Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17723
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_TainaNevesVieira.pdf4,9 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Distribuição de pressão plantar durante o correr em crianças
Outros títulos: Plantar pressure distribution during running in children
Autor(es): Vieira, Tainá Neves
Orientador(es): David, Ana Cristina de
Assunto: Crianças - desenvolvimento
Pé - anatomia
Corridas - avaliação
Data de publicação: 20-Fev-2015
Referência: VIEIRA, Tainá Neves. Distribuição de pressão plantar durante o correr em crianças. 2014. xvii, 75 f., il. Dissertação (Mestrado em Educação Física)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: A descrição de valores normativos de distribuição de pressão plantar auxiliam e orientam profissionais de diversas áreas, contudo dados durante o correr em crianças não estão disponíveis. Objetivo: Descrever as possíveis mudanças no comportamento da distribuição da pressão plantar durante o correr em crianças de 4 a 6 anos de idade no período de um ano. Métodos: Pesquisa longitudinal que avaliou 28 crianças entre 4 e 6 anos de idade antes e após o período de um ano. As crianças foram divididas em três grupos: G4, G5 e G6,com 4, 5 e 6 anos respectivamente na avaliação 1. A distribuição de pressão plantar foi avaliada durante o correr em velocidade auto-selecionada sobre a plataforma Emed/Novel. A área de contato, o pico de pressão, o tempo de contato relativo e a força máxima relativa foram as variáveis registradas. Os sujeitos correram descalços e o pé foi dividido em cinco regiões: retropé,mediopé, antepé, hálux e dedos. Resultados: O comprimento do pé aumentou para todos os grupos avaliados no período de um ano. A área da contato e o pico de pressão também aumentaram considerando o pé total e as regiões do pé, com exceção do mediopé. Houve um tendência a diminuição do pico de pressão e força máxima relativa na região do retropé e aumento no pé total e antepé. Não houve efeito significativo do fator idade na maioria das variáveis de DPP. As principais diferenças entre os grupos ocorreram entre o G6 e os demais grupos, com a tendência de valores médios significativamente maiores para os avaliados do G6 tanto na avaliação 1 como na avaliação 2. Não houve diferenças nos valores de DPP entre o pé direito e esquerdo durante o correr. Conclusão: Os resultados desse estudo indicam que o desenvolvimento do pé e o padrão do correr parecem não terem atingido a maturação completa aos 6 anos de idade.Tais dados podem servir de referência para o desenvolvimento de produtos,como calçados e próteses, bem como referência para o acompanhamento do desenvolvimento típico e atípico em crianças. ___________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The description of normative values in plantar pressure distribution help and guide professionals from different areas, but data during running in children are not available. Objective: Describe the possible changes in the plantar pressure distribution during running in children with 4 to 6 years old in one year. Methods: This longitudinal research evaluated 28 children between 4 and 6 years old before and after a period of one year. The children were divided into three groups: 4-5 years old, 5-6 years old and 6-7 years old. The plantar pressure distribution was evaluated during running at self-selected speed on the platform Emed/Novel and contact area, peak pressure, relative contact time and relative maximum force were recorded. The subjects ran barefoot and the foot was divided into five regions: hindfoot, midfoot, forefoot, hallux, toes. Results: Foot length increased for all groups evaluated in one year. Contact area and peak pressure increased considering the total foot and the foot regions, with the exception of midfoot. There was no significant effect of age in plantar pressure distribution. The main differences between the groups were among the group 6- 7 years and the other groups, with the trend of significantly higher mean values for group 6-7 years in the evaluation 1 and in the evaluation 2. There are no differences between the right and left foot. Conclusion: The contact area increased over the period of one year in various regions of the foot and total foot for the three groups, the midfoot did not differ in the period of one year. There was a tendency to decrease in peak pressure and relative maximal force in the hindfoot and increase in total foot and forefoot. The main differences in plantar pressure distribution between groups were among the group of six years and the other groups, with a trend towards higher plantar loads for the group of 6 years in total foot, forefoot, hallux and toes. The growth and development of the foot seems to be incomplete at 6 years old. There is no difference between the results obtained in attempts with the right foot and the left foot.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, 2014.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FEF - Mestrado em Educação Física (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.