Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17651
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_KarinaDeOliveiraBernades.pdf13,34 MBAdobe PDFView/Open
Title: Protocolos de limpeza de dentina contaminada por diferentes soluções de efeito hemostático
Authors: Bernades, Karina de Oliveira
Orientador(es):: Pereira, Patrícia Nóbrega Rodrigues
Coorientador(es):: Ribeiro, Ana Paula Dias
Assunto:: Cimentos dentários
Incisivos (Dentes)
Dentes - lesões
Dentes bovinos
Dentes - protocolos de limpeza
Issue Date: 11-Feb-2015
Citation: BERNADES, Karina de Oliveira. Protocolos de limpeza de dentina contaminada por diferentes soluções de efeito hemostático. 2014. 88 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência de união ao microcisalhamento (RUMC) do cimento resino autoadesivo RelyX U200 (3M/ESPE) à dentina, em função de diferentes agentes contaminantes e protocolos de limpeza. Cento e cinco incisivos bovinos foram selecionados, limpos e armazenados em solução neutra de timol 0,1%. As superfícies vestibulares dos dentes foram desgastadas em máquina recortadora de gesso, as coroas foram separadas das raízes e incluídas em resina acrílica em tubos de PVC. Lixas de carbeto de silício foram utilizadas para planificação da superfície. Os dentes foram inicialmente divididos aleatoriamente em 5 grupos, quanto ao agente contaminante: C (Controle), V (ViscoStat), VC (ViscoStat Clear), E (Visine), D (Sure). Os 4 grupos contaminados foram então subdivididos em 5, quanto ao protocolo de limpeza: W (jato spray de água por 15s), A (ácido fosfórico 37%C + jato spray de água por 15s (JSA – 15s), E (EDTA por 60 segundos + JSA – 15s.), O (Jateamento com óxido de alumínio por 15s + JSA – 15s), P (profilaxia com pedra pomes por 15s + JSA – 15s). A delimitação da área de adesão foi conseguida com fita adesiva dupla-face. Tubos de amido (0,96 mm de diâmetro e 2 mm de altura) permitiram a confecção dos cilindros de resina, que coincide com a área delimitada. Os testes de resistência ao microcisalhamento foram realizados após 24 horas, em uma máquina de ensaios mecânicos de resistência ao cisalhamento (Bisco Shear Bond Tester) à velocidade de 0,5 mm/min e com célula de carga de 50 kN. A análise do padrão de fratura foi realizada utilizando lupa estereoscópica (SZX9, Olympus). Com caráter ilustrativo, um dente representativo de grupos previamente selecionados foram separados para observação em MEV. Os dados foram submetidos à ANOVA – 2 critérios e teste de Tukey (α=0,05). Os valores de média + desvio padrão para RUMC (MPa) encontrados foram:C (11,15 + 0,52)DEFG, VW (2,06 + 0,51)I, VA (0,98 + 0,39)I, VE (3,71 + 0,66)HI, VO (9,52 + 0,86)FG, VP (16,64 + 0,94)GHI, VCW (3,35 + 1,06)AB, VCA (7,06 + 0,99)BC, VCE (2,85 + 0,90)A, VCO (12,06 + 1,01)CDEF, VCP (10,22 + 0,81)EFG, EW (16,11 + 0,82)ABC, EA (4,34 + 0,70)HI, EE (1,35 + 0,34)I, EO (13,98 + 0,76)ABCDE, DW (12,90 + 1,08)BCDEF, DA (11,98 + 1,11)CDEF, DE (1,72 + 0,50)I, DO (17,78 + 0,95)A, DP (14,42 + 0,55)ABCD. Os contaminantes V e VC demonstraram os piores resultados. O protocolo de limpeza A deveria ser evitado e não utilizado para o contaminante V. O protocolo E não deveria ser utilizado para o material RelyX U200. Os protocolos P e O demonstraram ser eficicientes para todos os contaminantes. Considerando as limitações do presente estudo pode-se concluir que na presença de contaminação com agentes hemostáticos, a utilização de um protocolo de limpeza adequado é de fundamental importância para estabelecer uma resistência de união aceitável do cimento RelyX U200 à dentina. Saber as possíveis interações do agente contaminante com o método de limpeza é essencial para melhor escolha deste. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The aim of this study was to evaluate the microshear bond strength of self-adhesive cement RelyX U200 (3M/ESPE) to dentin, due to different hemostatic agents and cleasing protocol. One hundred and five bovine incisors were selected, cleaned and stored in neutral solution of 0.1% thymol. The buccal surfaces of the teeth were worn out in a plaster trimmer machine, the crowns were separated from the roots and embedded with acrylic resin in PVC tubes. It was used silicon carbide sandpaper for obtaining flat buccal surfaces. The teeth were ramdomly divided into 5 groups, according to the hemostatic agent: C (Control – no contamination), V (ViscoStat), VC (ViscoStat Clear, E (Visine), D (Sure). The 4 contaminated groups were then subdivided into 5, according the cleasing protocol: W ( water spray for 15s), A (phosphoric acid 37% for 15s + water spray for 15s), E (EDTA for 15s + water spray 15s), O (Aluminum oxide abrasion for 15s + water spray for 15s), P (Pumice prophylaxis for 15s + water spray for 15s). The delimitation of bonding area was achieve with adhesive double-sided tape. Starch tubes (0,96 mm diameter and 2 mm height) allowed manufacturing of cement cylinders, which coincide with delimited areas. The microshear strength tests were performed after 24h, a mechanical testing machine (Bisco Shear Bond Tester), speed 0,5 mm/min and load cell of 50 kN. The analysis of the fracture was performed using a stereomicroscope (SZX9, Olympus). With illustrative, one representative tooth of previously selected groups were observed in scanning electron microscopy. Data were analyzed by two-way ANOVA and Tukey tests (α=0,05). Results for microshear bond strength were: C (11,15 + 0,52)DEFG, VW (2,06 + 0,51)I, VA (0,98 + 0,39)I, VE (3,71 + 0,66)HI, VO (9,52 + 0,86)FG, VP (16,64 + 0,94)GHI, VCW (3,35 + 1,06)AB, VCA (7,06 + 0,99)BC, VCE (2,85 + 0,90)A, VCO (12,06 + 1,01)CDEF, VCP (10,22 + 0,81)EFG, EW (16,11 + 0,82)ABC, EA (4,34 + 0,70)HI, EE (1,35 + 0,34)I, EO (13,98 + 0,76)ABCDE, DW (12,90 + 1,08)BCDEF, DA (11,98 + 1,11)CDEF, DE (1,72 + 0,50)I, DO (17,78 + 0,95)A, DP (14,42 + 0,55)ABCD. Most fractures were type adhesive. The contaminants V and VC showed the worst results. The cleasing protocol A, should be avoid and not used to Fe2(SO4)3 .The protocol E should not be used to the material RelyX U200. The protocols P and O showed be efficient to all types of contaminants. Considering the limitations of this study it is concluded that in the presence of hemostatic agent contamination, the use of an adequated cleasing protocol is totally important to the establishment of an acceptable bond strength of RelyX U200 to dentin. Furthermore the knowledge of the possible interactions between contaminant and cleasing protocol is essential for better choice of this one.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17651/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.