4,4 MBAdobe PDFView/Open
Title: Processos em redes interorganizacionais : a dinâmica das relações de cooperação e contribuição da firma pela competitividade sistêmica
Authors: Braga, Bruno da Rocha
Orientador(es):: Medeiros, Janann Joslin
Assunto:: Competitividade
Cooperativas de crédito
Cooperação institucional
Competência organizacional
Issue Date: 9-Oct-2015
Citation: Braga, Bruno da Rocha. Processos em redes interorganizacionais: a dinâmica das relações de cooperação e contribuição da firma pela competitividade sistêmica. 2015. 350 f., il. Tese (Doutorado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2015.
Abstract: A competitividade é definida como os níveis de habilidade e desempenho de firmas, de setores da indústria, ou regiões político-administrativas para a exploração de fatores de produção e o suprimento de bens e serviços ao mercado. Um fenômeno socioeconômico que depende de fatores além das condições estruturais e das fronteiras organizacionais, a competitividade é o resultado também da colaboração, da ação coletiva entre empresas e instituições de apoio à indústria, governo e sociedade civil. Neste contexto, processos interorganizacionais de rotina e de mudança emergem de transações entre atores que são legal e financeiramente independentes, mas também organizacional e economicamente interdependentes, constituindo relacionamentos de cooperação que são determinantes do desempenho no longo prazo. A partir da revisão da literatura sobre a competitividade baseada na cooperação interorganizacional, com um foco nas perspectivas teóricas dos recursos, relacional e sistêmica, este estudo inquiriu duas lacunas teórico-empíricas: (1) a abordagem multidimensional e sistêmica para o desempenho competitivo da firma, que reconhece a sua contribuição para a competitividade do sistema socioeconômico; e (2) a cooperação interorganizacional entre os atores de diferentes níveis do sistema, que interagem na busca por soluções para os problemas competitivos não tratáveis por meio dos mecanismos de mercado e de intervenção estatal, que são denominadas questões ou problemas sistêmicos. Escolheu-se o cooperativismo de crédito, um setor caracterizado como indústria-rede em um mercado regulado pelo listado, como o domínio empírico adequado para a elucidação das lacunas levantadas. Neste sentido, a pesquisa se propôs a descrever a dinâmica dos relacionamentos da cooperativa de crédito singular com as outras entidades do sistema socioeconômico que resultam na criação de recursos e no desenvolvimento de competências que contribuem com a competitividade sistêmica. Foi realizada uma pesquisa exploratória e descritiva, como um estudo de múltiplos casos de natureza qualitativa e com dados longitudinais. Usou-se o método do rastreamento de processo para a caracterização dos construtos e o refinamento do modelo teórico que foi elaborado para a pesquisa. A coleta de dados foi feita em fontes primárias e secundárias, por meio de uma pesquisa documental em arquivos e bases de dados e entrevistas não estruturadas com os gestores das duas cooperativas de crédito selecionadas como objeto de estudo. As técnicas de análise de conteúdo e de análise de sequências foram usadas no processamento dos dados coletados com base nos modelos matemáticos discretos da teoria das categorias e da teoria das gramáticas gerativas. Trata-se de duas abordagens metodológicas novas introduzidas nesta tese, a primeira para a integração semântica de diferentes modelos para a análise dos dados e a segunda para a elaboração de modelos qualitativos de fenômenos processuais emergentes. Nos dois estudos de caso, rastreou- se a trajetória dos processos interorganizacionais, para a combinação de recursos e para o intercâmbio de informações e conhecimento, que ocorrem nos relacionamentos entre atores do sistema socioeconômico dc modo subjacente ao processo dc desenvolvimento de competências sistêmicas nas firmas. Desta forma, foram testadas as proposições do modelo teórico da pesquisa. Os achados corroboram os resultados de estudos anteriores que propõem a existência de dimensões econômicas e organizacionais no fenômeno da competitividade e desvendam a dinâmica das relações de cooperação e contribuição que a firma estabelece com os parceiros e as estruturas sociais dos entornos organizacional e ambiental em prol da competitividade do sistema socioeconômico.
Abstract: Competitiveness is defined as the ability and performance levels of firms, industries or political-administrative regions in the exploitation of factors of production and the provision of goods and services to the market. A socio-economic phenomenon that depends on more than just the structural conditions and boundaries of the organization, competitiveness is a product, as well, of collaboration, of collective action undertaken by firms, support institutions, government and civil society. Interorganizalional processes, both operational and strategic, arise from transactions that are legally and financially independent but organizationally and economically interdependent, establishing cooperative relationships that are determinants of performance over the long term. Based on a literature review of the competitiveness that results from inteorganizational cooperation, focusing on the resource, relational and systemic perspectives of competitiveness, the study addressed two theoretical-empirical gaps encountered in the literature: (1) the lack of a multidimensional, systemic approach for understanding the competitive performance of the firm that recognizes the contribution of firm competitiveness to that of the socio-economic system; and (2) inteorganizational cooperation among different actors of the system who interact in the search for solutions to systemic problems or issues, that is to say, competitive problems that cannot be resolved by means of market mechanisms or by state intervention. Credit unions, characterized as a network industry regulated by the government, were chosen as an empirical domain appropriate for elucidation of questions with respect to the dynamics of the relationships of the individual credit union with other organizations in the socio-economic system that result in the creation of resources and the development of competences contributing to system competitiveness. Research was exploratory and qualitative in nature, carried out by means of a multiple-case study with a longitudinal perspective. Primary and secondary data were collected from archives, data bases and unstructured interviews with managers of the two cooperatives studied. Process tracing was used for characterization of the theoretical concepts and for refining the theoretical model developed for the study. Content analysis and sequence analysis using discreet mathematical models based on category theory and the theory of generative grammar were used for processing study data. These are new approaches for treatment of qualitative data introduced in this dissertation, the first for semantic integration of different models of data analysis and the second for the elaboration of qualitative models for emergent process-based phenomena. In both cases the interorganizalional processes for combination of resources and exchange of information and knowledge taking place within the context of the relationships among the actors of the socio- economic system were traced. These processes arc considered basic to the process for development of firm competences that contribute to systemic competitiveness. In addition, propositions of the theoretical model in this regard were tested. Findings confirm the results of previous studies that propose the existence of economic and organizational dimensions to the phenomenon of competitiveness and reveal the dynamics of the relations of cooperation and contribution that firms establishes with the partners and the social structures at their organizational and environmental surroundings in order to promote the systemic competitiveness.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Programa de Pós-Graduação em Administração, 2015.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2015.03.T.18584
Appears in Collections:PPGA - Doutorado em Administração (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/18584/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.