Veuillez utiliser cette adresse pour citer ce document : http://repositorio.unb.br/handle/10482/18200
Titre: As tecnologias reprodutivas e o discurso do capitalista na cultura contemporânea : uma reflexão psicanalítica sobre a prática médica
Auteur(s): Gomes, Carla Henrique
Orientador(es):: Chatelard, Daniela Scheinkman
Assunto:: Psicanálise
Ética
Família
Atualidade
Tecnologia de reprodução humana
Date de publication: 19-mai-2015
Data de defesa:: 17-déc-2014
Référence bibliographique: GOMES, Carla Henrique. As tecnologias reprodutivas e o discurso do capitalista na cultura contemporânea: uma reflexão psicanalítica sobre a prática médica. 2014. 74 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Résumé: Em uma cultura marcada por dinâmicas narcísicas e atravessada pelo que Lacan chamou de discurso capitalista – que apresenta o consumo como alternativa na busca da completude – as tecnologias reprodutivas podem ser entendidas como produto, transformando os filhos em objetos de consumo. Estudos apontam para a emergência destes recursos como uma fuga narcísica diante do veto do corpo e um meio de reparação pelo sofrimento causado pela infertilidade, refletindo uma crença na existência de um Outro do Outro. É certo que esta configuração possui consequências na instituição familiar, que possui grande valor na civilização não só por transmitir a cultura, mas também por participar de forma crucial do processo de constituição psíquica do sujeito. Desse modo, estudos envolvendo a família, que está em constante transformação, possuem grande relevância social e clínica. As tecnologias reprodutivas têm ampliado a possibilidade de novas configurações familiares, bem como auxiliado pessoas com dificuldades de gerar filhos biológicos a concretizarem o seu ideal de família. Nesse sentido, observa-se uma invasão da ciência não só na normalização e normatização da família, mas em sua própria formação. Torna-se mister, diante da busca crescente por essas técnicas, a investigação das consequências dessa invasão do discurso médico na instituição. O presente estudo busca chamar a atenção para a complexidade do assunto, que envolve também aspectos éticos, culturais e questões de gênero. Conclui-se que as Novas Técnicas de Reprodução Humana podem vir a servir ao discurso capitalista e à cultura narcísica, mas abre espaço também para a possibilidade de um giro no sentido que se atribui culturalmente à infertilidade e à família. Nesse ponto, a ciência introduz, através de suas tecnologias, a fagulha de uma revolução no sentido que Lacan trata em seu seminário “Mais, Ainda”. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
In a culture characterized by narcissistic dynamics and crossed by what Lacan called the capitalist discourse - that presents consumption as an alternative in the search for completeness - reproductive technologies can be understood as a product, turning children into objects of consumption. Studies point to the emergence of these resources as a narcissistic flight from the body veto and a means of compensation for the suffering caused by infertility, reflecting a belief in the existence of an Other of the Other. This configuration has consequences in the family institution, which has great value in civilization not only for transmitting culture, but also for participating in a crucial way on the psychic constitution process of the subject. Thus, studies concerning the family, which is constantly changing, have great social and clinical relevance. Reproductive technologies have expanded the possibility of new family configurations, and helped people with difficulties to generate biological children realize their ideal family. In this sense, there is a science invasion not only in standardization and family norms, but in their own training. Become mister, given the growing search for these techniques, the investigation of the consequences of medical discourse invasion of the institution. This study seeks to draw attention to the complexity of the case, which also involves ethical, cultural and gender issues. In this sense, it is concluded that the New Techniques of Human Reproduction can come to serve the capitalist discourse and narcissistic culture, but also opens up room for the possibility of a spin in the sense that culturally attributed to infertility and family. At this point, science introduces, through its technologies, the spark of a revolution in the sense that Lacan is in his seminar "More, yet".
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Collection(s) :PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Fichier(s) constituant ce document :
Fichier Description TailleFormat 
2014_CarlaHenriqueGomes.pdf774,38 kBAdobe PDFVoir/Ouvrir


Tous les documents dans DSpace sont protégés par copyright, avec tous droits réservés.